Azia: o que é, causas e como aliviar os sintomas

Saúde
19 de Julho, 2023
Livia Yume Tanizaki
Revisado por
Nutricionista • CRN-3 45492
Azia: o que é, causas e como aliviar os sintomas

A azia é definida como uma sensação de queimação, dor leve ou forte na garganta ou na região do peito. O gosto ácido na boca é outro desconforto bastante comum. Em grande parte dos casos, o problema incomoda após as refeições. 

Essa condição pode estar relacionada a outros problemas, como: tabagismo, excesso de peso, gravidez e mudanças hormonais. Por isso, saiba o que é a azia, quais são os sintomas mais comuns e o tratamento indicado.

Leia mais: Como o horário das refeições influencia no refluxo?

Causas da azia

Existem diversos motivos pelos quais pode ocorrer a azia. Confira quais são as causas mais comuns.

  • Refluxo gastroesofágico (DRGE): É a causa mais comum de azia. Nesse caso, o esfíncter esofágico inferior (EEI), uma válvula que separa o estômago do esôfago, pode enfraquecer ou relaxar inadequadamente, permitindo que o ácido estomacal volte para o esôfago;
  • Hérnia de hiato: Uma hérnia de hiato ocorre quando uma parte do estômago empurra através do diafragma para o tórax. Isso pode levar ao refluxo ácido e à azia.
  • Dieta inadequada: Certos alimentos e bebidas podem desencadear a azia em algumas pessoas, como alimentos gordurosos, frituras, alimentos picantes, chocolate, cebola, alho, tomate, citrinos, café, chá, refrigerantes e álcool.
  • Obesidade: O excesso de peso pode exercer pressão sobre o estômago e promover o refluxo ácido.
  • Gravidez: Durante a gravidez, os hormônios podem relaxar o EEI e o útero em crescimento pode exercer pressão sobre o estômago, resultando em azia.
  • Tabagismo: Fumar pode enfraquecer o EEI e aumentar a produção de ácido estomacal, aumentando o risco de azia.
  • Medicamentos: Certos medicamentos, como anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), aspirina, alguns relaxantes musculares e certos medicamentos para pressão arterial, podem causar azia como efeito colateral.
  • Estresse: O estresse emocional pode afetar o funcionamento do sistema digestivo, incluindo o relaxamento do EEI.

Sintomas da azia

Veja, então, quais são os sintomas do desconforto:

  • Sensação de queimação na região superior do abdome ou no peito;
  • Dor ao dobrar ou se deitar;
  • Gosto amargo, ácido ou salgado na garganta, bem como ardor;
  • Tosse ou pigarro;
  • Dificuldade para engolir.

Leia também: Queimação no estômago: afinal, o que é, sintomas e tratamento

O que piora a queimação?

Certos alimentos, principalmente se consumidos em excesso. Por exemplo: pimenta, café, chocolate, chá mate, chá preto, cigarro, bebidas alcoólicas, condimentos e refrigerantes. Além disso, quem sofre com o problema deve evitar:

Em resumo, confira o que não incluir no cardápio:

  • Álcool;
  • Bebidas gaseificadas (refrigerantes, água com gás, etc);
  • Bebidas com cafeína (café, refrigerantes, chocolate quente);
  • Além disso, sucos cítricos (laranja, por exemplo).

Como aliviar a azia? 

Os sintomas da azia são facilmente resolvidos por meio da mudança de hábitos. Entretanto, se persistirem, recomenda-se procurar um gastroenterologista para auxiliá-lo na solução dos problemas. Saiba o que fazer para aliviar o incômodo causado pela azia:

  • Evite alimentos que contêm muita gordura, conservantes e açúcar, industrializados, refrigerantes, frutas cítricas, pimenta, bebidas alcoólicas e que contêm cafeína. Ou seja, consuma alimentos de fácil digestão;
  • Procure não tomar líquidos durante a refeição;
  • Reduza a quantidade de comida nas refeições;
  • Evite dormir logo após a refeição;
  • Não pule as refeições;
  • Tenha atenção ao controle do seu peso: o excesso de peso corporal é um grande fator de risco para desencadear o refluxo.

Chás para azia

Uma forma de aliviar os sintomas e acalmar o incômodo é por meio de chás. Isso porque a bebida age no trato gastrointestinal, auxilia na digestão, na absorção dos nutrientes e na melhora da microbiota intestinal. Veja opções:

  • Gengibre: O chá de gengibre é considerado um dos melhores para o alívio da azia. Isso porque ele possui propriedades anti-inflamatórias que colaboram para a diminuição da irritação do estômago. Além disso, ele ajuda a aliviar as náuseas que podem surgir durante as crises;
  • Funcho (erva-doce): A erva-doce tem propriedades antibacteriana, antifúngica e anti-inflamatória. Por isso, reduz a inflamação e o inchaço causados pelo refluxo ácido.
  • Camomila: por fim, o chá de camomila é um dos mais completos, pois possui propriedades anti-inflamatórias. 

No entanto, existem alguns chás que você não deve consumir caso sofra com azia, pois podem piorar o quadro, por exemplo:

  • Hortelã: Seja hortelã-pimenta ou hortelã, estão associados ao relaxamento do esfíncter esofágico inferior, levando ao refluxo de ácido, uma das causas da azia;
  • Chás com alto teor de cafeína: Todos os chás que vem da planta Camellia sinensis (chá verdechá brancochá preto, chá mate e machá). A cafeína é um composto estimulante, por isso não é recomendado.

Alimentos recomendados para azia

  • Aves e peixes assados ou cozidos;
  • Vegetais frescos;
  • Saladas bem coloridas;
  • Grãos (ervilhalentilha e grão-de-bico);
  • Água de coco e sucos naturais;
  • Além disso, alimentos naturais e orgânicos.

Diagnóstico da azia

Quando a azia se torna frequente ou persistente, é recomendado consultar um médico para avaliação adequada. Assim, o médico poderá indicar exames e procedimentos adicionais, dependendo da suspeita diagnóstica. Alguns dos exames comumente recomendados para investigar a azia incluem:

  • Endoscopia digestiva alta;
  • Manometria esofágica;
  • pHmetria esofágica;
  • Teste de impedância esofágica;
  • Radiografia contrastada do esôfago.

Como tratar a azia?

O tratamento da azia depende da sua causa e gravidade. Dessa forma, veja algumas opções comuns de tratamento:

Mudanças no estilo de vida

  • Evite alimentos e bebidas que desencadeiam a azia.
  • Faça refeições menores e mais frequentes em vez de refeições grandes.
  • Evite deitar-se ou dormir logo após as refeições. Espere pelo menos 2 a 3 horas antes de se deitar.
  • Eleve a cabeceira da cama para ajudar a manter o ácido no estômago durante a noite.
  • Por fim, evite fumar e reduza o estresse.

Medicamentos 

  • Antiácidos: Podem neutralizar o ácido estomacal e aliviar a azia temporariamente.
  • Bloqueadores dos receptores H2: Reduzem a produção de ácido no estômago e proporcionam alívio de longa duração.
  • Inibidores da bomba de prótons (IBPs): Reduzem a produção de ácido de forma mais potente do que os bloqueadores H2 e são eficazes no tratamento a longo prazo.

Além disso, se a azia for causada por refluxo gastroesofágico crônico, um médico pode prescrever medicamentos mais fortes, como IBPs em doses mais altas, para controlar a produção de ácido estomacal.

Tratamentos adicionais para azia

Por fim, em casos graves ou quando outros tratamentos não são eficazes, pode ser necessário considerar procedimentos médicos ou cirúrgicos, como cirurgia de correção do refluxo ou procedimentos endoscópicos.

Nesse sentido, é importante consultar um médico para determinar a melhor abordagem de tratamento para a sua situação específica. Eles poderão avaliar a gravidade da azia, identificar a causa subjacente e recomendar as opções mais adequadas para alívio dos sintomas e prevenção de complicações futuras.

Dúvidas frequentes

A azia, assim como outros problemas que atrapalham a nossa saúde, costumam gerar dúvidas entre as pessoas. Por isso, o nutrólogo Tasso Carvalho responde os principais questionamentos dos pacientes. 

  • Fumar afeta o estômago e agrava o quadro de azia?

Sim. Estudos científicos que utilizaram métodos diagnósticos, como endoscopia digestiva alta, evidenciaram forte relação entre o tabagismo e esofagite, levando a azia.

  • Corrigir a postura pode evitar azia antes de dormir?

Manter a posição ereta logo após se alimentar por cerca de pelo menos 30 minutos é indicado para pessoas que sofrem com azia, pois evita refluxo gastro-esofágico. Além disso, para as pessoas que possuem a Doença do Refluxo Gastro-esofágico, recomenda-se dormir com a cabeceira levemente elevada.

  • O sintoma da azia desaparece sozinho?

Não. Por isso, na maioria dos casos, recomenda-se antiácidos para resolver esse sintoma, causado pelo refluxo de ácido do estômago para o esôgafo.

  • Jejum estimula vasoconstrição e gera azia?

Não. É comum que ocorra piora dos sintomas naqueles indivíduos que já possuem doença do refluxo gastro-esofágico ao fazerem jejuns mais prolongados (> 14 horas). Por outro lado, não há evidência de que o jejum prolongado, em pacientes previamente saudáveis e com dieta adequada, tenham problemas com esse desconforto.

  • Afinal, leite é bom para azia?

Mito. O leite pode ter o efeito contrário do desejado e piorar a situação. No início, a queimação pode até melhorar. Isso porque o líquido é básico e equilibra esse refluxo. Contudo, logo ele induz o estômago a produzir mais ácido, e os sintomas podem voltar.

Fonte: Tasso Carvalho, mestre em Ciências da Saúde, médico pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP) e nutrólogo pela Associação Brasileira de Nutrologia (Abran e AMB)

Referência: Manual MSD

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

montagem com as fotos de Wagner
Saúde

Ele já fez mais de 100 doações de sangue e plaquetas: “dar um pouco da minha saúde para quem precisa”

Conheça a história de Wagner Hirata, que tem as doações de sangue e plaquetas como um de seus propósitos de vida

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte

Reynaldo Gianecchini
Saúde

Reynaldo Gianecchini revela diagnóstico de doença autoimune

A síndrome de Guillain Barré causa fraqueza e dificuldades para mover os braços e as pernas