Magnésio dimalato: o que é? Engorda?

24 de junho, 2022

Entre os inúmeros suplementos alimentares que prometem dar um up na performance dos praticantes de atividades físicas, o magnésio dimalato talvez não seja tão conhecido — isso quando comparado a substâncias como a cretina. Contudo, e apesar de apresentar benefícios, o composto só deve ser ingerido sob a orientação de um profissional. Entenda melhor:

O que é o magnésio dimalato?

O magnésio é um mineral essencial para o funcionamento de vários processos do organismo. Contudo, o corpo não o sintetiza (produz) naturalmente e, por isso, ele precisa ser obtido por meio da alimentação. As principais fontes de magnésio são:

Algumas pessoas não conseguem atingir as quantidades necessárias de magnésio no dia a dia e, portanto, precisam suplementar o nutriente. Mas vale lembrar que deficiências do mineral são raras, e não há comprovações científicas robustas mostrando que esse suplemento traz vantagens a quem é saudável — ou seja, não possui falta de magnésio no organismo.

Já o magnésio dimalato (ou magnésio malato) é um tipo de suplemento que combina a forma líquida do magnésio com ácido málico. Fabrica-se o produto dessa forma justamente para que sua bionisponibilidade melhore, bem como para evitar que ele reaja com o ácido gástrico do estômago e cause algum desconforto gastrointestinal.

Leia também: Alimentos ricos em magnésio e seus benefícios

Para que serve? Benefícios do magnésio dimalato

O magnésio em si ajuda o corpo a assimilar cálcio, outro mineral bem importante para a formação e o fortalecimento dos ossos. Ou seja, juntos, os dois nutrientes podem contribuir para a prevenção da osteoporose, condição de saúde que promove a fragilidade óssea.

Além disso, o magnésio contribui para a saúde do coração. Ele ajuda a regular os batimentos cardíacos, já que está envolvido no transporte dos eletrólitos cálcio e o potássio. Essa característica também é essencial para o equilíbrio da pressão arterial e a prevenção da disfunção endotelial (alteração do relaxamento vascular), de acordo com um estudo desenvolvido por cientistas da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).

Vale destacar, também, que a deficiência de magnésio no organismo está associada à resistência à insulina. Portanto, a falta desse mineral aumenta o risco de diabetes tipo 2.

Por fim, o magnésio é capaz de melhorar o humor e a qualidade do sono, pois promove o aumento da síntese de neurotransmissores como a serotonina (hormônio da felicidade), causando maior sensação de relaxamento, combatendo o estresse e melhorando dores de cabeça.

Importância do magnésio na gravidez

Especialmente nos três primeiros meses de gravidez, o magnésio se mostra essencial. Ele pode combater e prevenir sintomas típicos da primeira fase da gravidez, como fadiga, cãibras, enjôos e problemas digestivos; ajuda no desenvolvimento saudável do feto e evita a pré-eclâmpsia (aumento da pressão arterial durante a gestação) e o parto prematuro.

Leia também: Cloreto de magnésio: Funções, benefícios e como consumir

Quando e como suplementar?

Apesar de muitas pessoas o utilizarem também para aumentar a energia e o desempenho durante os treinos, o melhor é usar o magnésio dimalato somente com indicação. Geralmente, ele é prescrito para quem não consegue obtê-lo adequadamente por meio da dieta, pessoas com disfunções metabólicas, falhas de absorção ou deficiência do mineral — é o caso de má nutrição, alcoolismo e doenças renais ou intestinais. Ademais, também pode beneficiar indivíduos com osteoporose, mulheres na TPM ou menopausa, quem tem síndrome da fadiga crônica ou fibromialgia.

As doses recomendadas ficam em torno de 320 mg por dia para mulheres adultas e 420 mg para homens. O que pode facilmente ser obtido com uma dieta adequada e equilibrada.

Magnésio dimalato engorda?

Não há nada que comprove que o magnésio dimalato engorda. Principalmente se houver orientação profissional.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.