Melhores proteínas para o verão: Como evitar a sensação de estômago “pesado”

13 de outubro, 2021

No verão, parece que o nosso corpo pede refeições mais leves e refrescantes, não é mesmo? O problema é que alguns alimentos são essenciais para a manutenção da nossa saúde, mas podem contribuir para aquela sensação de estômago pesado. É o caso das proteínas: como escolher as melhores opções para o verão?

Leia também: Os melhores alimentos para os dias de calor

Melhores proteínas para o calor

Quando as temperaturas sobem, nosso corpo precisa priorizar a circulação sanguínea para todos os órgãos e tecidos. Isso porque a pele precisa trocar calor e fluidos com o ambiente para manter a temperatura do organismo equilibrada.

Se a gente come uma refeição “pesada” (nesse caso, rica em proteínas gordurosas), grande parte do sangue vai para o sistema digestivo a fim de ajudar na quebra dos alimentos. Desse modo, começamos a suar excessivamente (por conta da elevação na temperatura) e podemos sentir cansaço e fadiga. Nada bom para um dia quente, não é mesmo?

Contudo, cortar as proteínas do cardápio não é uma opção para quem deseja manter uma alimentação equilibrada. Isso porque o macronutriente é imprescindível para a construção muscular e para a sensação de saciedade. Então, o que fazer?

“A ingestão de água é muito importante, já que ela faz toda a diferença para uma boa digestão, para a hidratação e para a manutenção da temperatura corporal. Sem contar que a água ajuda no trânsito intestinal”, explica a nutricionista Thalita Almeida.

Leia também: É primavera! Conheça os alimentos da estação e seus benefícios

1 – Peixes e frutos do mar são as melhores opções de proteínas para o calor

Além de combinarem com calor, praia e piscina, peixes e frutos do mar frescos são ricos em antioxidantes, substâncias que ajudam a combater os radicais livres. Ademais, concentram bastante água, o que ajuda a manter a hidratação do corpo.

2 – Carnes brancas também são ótimas

O peito do frango, por exemplo, carrega menos gorduras do que a carne bovina.

3 – Evite embutidos e feijão

Os embutidos são difíceis de digerir e provavelmente demandarão muita energia para serem consumidos.

Já as leguminosas, apesar de serem boas fontes de proteína vegetal, também atrapalham o processo. Portanto, o ideal é deixá-las em remolho por pelo menos 12 horas antes de cozinhar. E preferir receitas mais leves, como uma salada de feijão no lugar de uma feijoada.

Leia também: Calorias das comidas e bebidas de praia

Fonte: Thalita Almeida, nutricionista.