Fibras solúveis: O que são, benefícios e exemplos

23 de novembro, 2021

As fibras, ingredientes naturais de frutas, hortaliças e cereais, melhoram a vida em diversos aspectos e contribuem até para o controle do peso. Isso porque elas ajudam a manter os órgãos viscerais regulares e fazem com que você se sinta satisfeito por mais tempo. Além disso, uma dieta rica em fibras também tem sido associada a taxas mais baixas de câncer de cólon, de doenças do coração e até de diabetes. Mas você sabia que elas podem ser divididas em fibras solúveis e insolúveis? Entenda, então, um pouco melhor sobre a primeira categoria:

Fibras solúveis e insolúveis: Diferenças

As fibras são partes indigestíveis dos vegetais — ou seja, não são digeridas pelo nosso corpo. Elas são divididas em dois tipos principais: de um lado, as solúveis, que se dissolvem facilmente na água e produzem uma espécie de gel no intestino (facilitando o funcionamento do órgão); por outro lado, as insolúveis, que não se dissolvem na água e passam intactas pelo trato gastrointestinal.

Consumir ambas as formas de fibras é essencial para a manutenção da nossa saúde. Dessa forma, elas geralmente são encontradas em vegetais e carboidratos complexos (como os grãos integrais), que carregam os dois grupos (em menores ou maiores quantidades, dependendo do caso).

Leia também: Alimentos ricos em fibras que você precisa consumir

Para que servem as fibras solúveis?

Quando entram no estômago e no intestino, as fibras solúveis são dissolvidas em água e fluidos gastrointestinais. Além disso, elas se transformam em uma substância similar a um “gel”, que serve de alimento para as bactérias boas do intestino — liberando gases e poucas calorias. Esse processo todo traz inúmeros benefícios para a nossa saúde.

O gel, por exemplo, bloqueia a absorção de gorduras que seriam digeridas pelo corpo — contribuindo, assim, para evitar o acúmulo do nutriente no corpo e o ganho de peso. A longo prazo, ainda é possível equilibrar os níveis de colesterol no sangue e proteger o coração!

Do mesmo modo, as fibras solúveis também diminuem a taxa de digestão de outros nutrientes, principalmente dos carboidratos. Ou seja, elas são capazes de diminuir o índice glicêmico das refeições, não causando picos de glicemia (açúcar no sangue) muito relacionados a problemas como síndrome metabólica e diabetes.

Por fim, ao servirem como alimento para as bactérias boas do intestino, essas substâncias ajudam a manter a nossa microbiota saudável e nosso sistema digestivo funcionando a todo vapor.

Leia também: Falta de fibras na alimentação: Sinais que o organismo dá

Melhores fontes

Referência: Associação Nacional de Atenção ao Diabetes (Anad); Fibra Solúvel e Insolúvel: Qual a Diferença?Agosto de 2017. Disponível em: https://www.anad.org.br/fibra-soluvel-e-insoluvel-qual-e-a-diferenca/.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.