Afta: o que é, como tratar e prevenir esse problema?

25 de abril, 2022

Com certeza, você já teve ou conhece alguém que reclamou do surgimento de uma afta em algum ponto diferente da boca. Essa doença oral é uma das mais comuns, por isso, surgem mais de 2 milhões de casos por ano no Brasil. Entenda melhor sobre esse problema bucal:

O que é afta?

A afta é uma ferida ou pequena úlcera não muito profunda que pode surgir em diversos pontos da boca. Geralmente, essa doença oral acomete a região das bochechas, das margens dos lábios ou da língua.

Conversamos com a Dra Bruna Conde, cirurgiã dentista, especialista em Periodontia, Cirurgia Plástica Periodontal e Perimplantar, para nos explicar melhor esse problema bucal.

De acordo com a especialista, as aftas são lesões abertas, esbranquiçadas, com bordas vermelhas, dolorosas, que aparecem na superfície da mucosa bucal, na língua, no lábio interno, na bochecha e no céu da boca.

O que causa a afta?

Existem diversas causas para as aftas bucais, como o resultado de um sistema imunológico enfraquecido ou um sinal físico de um período em que estamos mais ansiosos ou estressados.

Além disso, a nossa cirurgiã dentista consultada nos informou outras razões para o surgimento dessas lesões bucais. Confira:

  • Ingestão de alimentos mais condimentados;
  • Consumo de frutas cítricas e ácidas;
  • Mudanças hormonais nos ciclos da mulher;
  • Ademais, traumas mecânicos por pontas pontiagudas;
  • Modelo das escovas dentais;
  • Queimaduras por alimentos sólidos ou líquidos;
  • Predisposição genética familiar;
  • Refluxos estomacais;
  • Uso de alguns medicamentos;
  • Contato com substâncias que queimam;
  • Vírus ou bactérias;
  • Escovação excessiva;
  • Carência de vitaminas e minerais (ferro, ácido fólico, B12, zinco);
  • Uso de aparelhos ortodônticos;
  • Doenças que atacam diretamente o sistema imunológico;
  • Por fim, má higiene bucal.

Quais os sintomas da afta?

A especialista em periodontia citou alguns dos sintomas mais comuns da afta: “dor, ardor, leve sangramento, vermelhidão, ressecamento na região e perda de paladar”, conta.

Esses sintomas podem aparecer alguns dias antes da afta surgir e ficar visível. Quando elas aparecem em grande número, a ingestão de alimentos ou líquidos, principalmente ácidos, pode se tornar mais difícil.

Além dos sintomas citados, também é comum surgir ardor ou um tipo de queimação na região afetada pelas aftas. Eventualmente, podem aparecer gânglios no pescoço, uma espécie de ínguas, capazes de causar cansaço e febre.

Leia também: Como a saúde bucal influencia na saúde emocional

Como prevenir a afta?

Dá para prevenir a afta? Nem sempre, mas em alguns casos é possível, sim. A Dra Bruna Conde informa que a melhor forma de prevenção é evitar o estresse e a ansiedade, além de estar em dia com a saúde bucal e com o organismo. “Evitar forçar a escovação, não colocar objetos na boca e manter uma alimentação balanceada”, complementa a especialista em saúde bucal.

Ademais, a especialista reforça a importância de manter a higiene bucal adequada, ter uma alimentação menos ácida com sucos naturais não cítricos e perguntar ao dentista sobre a necessidade de uso de pomadas, cremes ou analgésicos.

Também podemos indicar algumas medidas que ajudam a prevenir a afta:

  • Visite regularmente o seu dentista;
  • Além disso, faça uma higiene bucal adequada;
  • Mantenha a escovação em dia;
  • Escove de maneira suave para evitar ferimentos;
  • Ademais, peça ao dentista para ajustar bem as dentaduras, aparelhos fixos ou móveis, além de próteses dentárias que possam ferir a mucosa da boca;
  • Descanse quando se sentir cansado;
  • Escolha cremes dentais que não contenham substâncias irritantes;
  • Evite alimentos condimentados, quentes e ácidos acentuam a dor;
  • Por fim, consuma alimentos com pouco sal e temperatura morna.

Quanto tempo dura uma afta?

De acordo com a cirurgiã dentista, as lesões das aftas devem desaparecer num período de 10 a 14 dias. “No entanto, caso o problema persista por mais tempo, o recomendado é procurar um dentista imediatamente”, aconselha a Dra. Bruna Conde.

Se a dor permanecer por mais de 14 dias, apenas uma avaliação mais detalhada poderá distinguir se a afta pode ser sintoma de outros tipos de doenças.

As aftas são muito semelhantes às lesões causadas pela estomatite, então é preciso de um diagnóstico médico para fazer a avaliação.

Quando a ferida desaparece, o normal é não permanecer nenhuma cicatriz no local onde foi afetado pela afta.

Leia também: Mastigar gelo: Hábito pode prejudicar a saúde bucal

Como é feito o diagnóstico da afta?

O diagnóstico da afta pode ser feito por médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados: “esses profissionais conseguem, desse modo, diagnosticar as aftas e indicar os melhores tratamentos e receitar remédios”, comenta a especialista.

No entanto, não existe um exame específico para diagnosticar as aftas, só é possível identificá-las com o exame clínico dos especialistas. Contudo, se houver suspeitas de outras doenças, nesse caso, será necessário realizar uma biópsia da lesão.

Como tratar?

Segundo a Dra. Bruna Conde, como não existe nenhum tratamento para cura definitiva da afta, o ideal é manter a saúde completa e integral para evitar seu retorno. Afinal, a afta comum costuma ser resolvida naturalmente, após alguns dias que surgiu na região da boca.

“É possível realizar, entretanto, a laserterapia, um tratamento tem se mostrado bastante eficaz contra as aftas. Além de causar analgesia, a laserterapia auxilia na cicatrização da região”, lembra a cirurgiã dentista.

O uso de medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios e pomadas tópicas, costuma reduzir a inflamação, aliviar a dor e diminuir o incômodo na hora de comer.

Como acabar com aftas na boca com tratamentos caseiros?

Apesar de serem famosos na internet, é preciso ter alguns cuidados com as dicas caseiras contra a afta: “em alguns casos podem piorar e agravar o quadro”, comenta a especialista.

A Dra. Bruna Conde recomenda questionar o dentista sobre qual conduta deve utilizar, já que seu uso depende da localização da afta e quanto tempo se iniciou para poder informar o melhor tratamento.

Passar bicarbonato ajuda a curar?

A receita caseira com bicarbonato de sódio para curar a afta é muito popular. Mas a resposta da cirurgiã dentista é categórica: “Passar bicarbonato na afta não cura o problema”.

A especialista lembra que, apesar de ser um remédio bastante popular, o bicarbonato de sódio pode até diminuir a acidez da boca, mas não acelera o processo de cicatrização da afta.

“O uso de bicarbonato como tratamento da afta não é recomendado, já que o seu método de aplicação, sua frequência e quantidade ainda podem prejudicar a afta e a saúde bucal”, finaliza.

Fonte: Dra Bruna Conde, cirurgiã dentista, especialista em Periodontia, Cirurgia Plástica Periodontal e Perimplantar, faz parte da Associação Brasileira de Halitose (ABHA), da Liva – startup especializada no controle de dores orofaciais causadas pelo bruxismo – e da Associação Brasileira de Medicina do Sono (ABMS).

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.