Cuidados que você deve adotar ao treinar no verão

22 de novembro, 2021

Com a chegada da estação mais quente do ano, a procura pelos exercícios físicos aumenta consideravelmente. Além disso, as pessoas buscam não somente as academias, mas também locais abertos que destaquem os dias bonitos e ensolarados. Contudo, treinar no verão exige cuidados a mais. Entenda melhor:

Por que temos que ter mais cuidado ao treinar no verão?

De acordo com o profissional de educação física e diretor técnico da rede Bodytech, Eduardo Netto, há uma grande preocupação com quem era sedentário, e resolveu apostar na atividade física durante o calor. “Realizar exercícios nessa condição com certeza será mais desafiador para o organismo, portanto, a combinação de atividade física rigorosa e altas temperaturas é uma situação que requer muita cautela”, alerta.

E não somente os iniciantes devem ir devagar — até quem já é esportista, mas não está acostumado com a condição climática, precisa ficar atento. O especialista explica que quando colocamos o corpo para trabalhar, ele produz calor (proporcionalmente à intensidade realizada).

O objetivo, então, é tentar promover a perda desse calor para evitar que a nossa temperatura corporal aumente demais. “A termorregulação é a forma como o seu corpo mantém a temperatura interna equilibrada. Quando exposto ao calor externo, seu corpo esfria e mantém o equilíbrio através das trocas de água e eletrolíticas que ocorrem na pele (ou seja, a transpiração)”, explica o profissional.

Ao transpirarmos, o corpo é resfriado por causa da evaporação do suor. Em alguns ambientes (os mais secos), essa evaporação é maior; em outros (lugares mais úmidos), ela é menor, isto é, ocorre menos evaporação e o organismo fica mais quente. Essa também é uma característica que deve ser levada em conta na hora de treinar no verão.

Se o corpo não dá conta de esfriar, pode ocorrer um quadro de insolação — temperatura superior a 40°C. Além disso, também há riscos de cãibras musculares, náuseas ou vômitos, baixa pressão arterial e problemas de visão. Isso sem contar a queda no desempenho.

Leia também: Exercícios no verão: Treino funcional para fazer na areia

Mas e os idosos e as grávidas? Podem treinar no verão?

Os dois grupos podem (e devem) praticar exercícios físicos, desde que não tenham restrições médicas e sejam acompanhados por profissionais capacitados. Mas ambientes quentes demais não são os mais indicados nesses casos.

“As grávidas são ainda mais sensíveis aos raios solares, e os cuidados de proteção contra o sol devem ser redobrados. No que diz respeito à terceira idade, o excesso de calor pode causar graves problemas de pele, além de contribuir para a desidratação. Por isso, são necessários dois cuidados preventivos: aumentar a quantidade de líquidos ingeridos e evitar esforços durante os horários de pico do sol”, diz Eduardo Netto.

Cuidados antes de treinar no verão

A seguir, o especialista indica os cuidados principais:

Pegue mais leve

“É importante que você adote estratégias que tornem seus treinos menos intensos, menos cansativos e até mais confortáveis. Pequenas medidas preventivas não irão afetar seu condicionamento físico, pelo contrário, permitirão que você se adapte às condições climáticas da nova estação. Com um pouco mais de moderação, seu treino será mais produtivo e permitirá que você aumente a intensidade aos poucos e com segurança.”

Leia também: Correr no calor: 5 dicas para deixar sua corrida ainda melhor no verão

Evite os horários de pico de calor

A luz ultravioleta do sol é mais forte entre 10h e 14h. Evite esses horários, pois neles seu corpo estará mais vulnerável a sofrer de desidratação e exaustão. “Dê preferência para o início ou o final do dia, quando as temperaturas são mais amenas.”

Beba água

“Para evitar a desidratação e outras doenças relacionadas ao calor, certifique-se de hidratar adequadamente o organismo. Faça a ingestão de líquidos antes, durante e após seu treino. E não espere a sede chegar.”

De acordo com Eduardo, a sua bebida deve ser mais fria que a temperatura do corpo (entre 8 e 18°C), e pode ser saborizada, mas não adoçada com açúcar. “Ingira 600ml de água antes da prática e 250ml a cada 15 minutos de atividade. A suplementação de carboidratos e eletrólitos deve ser feita apenas em treinos intensos com mais de uma hora de duração.”

Conheça seus limites

“Quando as temperaturas subirem demais, priorize práticas indoor em ambientes climatizados.”

Quando é hora de parar ao treinar no verão?

Uma exaustão pelo excesso de calor acontece rapidamente, e pode facilmente progredir para uma insolação — condição perigosa que pode levar ao comprometimento de órgãos, a convulsões e até mesmo à morte.

Caso você perceba que está com sinais (fadiga, náusea, tontura, dor de cabeça e confusão mental), pare o exercício imediatamente.

Além disso, tome medidas de resfriamento, que devem incluir:

  • Descansar em um local com sombra;
  • Hidratação imediata.

E os melhores exercícios para treinar ao ar livre no verão?

Independentemente do exercício, o ideal é que você procure orientação de um profissional de educação física. “Atividades como caminhada, ciclismo e calistenia (treino feito com o peso do corpo), são excelentes opções. Escolha algo que lhe proporcione prazer. Assim, será mais fácil dar continuidade ao treinamento”, indica o especialista.

Fonte: Eduardo Netto, profissional de educação física e diretor técnico da rede Bodytech.