Cuidados que você precisa ter com a pele do bebê

28 de setembro, 2021

Não importa se a criança tem 10 dias, 10 semanas ou 10 meses: a pele do bebê é extremamente delicada. Isso significa que muitos dos produtos de banho e de higiene que você usa em seu próprio corpo podem causar irritações, alergias e até erupções cutâneas — isso vale para a sua saliva também, sabia?

Contudo, a boa notícia é que dá para proteger o pequeno dos problemas mais comuns de pele. Veja, então, o que fazer para manter a pele do bebê macia e saudável:

Não dê banho todos os dias no recém-nascido

Nos dias mais frios, o recomendado é intercalar os banhos durante a semana até o pequeno começar a engatinhar. Isso porque se lavada com muita frequência, a pele do bebê pode ressecar.

Em vez disso, use um pano úmido para limpar regularmente a área onde fica a fralda, ao redor da boca e as dobrinhas (axilas, virilhas, queixo e coxas). Mas lembre-se: em regiões muito quentes do país (ou quanto a criança já está maior e passa boas horas brincando no chão), o banho diário pode ser necessário. Converse com o pediatra.

Além disso, lembre-se de utilizar sabonetes líquidos sem perfume ou corante, não esquentar demais a água da banheira e nunca esfregar a pele do bebê (e nem utilizar esponjas).

Leia também: Doenças do recém-nascido: 4 condições que merecem atenção

Troque a fralda com frequência

Os bebês devem ter suas fraldas trocadas a cada duas horas (no máximo, a cada quatro horas). Ou, então, logo após fazerem cocô.

Você não precisa de lenços umedecidos caros em todas as trocas: água da torneira e bolas de algodão ou um pano macio funcionam bem. Na hora do cocô, no entanto, vale o item para uma limpeza completa. Escolha aqueles que são hipoalergênicos e não têm lanolina ou álcool.

Ademais, é uma boa ideia deixar seu pequeno sem a fralda de vez em quando. Desse modo, a pele do bebê “respira” e fica livre da umidade. Nesses momentos, coloque-o em um berço com lençóis impermeáveis ​​ou sobre uma toalha grande no chão.

Trate as assaduras na pele do bebê

Tente manter a região onde fica a fralda limpa e seca. Ocasionalmente, você também pode molhar essa área com água morna entre as trocas. Além disso, tente colocar fraldas mais largas para não irritar o pequeno.

Se você optar pelos acessórios de pano, faça um ciclo de enxágue extra com eles para se certificar de que todo o sabão foi removido, e evite amaciantes.

Se houver assaduras, use um creme ou uma pomada com óxido de zinco, uma vez que a substância atua como uma barreira entre a sujeira e a pele do bebê. Contudo, se a assadura não passar em três dias ou piorar, procure o médico.

Leia também: O que comer durante a amamentação

Prefira a sombra

Se o seu bebê tiver menos de seis meses, mantenha-o longe da luz direta do sol o máximo possível. Você pode protegê-lo da exposição aos raios solares vestindo-o com peças com FPS, assim como colocando chapéus no pequeno.

Se ele tiver mais de seis meses, aplique um protetor solar próprio para a idade e resistente à água (o FPS precisa ser, no mínimo, 30). Produtos com dióxido de titânio ou óxido de zinco irritam menos a pele.

Vá devagar com os hidratantes na pele do bebê

É normal que os recém-nascidos tenham a pele seca. Isso geralmente melhora com o tempo. Contudo, se a área estiver a ponto de rachar, você pode aplicar um pouco de vaselina. Loções hidratantes com fragrância só são recomendadas quando o bebê crescer um pouco.

Não beije o rosto do pequeno

Por mais que o ato seja carinhoso e uma demonstração de afeto, tente não beijar o rosto do pequeno (e instrua as visitas a fazerem o mesmo), principalmente se ele for recém-nascido. Isso porque o sistema imunológico dele ainda não está completamente formado, e a saliva dos adultos contém micro-organismos prejudiciais ao pequeno.

O costume pode desencadear muitas consequências, como dermatite de contato, infecções (coronavírus e influenza, por exemplo) e herpes.

Leia também: Afinal, quanto é normal engordar na gravidez?

Fique atento a problemas de pele do bebê

Quando seu bebê estiver com cerca de um mês de idade, você poderá notar descamação e vermelhidão no couro cabeludo. Isso é chamado de crosta láctea. É uma erupção comum e irá desaparecer lentamente por conta própria, mas você pode acelerar o processo lavando o cabelo do pequeno com um shampoo suave.

Se o pediatra liberar, você também pode aplicar um creme com cortisona. Alguns pais usam vaselina, mas óleos não são indicados porque fazem com que as escamas se acumulem no couro cabeludo.

Confira outros sinais que merecem atenção e uma consulta com o médico:

  • Manchas vermelhas na pele do bebê: podem aparecer devido ao contato com uma substância alergênica (cremes ou o material da fralda, por exemplo), ou estarem relacionadas a diversas doenças de pele, como dermatite ou eritema;
  • Bolhas d’água na pele do bebê: também chamadas de brotoejas, elas aparecem por causa de uma obstrução das glândulas sudoríparas do pequeno, que ainda não estão completamente formadas. Geralmente acontecem em regiões muito quentes ou quando a criança usa roupas muito grossas e quentes;
  • Carocinhos na pele do bebê: podem significar uma alergia ao calor, a tecidos, ao sol, a medicamentos e a picadas de insetos. Além disso, podem ser sinal de uma intoxicação alimentar (passada da mãe para o filho por meio da amamentação).

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.