Calorias das comidas típicas de Natal — e como diminuí-las

Alimentação Bem-estar
16 de Dezembro, 2022
Calorias das comidas típicas de Natal — e como diminuí-las

Falta pouco para as comemorações de fim de ano! E se você também é do time que ama celebrações, sabe que o período é repleto de comidas típicas de Natal. Mas já parou para pensar quais delas são mais calóricas, e quais são mais nutritivas? Veja se você consegue adivinhar:

Calorias das comidas típicas de Natal

Peru assado (sem a pele) — 175 calorias em 100g

O peru é uma ave nativa da América do Norte, e pode ser caçada, bem como obtida de fazendas onde são criadas para o abate. Assim, sua carne é consumida ao redor de todo o mundo, e costuma ser uma ótima opção para quem procura manter uma alimentação mais equilibrada durante a ceia.

Isso porque o peru concentra pouca gordura e é fonte de proteínas, excelente para quem deseja aumentar o percentual de massa magra corporal. Duas fatias contêm aproximadamente 24g de proteínas e, em contrapartida, apenas 2g de gordura! Isso sem falar nas vitaminas e nos minerais presentes.

Não consegue resistir? E nem precisa. Lembre-se, apenas, de escolher partes mais “magras”, como o peito, e retirar a pele antes de consumir, por exemplo. Além disso, o chester é uma opção mais em conta e fornece quase os mesmos benefícios.

Leitão assado Aproximadamente 260 calorias em 100g

Aqui, vai depender muito da parte do porco que você escolher. Isso porque algumas regiões concentram mais gordura (barriga, paleta, pernil dianteiro e toucinho), enquanto outras são mais “magras” (lombo, costela, bisteca, filé mignon e pernil traseiro).

No mais, todas também são fontes de proteína, além de vitaminas do complexo B (essenciais para a saúde do organismo), ferro (previne a anemia), selênio (combate o envelhecimento precoce), zinco (evita doenças neurodegenerativas) e potássio (fortalece os ossos).

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a dieta desses animais está bem mais balanceada do que antigamente e eles passaram por alterações genéticas que fizeram com que ficassem muito mais magros, perdendo 31% de gordura, 14% de calorias e 10% de colesterol nos últimos 20 anos.

Não consegue resistir? Dê prioridade aos cortes menos gordurosos e dispense o molho calórico que geralmente acompanha esse alimento. Evite também bacon, presunto, salame e peperoni.

Leia também: Receitas de Natal que não precisam de forno e dicas para economizar na ceia

Comidas típicas de Natal: Bacalhau refogado 190 calorias em 100g

E o que seria do Natal sem uma boa bacalhoada, não é mesmo? Esse peixe é outra excelente opção de proteína para a ceia saudável. Saboroso, com alto valor nutritivo e de fácil digestão, ele é rico em minerais – como o ferro e fósforo –, vitaminas A, E e D e tem colesterol quase zero.

Além disso, esse alimento contém ômega-3, importante para diminuir o LDL (o colesterol ruim) e os triglicerídeos e para aumentar o HDL (o colesterol bom).

O bacalhau também tem ômega-6, ácido graxo essencial para o sistema imunológico, e um grande aliado na prevenção e no controle de doenças cardiovasculares, câncer, aterosclerose, hipertensão e desordens inflamatórias e autoimunes.

Não consegue resistir? Faça receitas assadas com o peixe em vez dos famosos bolinhos fritos. E cuidado: o azeite pode até fazer bem para a saúde, mas se em excesso, ele adiciona mais calorias ao prato! O mesmo vale para as batatas e as azeitonas.

Salpicão 166 calorias em 100g

Trata-se de um prato que leva peito de frango sem pele desfiado (ponto para as proteínas), legumes a gosto (mais vitaminas e minerais), uva-passa e maionese.

O problema, entretanto, realmente parece estar no último ingrediente: a industrializada está longe de ser uma maionese saudável. Pois, na maioria das vezes, é repleta de corantes, aditivos e gordura.

Não consegue resistir? Troque a maionese industrializada por uma versão caseira, feita com óleos mais saudáveis (azeite ou óleo de semente de uva, por exemplo). Por fim, a cobertura de batata-palha realmente faz a diferença nesse prato, mas ela é rica em gorduras nada saudáveis para o corpo e bem calórica. Por isso, dispense-a — e substitua pelo salsão, pela erva-doce ou pela maçã para obter a mesma crocância.

Leia também: Dicas para não exagerar nas festas de fim de ano

Comidas típicas de Natal: Farofa completa Até 400 calorias em 100g!

Novamente, o valor calórico da farofa vai depender muito dos itens usados para incrementá-la. Quando se trata da receita completa (com farinha de mandioca, ovos cozidos, bacon, linguiça, azeitona, salsa, óleo, cebola e sal), as calorias realmente podem atingir as alturas.

Vale lembrar, também, que a farinha de mandioca é rica em carboidratos, mas pobre em fibras, o que não ajuda com a sensação de saciedade — provavelmente, a fome vai aparecer novamente poucas horas depois de consumir a delícia.

Não consegue resistir? Por que não trocar os ingredientes calóricos (bacon e linguiça) por alternativas mais saudáveis, como cogumelos salteados? Ademais, dá para substituir a farinha por opções como as feitas com amêndoas, linhaça e até couve-flor.

Arroz com legumes, castanhas e passas Cerca de 270 calorias em 100g

O arroz é fonte de carboidratos, que dão energia. As castanhas, por outro lado, concentram gorduras boas, indicadas para equilibrar os níveis de colesterol no sangue e para reforçar a saúde do coração.

Os legumes são ricos em diversos nutrientes. Por fim, as passas são recheadas de vitaminas do complexo B, além de minerais como o ferro, essenciais para prevenção de anemia. Ou seja, apesar de calórico, esse é um prato que vale a pena apostar no Natal — desde que com moderação!

Não consegue resistir? Vá de arroz integral e não exagere nas castanhas e nas passas na hora do preparo.

Comidas típicas de Natal: Rabanada 300 calorias em 100g

Nada mais é do que uma fatia de pão, mergulhada em uma mistura de leite, leite condensado e ovos, frita na manteiga (ou no óleo) e coberta por açúcar refinado. Nem precisamos falar que a rabanada não é muito saudável para o corpo, não é mesmo? Além de gordurosa, essa sobremesa extrapola na quantidade de açúcar.

Não consegue resistir? Use fatias de pão integral e adoçante em vez de açúcar. Tente fritar com o mínimo de óleo possível.

Leia também: Sobremesas fit de Natal: 16 clássicos em versões mais saudáveis

Panetone 270 calorias em 100g (aproximadamente uma fatia)

A receita inclui farinha de trigo branca e açúcar — além de leite, ovos e manteiga ou margarina, mas em menores proporções, por exemplo. O que torna o alimento uma fonte de carboidrato refinado: termo genérico geralmente usado para descrever carboidratos que tiveram a maior parte de seu valor nutricional removido durante o processo de fabricação. Ou seja, eles contêm quase nada de fibras e nutrientes.

Além disso, o panetone (ou o chocotone) é digerido rapidamente pelo organismo, fazendo com que todo o açúcar presente nele caia rapidamente na corrente sanguínea (e provoque picos de glicose no sangue, relacionados ao sobrepeso, à síndrome metabólica e até ao diabetes).

Mas, não pense que só por conter frutinhas, o panetone é mais saudável: elas são cristalizadas, ou seja, envolvidas em açúcar e levadas ao fogo. O chocolate presente no chocotone também costuma carregar muita gordura considerada ruim para o nosso organismo.

Não consegue resistir? Tenha em mente o tamanho da porção. E hoje, já existem diversas versões “fit” desse produto: low carb, sem açúcar, integral…

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

ator Cauã Reymond segurando um garfo e uma faca e usando um babador
Alimentação Bem-estar

Cauã Reymond mostra jantar saudável com sopa, frango e legumes

Ator compartilhou em suas redes socais o que comeu na noite de Dia dos Namorados (12/06). Confira o jantar de Cauã Reymond

personal ajudando aluno a fazer o exercício crucifixo inclinado na academia
Bem-estar Movimento

Crucifixo inclinado: como fazer corretamente para evitar dores

A posição do banco no crucifixo inclinado faz com que o exercício enfatize bem os músculos do peitoral. Confira o passo a passo

criança nadando na piscina
Bem-estar Movimento

Crianças podem (e devem) fazer natação no inverno!

Prática deve ser contínua mesmo no frio, pois aumenta imunidade e o gasto calórico. Veja os benefícios da natação no inverno para as crianças!