Hérnia de disco na gravidez: sintomas e tratamento

A hérnia de disco, que pode ocorrer também na gravidez, é quando o tecido discal se desloca da sua posição normal para um local que não pertence a ele devido ao desgaste dos discos intervertebrais; isto é, tecidos cartilaginosos com a função de evitar o atrito entre as vértebras a fim de suavizar o impacto.

“Geralmente, as hérnias de disco se deslocam para dentro do canal vertebral, e dentro do canal elas entram em contato e podem comprimir as estruturas neurais e os nervos que dão origem ao nervo ciático”, explica o ortopedista David Del Curto, especialista de coluna do HCor.

A condição afeta a região lombar com mais frequência, uma vez que suporta mais carga e fica mais exposta ao movimento.

Na gravidez, as causas são multifatoriais e geralmente estão relacionadas a uma predisposição genética que a gestante pode ter herdado do pai e/ou da mãe, associado a fatores externos, como a prática de esforços repetitivos, vícios posturais, ou mesmo a própria gestação acaba gerando um aumento na sobrecarga da coluna, predispondo a ocorrência da hérnia de disco.

Outro ponto importante são as mudanças hormonais que ocorrem no corpo da grávida. “A dilatação dos tecidos, principalmente dos ligamentos, faz com que eles fiquem, de certa forma, um pouco mais frouxos. Isso pode fazer com que ela perca um pouco a estabilidade da coluna. Deixando-a, assim, mais instável e predispondo a ocorrência das hérnias discais”, ressalta o ortopedista.

Leia também: Luxação de patela: causas, tratamento e prevenção

Sintomas de hérnia de disco na gravidez

Os sintomas podem variar de acordo com cada gestação. Segundo Del Curto, algumas pacientes têm sintomas leves de dor localizada na região lombar, podendo irradiar para a perna. Essa irradiação pode passar pelo glúteo e até se estender para a parte posterior da coxa. Ou, então, ir até a batata da perna e chegar até o pé nos casos mais graves.

“As dores podem ser muito intensas também de forma a impedir o deslocamento, fazendo com que a pessoa tenha uma dificuldade para caminhar ou fazer movimentos simples, como ficar de pé, andar curtas distâncias, ficar sentada por mais tempo. Mas isso depende muito de cada caso.”

Outro sintoma comum da hérnia de disco na gravidez é a sensação de formigamento na perna, podendo ter formigamento nas costas, no glúteo, seguindo a mesma trajetória da dor. Em casos mais graves é possível ter perda de força no pé e sensação de choques.

Tratamentos

O tratamento da hérnia de disco na gravidez fica um pouco restrito quanto ao uso das medicações.

Em caso de dor leve ou moderada, os médicos recomendam um analgésico simples, principalmente o paracetamol. Corticoides também ajudam, algumas vezes com relaxantes musculares. “O corticoide é o melhor anti-inflamatório que existe para o nervo, então quando a paciente tem uma dor ciática muito intensa, costumamos receitar corticoide que pode ser dado em dose única ou por via oral”, afirma.

Em casos extremos de dor ou dor não controlada, pode ser indicado algum analgésico opioide, talvez em doses baixas inicialmente, como o Tramadol.

“A gente não pode esquecer da fisioterapia, que junto com medicações, ajuda bastante no tratamento dessas pacientes. Acupuntura e compressas quentes também ajudam no controle da dor”, reforça o especialista do HCor.

Leia também: Falta de vitamina D na gravidez afeta desenvolvimento muscular dos filhos

Hérnia de disco na gravidez pode prejudicar o parto?

Conforme elucida o ortopedista David Del Curto, em caso de sintomas leves a moderados, o parto normal não é contraindicado. No entanto, em casos graves, cujo a paciente sente dor muito intensa e incontrolável, ou uma perda neurológica leve ou uma fraqueza no pé, é recomendado o parto por cesárea. “A gente tem que evitar o estresse do esforço físico que a mulher passa durante um parto normal, então nos casos mais graves é preferível que faça a cesariana.”

Cuidados com a hérnia de disco na gravidez

As principais recomendações são:

  • Repouso, mesmo que seja breve, até o alívio dos sintomas mais agudos;
  • Exercícios após a melhora dos sintomas, a fim de ajudar no fortalecimento de membros inferiores que vão promover uma estabilidade no tronco da paciente e, consequentemente, ajudar no controle da dor;
  • Correção postural, já que muitas gestantes têm vícios posturais que devem ser observados pelo médico e pelo fisioterapeuta;
  • Evitar o sedentarismo e, principalmente, controlar o ganho de peso excessivo, se observam muito eficazes no tratamento de gestantes com hérnia de disco.

Fonte: Dr David Del Curto, ortopedista especialista de coluna do HCor.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.