Probióticos podem ser aliados no tratamento de Covid-19

19 de março, 2021

Os probióticos são ótimos para a imunidade, pois ajudam no funcionamento do intestino, portanto, podem ser aliados no tratamento da Covid-19 também, de acordo com um estudo realizado na Índia.

Sendo assim, incluir os alimentos de efeito probiótico na dieta pode ser uma maneira alternativa de ajudar a prevenir a infecção viral – sem deixar de lado as outras medidas preventivas. Ainda, pode também ajudar em seu tratamento.

Os probióticos são microrganismos vivos que melhoram a saúde do corpo. As bactérias benéficas vivem no intestino e melhoram a flora. Facilitam a absorção de nutrientes, ajudam a digestão e melhoram o sistema imunológico.

Existem duas formas principais de consumo. Através de alimentos naturais, como o iogurte, por exemplo. E a outra é com o uso de suplementos. 

Probióticos x Covid-19: Qual a relação?

O coronavírus já causou milhares de mortes em todo o mundo e a pandemia continua a impactar a vida de muitos. Por isso, encontrar maneiras de se prevenir de Covid-19 é cada vez mais importante. Nesse sentido, os cientistas indianos descobriram que o consumo de probióticos pode ajudar no tratamento da infecção viral.

Em resumo, a relação entre os probióticos e a Covid-19 estabelece-se em razão do efeito que ambos têm sobre a imunidade. Ou seja, o vírus tem mais facilidade em atingir pessoas com a imunidade fraca, e os probióticos fortalecem ela, pois favorecem o microbioma intestinal.

E os prebióticos?

Além dos probióticos, os prebióticos também podem ajuda nesse sentido. A diferença principal entre os dois tipos de alimentos é que os prebióticos estimulam a ação dos probióticos, já que eles mesmos não podem ser digeridos. Já os probióticos são microorganismos vivos que melhoram a saúde geral do corpo. Ou seja, facilitam a absorção de nutrientes, ajudam na digestão e fortalecem a imunidade.

Leia mais: Probióticos e prebióticos: Qual a diferença?

Microbioma intestinal x imunidade

Existe uma relação particular entre o microbiota (ou microbioma) e a imunidade do corpo. Basicamente, os microrganismos presentes no intestino, como os probióticos, têm um papel importante na regulação da fisiologia e na prevenção de infecções patogênicas, como é o caso da Covid-19. Por isso, é importante considerar a saúde do intestino como uma forma de se proteger do vírus.

Leia também: Covid-19 e obesidade: Mortalidade é maior entre população obesa

Alimentos probióticos que podem ajudar no tratamento da Covid-19

Conheça algumas das opções que podem passar a fazer parte da dieta.

Kombucha

Primeiramente, kombucha é um dos probióticos mais populares. É uma bebida fermentada famosa por ajudar na perda de peso e por ser ótima para a imunidade. Basicamente, sua fabricação é milenar e se dá a partir de um chá ou infusão rica em açúcar que, por meio da fermentação, oferece qualidades probióticas e ajudam na digestão.

Leia mais: Kombucha de café: Conheça a bebida fermentada

Iogurtes e kefir

Não só, também é possível considerar os iogurtes como alimentos de ação probiótica. Sendo assim, incluir eles na dieta pode beneficiar a saúde de diversas formas. Além de fortalecer a imunidade e ajudar na prevenção da Covid-19, eles são fonte de proteína e cálcio. Ainda, o kefir é outra opção derivada do leite e que promove ação probiótica. Assim como o kombucha, sua fabricação se dá pela fermentação. Ambos também podem ajudar no detox intestinal.

Leia também: Kefir de água: O que é, benefícios e receita

Gengibre em conserva

Ainda, o gengibre é por si só ótimo para a imunidade, pois é cheio de propriedades anti-inflamatórias. Porém, em conserva ele fica ainda melhor. O motivo disso é que ele se torna um alimento probiótico, pois passou pelo processo de fermentação. Sendo assim, ele ajuda na digestão e pode fortalecer ainda mais a imunidade.

Leia mais: Supercrescimento fúngico intestinal: O que é, causas e tratamento

Kimchi

Mais um alimento fermentado cujo consumo é recomendável é o kimchi. Basicamente, ele é uma receita oriental feita a partir de acelga, nabo e pimenta que, após horas em salmoura, são envolvidos em uma pasta feita com farinha de arrozaçúcar e vários temperos. Sendo assim, é rico em diversos minerais e vitaminas. Além de sua riqueza de nutrientes, ele é ótimo para a digestão e, consequentemente, para a imunidade.

Chucrute

Similar ao kimchi, o chucrute é típico da culinária alemã, apesar de ser original da China, e também passa pelo processo de fermentação. É um probiótico, rico em fibras (sua base é o repolho) e vitaminas ótimas para a imunidade. Ainda, pode ajudar na perda de peso.

Tomate seco

Por fim, o tomate seco é um exemplo perfeito de um alimento de efeito probiótico. Não só, ele vai além disso, pois é rico em vitamina A e antioxidantes, como o licopeno. Sendo assim, é ótimo para a imunidade. Ainda, é rico em fibras que ajudam no controle do apetite e podem ajudar na perda de peso. Além disso, contém seis vezes mais potássio e sete vezes mais magnésio em comparação com o tomate fresco. Outros alimentos similares são, por exemplo:

  • Pepino em conserva
  • Picles ou compota de beterraba – também é fonte de ferro

Leia também: Vitamina A ajuda na queima de gordura, diz estudo

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo