Cicatriz de cesárea: Como cuidar e amenizar a marca

Gravidez e maternidade Saúde
25 de Outubro, 2021
Cicatriz de cesárea: Como cuidar e amenizar a marca

Muitas mulheres se dedicam aos cuidados de beleza na gestação para evitar o excesso de flacidez e o surgimento de estrias na barriga. Mas, após o parto, a atenção fica voltada para a cicatriz de cesárea e a reação do corpo no pós-operatório.

A linha do corte deve ser fina e discreta, bem abaixo da barriga e de uma forma que a calcinha possa cobrir. Mas, apesar de ser totalmente esperada, a marca pode ficar espessa e escura como consequência de esforços físicos ou até pela predisposição genética.

A mudança na aparência e o surgimento de dor são consequências de complicações, como uma infecção, por exemplo. O ideal, então, é manter os cuidados apropriados para cada etapa da cicatrização, além ter o acompanhamento de um médico ou dermatologista.

Leia também: Puerpério: o que é, quais as suas fases e cuidados

Tipos de cicatriz de cesárea

Nos primeiros dias após o parto, a mulher pode sentir dor e desconforto. Por isso, é preciso auxílio para deitar, levantar e ir ao banheiro. Isso porque qualquer exagero ou esforço físico pode causar complicações na cicatrização:

  • Queloide: a cicatriz fica volumosa, com aspecto grosso, e ultrapassa a marca do corte. Acontece por uma proliferação exagerada das células que tentam reparar o machucado;
  • Hipertrófica: a marca fica fibrosa e alta, mas atinge somente o local da cirurgia;
  • Escura: a inflamação na região deixa a cicatriz mais escurecida, com tom arroxeado.

Leia também: 10 mitos e verdades sobre o parto

Cuidados com a cicatrização

A nova mamãe precisa priorizar uma alimentação saudável, rica em vegetais e proteínas, e se manter sempre hidratada para auxiliar no fechamento do corte. Além disso, a cinta pós-parto é essencial para os primeiros dias e evita o acúmulo de líquido na região da cicatriz, também conhecido como seroma.

  • Primeira semana: é preciso repouso absoluto. A mulher deve evitar mexer na cicatriz para que não ocorra infecção ou abertura dos pontos. Aos poucos, o corte vai parar de soltar líquido, vai desinchar e diminuir a vermelhidão. Após a estabilização, é possível aplicar creme cicatrizante ou óleo fazendo movimentos suaves;
  • 2ª a 3ª semana: o médico deve autorizar a drenagem linfática para amenizar a dor e diminuir o inchaço no corpo. Se o corte estiver totalmente fechado, uma massagem com movimentos circulares pode soltar a cicatriz para não repuxar a pele;
  • Após 20 dias: o tratamento estético com equipamentos está liberado. Laser, endermologia e radiofrequência são os procedimentos para melhorar o aspecto da cicatriz;
  • Depois de 3 meses: além dos procedimentos estéticos com aparelhos, em 90 dias é possível iniciar o tratamento com ácidos. O produto age renovando o tecido da cicatriz e deve ser indicado por um profissional qualificado.

Leia também: Alimentos que ajudam na cicatrização

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

chá para dor de garganta
Alimentação Bem-estar Saúde

7 chás para dor de garganta (e como preparar)

Quando o assunto é garganta inflamada, uma prática comum é a preparação de bebidas quentes.

Inchaço ou gordura
Alimentação Bem-estar Saúde

Inchaço ou gordura: como diferenciar?

A maneira mais fácil de descobrir é notar a rapidez com que eles ocorrem, além da localização no corpo. Entenda

edema articular
Saúde

Edema articular: o que é, causas e tratamentos

O edema, habitualmente, não é uma doença, mas uma das manifestações de uma outra doença