Gripe na gravidez: entenda o risco e saiba como se cuidar

11 de março, 2022

Toda infecção durante a gestação deve ser avaliada com cuidado. A gripe na gravidez, por exemplo, é uma delas, já que pode representar um sério problema de saúde para a futura mamãe. Isso porque as alterações nas funções imunológicas, cardíacas e pulmonares aumentam a probabilidade de apresentar a forma mais intensa da doença.

Além disso, doenças graves, sobretudo durante a gravidez, podem ser perigosas para o bebê e prejudicar seu desenvolvimento. Por isso, a preocupação com a gripe não pode ser ignorada. Confira, agora, as causas da gripe na gravidez, os principais riscos e como preveni-la.

Leia mais também em: Afinal, com gripe, é melhor treinar ou descansar?

Qual é o risco da gripe na gravidez? 

Na gestação, é possível observar várias mudanças no corpo da mulher que influenciam no funcionamento do coração, pulmões e sistema imunológico, por exemplo. Diante desse cenário, a probabilidade de uma gestante ter uma doença mais intensa do que uma mulher que não esteja grávida é maior. 

O período de vulnerabilidade ocorre logo no início da gestação e pode acompanhar a gestante até semanas pós-parto. Por isso, é fundamental redobrar a atenção para alguns cuidados com o objetivo de aumentar a imunidade e reduzir a exposição a patógenos variados.

Geralmente, um dos sintomas mais clássicos da gripe na gravidez é a febre alta, que pode estar relacionadas ao desenvolvimento do sistema nervoso da criança. Dessa forma, é preciso acompanhar os sintomas, já que existem riscos, como a perda do feto ou nascimento prematuro e abaixo do peso ideal

Quando procurar atendimento médico? 

Para descobrir o momento exato de procurar auxílio médico, conheça os sintomas mais comuns da gripe na gravidez: 

  • Febre acima de 38º;
  • Dor ou pressão na região do tórax e abdômen; bem como dor muscular;
  • Cefaleia;
  • Coriza e congestão nasal;
  • Indisposição e irritação; 
  • Dificuldade de respirar ou fôlego curto; 
  • Tontura e confusão mental; 
  • Convulsões; 
  • Fraqueza excessiva; 
  • Tosse;
  • Interrupção da função excretora.

Como prevenir a gripe na gravidez? 

De acordo com Oliver Nascimento, pneumologista do Hospital Santa Catarina, a vacina é a melhor forma de prevenção, bem como o método mais seguro para gestantes ou mulheres que pretendem engravidar. Além disso, nunca é demais lembrar que a mãe pode transmitir anticorpos para o seu filho durante a gravidez e a amamentação, mas, ao tomar a vacina, fornece mais proteção para a criança. 

Existem ainda outras medidas que ficaram bastante conhecidas após a pandemia de Covid-19 no Brasil e no mundo, tais como: 

  • Evitar ambientes fechados
  • Evitar contato com pessoas gripadas
  • Lavar as mãos com frequência
  • Não compartilhar objetos pessoais
  • Não levar as mãos ao rosto 

Tais cuidados são fundamentais, pois como já mencionamos anteriormente, até uma gripe comum pode ser uma preocupação durante a gestação. Por isso, é essencial ter o monitoramento de um médico para ele identificar o melhor tratamento e até ajudá-la a ter mais controle emocional. Manter a calma, inclusive, é muito importante para que a saúde da gestante e do bebê não seja prejudicada. O pneumologista responde ainda outras dúvidas sobre a gripe na gravidez:

O que fazer quando está com gripe?  

Manter boa alimentação e hidratação. Além disso, não é indicado se automedicar, já que medicamentos desnecessários podem prejudicar a gestação. 

Quando ir ao médico, especialmente em tempos de pandemia?  

O ideal é procurar o médico no início dos sintomas, ou seja, antes de completar 48 horas. 

Qual remédio para gripe a grávida pode tomar? 

Medicações para aliviar os sintomas de tosse, congestão nasal e febre, por exemplo, devem ser prescritos pelo médico especialista que avaliará individualmente cada caso. 

Quanto tempo dura uma gripe na gravidez?  

Os sintomas podem durar entre cinco a 10 dias. 

Existe algum tipo de tratamento natural para cuidar da gripe na gravidez? 

Não existem medicações naturais específicas para gripe. 

O que o bebê sente quando a mãe está grávida?  

O bebê também sofre as consequências da infecção da mãe e, em casos graves, podem apresentar alteração no desenvolvimento e ter risco de parto prematuro. 

Quais são os melhores alimentos que aumentam o sistema imune? 

O ideal é manter uma dieta saudável e balanceada que inclua, por exemplo, verduras, legumes e frutas. 

Especialista: Dr. Oliver Nascimento, Pneumologista do Hospital Santa Catarina .

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.