Radicais livres: O que são e como eles se formam no corpo humano?

30 de agosto, 2021

Diferentemente do que muita gente acredita, os radicais livres não são completamente ruins para o corpo humano. De acordo com a nutricionista ortomolecular Luciana Harfenist, eles são produzidos diariamente em nosso organismo durante a respiração celular. E atuam, por exemplo, no combate a micro-organismos que causam gripes e outras infecções.

“Os radicais livres são imprescindíveis para a manutenção da vida. Entretanto, a produção excessiva é tóxica ao organismo, podendo danificar nossas células e causar diversos problemas para a saúde, como deficiência do sistema imunológico, catarata, diabetes, doenças degenerativas, artrite reumatoide, arteriosclerose e até mesmo câncer”, diz a especialista.

Leia também: Sumac: O tempero antioxidante que ajuda a combater inflamação

Mas o que aumenta a produção de radicais livres pelo corpo?

Alguns fatores externos podem contribuir para essa fabricação excessiva, por exemplo:

  • Tabagismo;
  • Excesso de álcool;
  • Consumo exagerado de alimentos industrializados;
  • Ingestão de gorduras saturadas;
  • Além disso, contato com resíduos de pesticidas, aditivos químicos e conservantes.

Leia também: Chocolate amargo: Benefícios e como incluir na dieta

Como os antioxidantes influenciam esse processo?

Porque os antioxidantes (substâncias feitas nas nossas células ou obtidas por meio da alimentação) têm a capacidade de inativar os radicais livres e promover o equilíbrio orgânico. Os principais são:

  • Alfa-tocoferol (vitamina E): presente no óleo de gérmen de trigo, semente de girassol, avelã e castanha-do-brasil;
  • Ácido ascórbico (vitamina C): frutas e vegetais (laranja, por exemplo);
  • Carotenoides: estes, por outro lado, podem ser encontrados em algas;
  • Polifenóis: cacau, chocolate amargo e vinho tinto são alimentos ricos neles;
  • Antocianinas: presentes em frutas vermelhas, frutas roxas e alguns vegetais;
  • Flavonoides: cebola e brócolis, por exemplo;
  • Isoflavonoides: soja;
  • Lignina: linhaça;
  • Curcumina: cúrcuma.

Por isso, a nutricionista recomenda apostar nos alimentos antioxidantes em todas as refeições. Isso porque eles também são ricos em muitos outros nutrientes.

Leia também: Chás: Conheça os benefícios e diferentes tipos da bebida

Fonte: Luciana Harfenist, nutricionista ortomolecular e referência em gastronomia funcional. CRN: 0601414.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.