Vitamina A ajuda a combater câncer de pele. Saiba mais

22 de novembro, 2019

O câncer de pele é o mais frequente no mundo, e o de maior incidência no Brasil. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA) cerca de 33% de todos os tumores malignos diagnosticados no país sejam de neoplasias localizadas na pele. Além disso, com uma média de mais de 180 mil novos casos registrados todos os anos. Agora, uma análise constatou que a vitamina A é capaz de diminuir os riscos de desenvolver a doença, mais especificamente um carcinoma espinocelular, a segunda forma mais comum desse câncer e que, infelizmente, trata-se de um tumor maligno.

A vitamina A e o carcinoma espinocelular

No estudo, publicado recentemente pela DAMA Dermatology, cientistas acompanharam, ao longo dos anos, mais de 100 mil homens e mulheres, observando seus hábitos diários, bem como a alimentação. Dessa forma, analisando todos esses fatores, concluíram que a maior ingestão de alimentos ricos em vitamina A está associada à menores riscos de desenvolver essa forma de câncer na pele.

Os especialistas dividiram os participantes em 5 grupos, ou seja, do grupo que mais ingeria Vitamina A ao que menos ingeria. Como resultado, o grupo 1 apresentou 17% menos chance de desenvolver a doença em comparação ao grupo 5.

O carcinoma espinocelular é a forma mais comum de câncer na região da cabeça, do pescoço, das costas e das mãos. Portanto, é importante ficar atento para tais partes do corpo e notar qualquer mudança estranha na pele. Embora esse estudo seja promissor, o tema não é novidade. Isso porque a relação entre os cânceres de pele e os retinóides, derivados de síntese da vitamina A, é estudada pela ciência há anos.

Leia mais: Alimentos que garantem uma pele saudável e lisinha

O que são retinóides?

A vitamina A foi descoberta no ano de 1913. Anos depois, cientistas identificaram sua estrutura básica: o retinol. Mas, foi só em 1976 que o termo “retinóide” foi cunhado para nomear o grupo de substâncias naturais ou sintéticas da vitamina A.

Os retinóides agem de forma que estimulam a produção de Fatores de Crescimento Epidérmico (EGF) que, em situações patológicas, contribuem para a proteção da pele contra agressões e o reparo da mucosa pós-lesão.

Leia também: Biotina: A vitamina com benefícios para cabelos, pele e unhas

Quais são os outros benefícios da vitamina A?

Os benefícios da vitamina A são inúmeros e vão muito além da dermatologia. Ela, que deve ser abundante em nossa alimentação, é essencial para a saúde, crescimento e manutenção dos ossos, dentes, unhas e cabelo. Também está ligada ao combate à cegueira noturna, além de promover a melhora do sistema imunológico e proteger o corpo de infecções respiratórias.

Leia também: Nutricosméticos: O que são e como funcionam

Alimentos ricos em vitamina A

Nosso corpo não é capaz de produzir a vitamina A, por isso, é necessário consumir alimentos ricos nela ou, em casos mais extremos, suplementá-la em cápsulas. Dessa forma, conheça os principais alimentos:

Leia mais: Vitamina C: Para que serve, como tomar e benefícios

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo