Dieta flexitariana: o que é, benefícios e como fazer

Alimentação Bem-estar
18 de Maio, 2022
Dieta flexitariana: o que é, benefícios e como fazer

Uma dieta que reduz o consumo de carne vermelha sem abrir mão de proteína animal. Assim pode ser resumido o conceito da dieta flexitariana (ou dieta flex). O termo é derivado do inglês (flexitarian), da combinação de “flexível” e “vegetariano”. Além disso, está entre os planos alimentares mais populares da atualidade.

O que é?

Dessa forma, ser flexitariano significa comer principalmente alimentos de origem vegetal – como frutas, verduras, legumes, grãos, nozes e produtos de soja – mas não exclusivamente isso.

Porém, carnes podem ser consumidas ocasionalmente – é por isso que o flexitarianismo também tem sido chamado de “vegetarianismo casual“. Mas isso significa uma grande redução em relação ao que entra no prato atualmente.

Leia também: Ranking: As melhores dietas para seguir em 2019

Afinal, quais os benefícios da dieta flexitariana?

O flexitarianismo defende a adição de uma maior variedade de alimentos às refeições, ou seja, que pode ser extremamente benéfico para a saúde.

Assim, a fibra solúvel encontrada em lentilhas e feijões também ajuda a combater o colesterol alto. Por outro lado, nozes e sementes – como linhaça, pinhões, sementes de gergelim e sementes de girassol – são ricas em gorduras poliinsaturadas, que ajudam a manter os níveis de colesterol saudáveis ​​e fornecem ácidos graxos essenciais.

Portanto, o segredo para evitar a carência de proteína, nutriente indispensável para os músculos, é simples: nos dias só de vegetais, as refeições principais combinam grãos variados. Por isso, aumentar a quantidade de folhas e legumes é outra estratégia da dieta criada pela nutricionista americana Dawn Jackson Blatner, autora do best-seller The Flexitarian Diet (Dieta Vegetariana Flexível, inédito no Brasil) e quem criou o termo em 2008.

Na publicação, ela escreve: “Um cardápio sem a gordura da carne e rico em fitoquímicos [substâncias naturais que fazem bem à saúde] dos vegetais permite que o corpo produza menos radicais livres – ou seja, uma espécie de sujeira que provoca inflamações nas células”. Em conclusão, os benefícios são menor risco de doenças cardiovasculares, diabetes e câncer.

Além disso, vale a pena saber que a vitamina C aumenta a absorção de ferro, por isso, é recomendável também comer pimentões, alface e tomate, ou tentar beber um copo pequeno (150ml) de suco de frutas. Mas preste atenção: com a dieta natural, é preciso ficar atento às embalagens de produtos que se vendem como naturais ou sem nada animal. Assim, observe sempre os rótulos na hora da compra.

Benefícios da redução do consumo de carne

Em 2016, um estudo mostrou que o consumo de carnes processadas, como salsicha, linguiça e bacon, está associado ao surgimento de doenças como câncer, AVC, diabetes e problemas cardíacos. Contudo, esses malefícios não estão apenas nas comidas processadas. A carne vermelha é fonte de diversos nutrientes, mas também pode virar uma inimiga caso seja consumida em excesso.

Dessa forma, a gordura da carne aumenta os fatores de risco para doenças cardiovasculares e colesterol. Além disso, as contribuições não são somente para o corpo. Sendo assim, diminuir esse consumo também ajuda o meio ambiente. Enfim, reduz as emissões de gases do efeito estufa.

dieta flexitariana

A dieta flexitariana emagrece?

O emagrecimento pode ser uma consequência, afinal, os alimentos mais naturais e menos processados engordam menos. Mas a perda de peso acontece se você não passar a abusar de doces e pães para compensar, é claro. 

Afinal, como iniciar a dieta?

Antes de tudo, busque por ajuda profissional. Assim, fale com seu nutricionista ou nutrólogo e veja se a dieta flexitariana é apropriada para você. Então, comece aos poucos. Inicie mudando seu plano alimentar levemente. Portanto, lembre-se de que o corpo precisa de tempo para se acostumar com os novos hábitos! Dessa forma, substitua as carnes vermelhas pelas brancas. Invista nos frangos e peixes, além das proteínas leguminosas.

Exemplos de alimentos para incluir na dieta flexitariana

Sugestão de cardápio da dieta flexitariana

Café da manhã

Opção 1

  • Suco Detox – ou seja, suco de 2 laranjas batido com 1/2 cenoura, 2 folhas de couve, 1 pitada de pimenta caiena e 1 col. (chá) de farelo de coco.

2ª opção

  • 1 tapioca polvilhada com 1 col. (sopa) de chia, mas recheada com 2 col. (sopa) de pasta de tofu ou homus;
  • 1 copo (200 ml) de suco de abacaxi com gengibre.

Opção 3

  • 3 pãezinhos de mandioca;
  • 1 copo (200 ml) de suco de morango natural (sem açúcar).

Lanche da manhã

Opção 1

  • 1 pera;
  • 6 castanhas de caju (ou 10 amêndoas sem sal);

Opção 2

  • 1/2 abacate com 1 col. (sopa) de farelo de aveia e 1 col. (chá) de açúcar de coco (ou demerara).

Almoço

1ª opção

  • Salada de folhas verdes (por exemplo: rúcula, agrião, alface) e tomate à vontade;
  • 2 col. (sopa) de quinoa;
  • 1 concha média de feijão-branco temperado com cúrcuma;
  • 1 xíc. (chá) de brócolis refogados com alho-poró.

Opção 2

  • Salada de folhas verdes com tomate cereja, rabanete, salsão e couve-flor à vontade e 1 col. (sopa) de soja cozida;
  • 1 porção de nhoque de mandioquinha ao sugo.

3ª opção

  • Salada de repolho com erva-doce, pepino e cenoura à vontade e 1 col. (sopa) de trigo inteiro cozido;
  • 2 col. (sopa) de purê de batata-doce (ou mandioquinha) com salsa e pimenta dedo-de-moça;
  • 3 unidades de bolinho de grão-de-bico.

Lanche da tarde

Opção 1

  • 3 torradas integrais com 3 col. (sopa) de geleia de fruta, contudo, sem açúcar;
  • 1 xíc. de chá de hibisco (ou outra erva de sua preferência).

Opção 2

Dieta flexitariana: jantar

1ª opção

Opção 2

  • Papilote de legumes (cenoura, abobrinha, berinjela) e brócolis preparados no vapor;
  • 4 col. (sopa) de grão-de-bico com cebola, tomate e pimentão em cubos.

Opção 3

  • 3 pegadores de espaguete de pupunha (ou espaguete sem glúten e sem ovo) com molho de tomate, pimenta dedo-de-moça e cúrcuma;
  • 4 col. (sopa) de amaranto em grão (ou cuscuz marroquino) cozido com mix de cogumelos (por exemplo: shitake, shimeji e champignon).

Leia também: Emagrecer: 28 dicas para perder peso rápido com saúde

Programas Vitat

Clique aqui e saiba mais.
Clique aqui e saiba mais.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

poke é saudável
Alimentação Bem-estar

Poke é saudável? Veja dicas na hora de consumir

Veja dicas de alimentos que não vão interferir no seu objetivo, seja emagrecer ou ganhar massa magra

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas