Tempo seco? Dicas de alimentação e exercícios para aliviar os incômodos

26 de agosto, 2021

Notou o tempo mais seco nos últimos dias? A culpa é da baixa umidade do ar: de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ideal para a saúde humana é que haja pelo menos 60% de água (em forma de vapor) no ambiente. Contudo, é comum que alguns lugares registrem porcentagens extremas (até menos de 20%), principalmente nessa época do ano.

E aí, é preciso tomar cuidado. Isso porque a pele pode ressecar (e até sofrer com dermatites), as vias respiratórias ficam extremamente secas (em alguns casos, elas podem até sangrar), e internamente vamos sofrendo com a desidratação. Mas como aliviar esses incômodos?

Melhor dieta para o tempo seco

Reforçar o consumo de água e alimentos ricos em líquidos é essencial, mas a quantidade ideal varia de pessoa para pessoa. Contudo, não adianta encher a barriga de água junto com as refeições, viu? “A ingestão de bebidas deve ser feita entre os intervalos e nunca junto com a comida para não comprometer a absorção de nutrientes”, alerta o médico cirurgião do aparelho digestivo Rodrigo Barbosa.

Por isso, alguns cuidados são fundamentais para enfrentar o clima e manter a saúde. “A melancia e o melão, por exemplo, apresentam cerca de 90% de água, além de serem ricos em vitaminas e minerais que colaboram para manter a hidratação, inclusive a da pele”, diz.

De acordo com o médico, alguns alimentos ricos em enxofre ajudam a descongestionar as vias respiratórias nesses dias secos do ano, pois evitam o muco provocado pela poluição. “O enxofre, quando combinado com a água, torna mais fácil a eliminação desse muco nas vias respiratórias. Ele está presente em alimentos como gengibre, cebola, alho, batata-doce, salsinha e cebolinha”, finaliza.

Melhores alimentos para o tempo seco

Muitas frutas e vegetais são ótimas fontes de água. Desse modo, comer alimentos hidratantes, especialmente no calor (quando o corpo perde mais líquido e eletrólitos) pode melhorar a sensação incômoda. Quem indica cada um deles é a nutricionista Adriana Stavro:

Melancia

92% de água. “É uma fruta muito saudável e um dos alimentos mais hidratantes. Isso porque uma xícara de chá (150g em média) fornece, mais ou menos, 120 ml de água, fibras e nutrientes. Incluindo vitaminas C e A e magnésio”, explica a especialista.

E o melhor: contém poucas calorias (apenas 46 em uma xícara de chá!).

Morango

91% de água. Mas não para por aí. O morango é rico em vitaminas, antocianinas e ácidos fenólicos. “Essas substâncias promovem a saúde e previnem doenças, já que neutralizam os radicais livres.”

Leia também: Cuidados com idosos no inverno devem ser redobrados

Melão

90% de água. Uma xícara de chá de melão (200g) fornece, em média, 100 ml de água — e 2g de fibras. Juntas, água e fibra aumentam a saciedade.

Pêssego

90% de água. Assim como o morango, fornece vitaminas importantes, como A, C e B; e minerais como potássio.

Laranjas

88% de água. A fruta mais amada pelos brasileiros também carrega muitas fibras, reforça o sistema imunológico e desempenha um importante papel contra a hipertensão.

Pepino

95% de água. Isto é, outro alimento baixo em calorias e rico em nutrientes (como vitamina K, potássio e magnésio).

Alface

96% de água. A alface contém folato, importante principalmente para as grávidas, pois ajuda a prevenir defeitos do tubo neural. Além disso, é rica em vitaminas K e A, ambas importantes para a saúde dos ossos e para a proteção do sistema imunológico.

Abobrinha

94% de água. Além de água e fibra, a abobrinha também contém vitamina C, que nos deixa mais resistentes a infecções, melhora a cicatrização de feridas e ajuda na manutenção dos tecidos conjuntivos.

Tomates

94% de água. A substância mais conhecida do tomate é o licopeno, muito estudado por ter o potencial de prevenir o desenvolvimento de câncer de próstata.

Leia também: Exercícios ao ar livre: 5 movimentos que aproveitam os espaços externos

Exercícios de respiração para o tempo seco

Muita gente também reclama da dificuldade em respirar que a baixa umidade do ar causa. Por isso, o fisioterapeuta Cadu Ramos recomenda movimentos simples que trabalham o corpo como um todo e fortalecem o pulmão. Confira:

Exercício para o tempo seco 1

  • Inspire abrindo e elevando os braços para o lado. Em seguida, expire fechando-os na lateral das pernas;
  • Agora, inspire levantando os braços para frente. Por fim, expire descendo os membros na frente das pernas;
  • Faça três séries de três repetições cada. Idosos podem sentar e os mais jovens devem ficar em pé.

Exercício para o tempo seco 2

  • Sentado e com a coluna ereta, coloque as suas mãos cruzadas no peito, inspire e em seguida expire, descendo o corpo em direção às coxas;
  • Repita três séries e cinco vezes cada movimento.

Xô, tempo seco: Exercícios de respiração para crianças

  • Puxe o ar bem forte até encher o pulmão completamente. Em seguida, solte até esvaziar por completo;
  • Faça o mesmo, mas agora em dois tempos: puxe o ar bem forte em dois tempos e solte em dois tempos;
  • Por fim, inspire profundamente e segure a respiração por 8 segundos, depois solte.

Além disso, vale estimular os pequenos com outros exercícios, como encher bexigas, assoprar velas e praticar atividades físicas (andar de bicicleta, brincar de pique-esconde…).

Leia também: Como a qualidade do ar pode afetar a saúde

Fontes: Rodrigo Barbosa, médico cirurgião do aparelho digestivo e especialista em coloproctologia; Adriana Stavro, nutricionista funcional e fitoterapeuta; e Cadu Ramos, fisioterapeuta especialista em fisioterapia e traumatologia.

Sobre o autor

Amanda Panteri
Amanda Panteri
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em alimentação saudável.