Magnésio na gravidez: Conheça os benefícios do nutriente

Assim como todo nutriente, o magnésio desempenha funções importantes no nosso corpo. Mas, durante a gravidez, a futura mamãe precisa ter mais cuidados com a alimentação para obter todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento do bebê. O magnésio é um deles e ajuda no bem-estar da gestante, sobretudo nos primeiros três meses de gravidez. Saiba mais da importância do magnésio na gravidez.

A importância do magnésio na gravidez

O magnésio é um mineral encontrado em muitos tipos de alimentos: sementes, leguminosas, oleaginosas… Assim, por essa razão, é mais fácil suprir a demanda desse nutriente. Na prática, ele ajuda:

  • No metabolismo da glicose e nos impulsos neuromusculares. 
  • A combater e prevenir sintomas típicos da primeira fase da gravidez, como fadiga, cãibras, enjôos e problemas digestivos.
  • No desenvolvimento saudável do sistema nervoso do bebê. 
  • A evitar pré-eclâmpsia, que pode se manifestar após a vigésima semana de gestação. Seu principal risco é a hipertensão que se desdobra em outras complicações que podem levar à morte do bebê e da mãe.
  • A controlar as alterações de humor.
  • Por fim, na prevenção do parto prematuro. 

Leia também: Hiperêmese gravídica e os riscos do excesso de enjoos na gestação

Alimentos ricos em magnésio

Algumas fontes se destacam por conter maior quantidade de magnésio. Mas também proteínas, vitaminas e gorduras. Veja o que não pode faltar na sua listinha do supermercado. Contudo, lembrando que um cardápio alinhado às suas necessidades e estilo de vida deve ser planejado por um nutricionista.

  • Leguminosas, como ervilha, feijões, soja, grão-de-bico e lentilhas. 
  • Espinafre.
  • Acelga. 
  • Sementes em geral: linhaça, de abóbora e girassol, por exemplo. 
  • Oleaginosas, como amêndoas, castanhas de caju e do Pará, amendoim, avelã e nozes.
  • Ameixa. 
  • Abacate
  • Banana
  • Salmão. 
  • Aveia
  • Gérmen de trigo. 
  • Alcachofra.

Nota: Durante a gravidez, todos os nutrientes são de extrema importância. Pois são aliados em diversas sínteses do organismo. Por isso, pensar em um alimento como única fonte de um nutriente específico pode não ser a melhor estratégia. Assim, nesse caso, a dica é sempre apostar em uma alimentação que ofertará nutrientes de diversas fontes.

Devo suplementar magnésio na gravidez?

A resposta é: depende. ou seja, antes de sair comprando suplementos de magnésio ou de outro tipo, consulte seu médico. No caso do magnésio, por exemplo, o consumo em doses excessivas pode trazer reações adversas, como diarreias e dificultar as contrações do parto. 

Tipos de suplementos de magnésio

Existem alguns tipos, como o sulfato de magnésio, eficaz entre gestantes entre 20 e 32 semanas com risco de parto prematuro. Além disso, nesse período, o suplemento ajuda a controlar ou inibir as contrações uterinas que podem causar o parto prematuro. Outra forma de suplementar o magnésio é por meio de pastilhas de magnésia bisurada ou  leite de magnésio. Mas, ambos agem nas queixas mais comuns da gravidez, que são a azia e a prisão de ventre. 

Leia também: Zinco na gravidez: Entenda a importância do mineral

Fonte: Simone David, médica ginecologista do Hospital Santa Catarina – Paulista, em São Paulo/SP.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.