Refluxo em bebês: causas, sintomas e o que fazer

Gravidez e maternidade Saúde
11 de Abril, 2022
Refluxo em bebês: causas, sintomas e o que fazer

A saúde de bebês recém-nascidos pode ser muito sensível e todo sinal de desconforto costuma assustar mamães e papais, principalmente os de primeira viagem. Nos primeiros 18 meses de vida, por exemplo, é muito comum o refluxo recorrente em bebês. Tire suas dúvidas sobre o assunto:

O refluxo é quando o alimento que estava no estômago volta para o esôfago. De acordo com Daniela Anderson, médica especialista em Pediatria, Neonatologia e Medicina Intensiva Pediátrica pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), existem dois tipos de refluxo: o fisiológico, que não causa sintomas, e o refluxo gastroesofágico, que pode provocar complicações.

O que causa refluxo em bebês?

Segundo a médica, no primeiro ano de vida do neném, a válvula que faz a passagem do alimento de um órgão para o outro fica mais tempo relaxada, facilitando o retorno da comida. Outra causa é o fato de os bebês tomarem muito líquido e ficarem a maior parte do tempo deitados. 

Existe ainda a doença do refluxo gastroesofágico, que pode ser causada por uma malformação no aparelho digestivo ou até por maus hábitos alimentares. 

Como saber se o bebê está com refluxo?

Os sintomas do refluxo fisiológico são apenas golfadas em pequenas quantidades após as mamadas. Já o refluxo gastroesofágico pode levar a refluxos constantes, vômitos, dificuldade para mamar, irritação e choro excessivo. “Esses casos são sinais de alerta para que os pais e o pediatra de seguimento pensem em uma alteração patológica”, lembra a pediatra.

Na presença dos sintomas citados, a médica diz que é necessário levar o bebê ao pediatra para que seja feita uma avaliação e, assim, o pediatra indicar o tratamento mais adequado de acordo com o diagnóstico.

Qual a diferença entre golfada e refluxo?

Daniela explica que a golfada não é um vômito do bebê, mas sim uma causa fisiológica – que não causa desconforto e nenhuma percepção de dor. A golfada pode ser resultado de uma tentativa de expulsar uma bolha de ar do estômago, acompanhada do arroto.

Já no refluxo há regurgitação com outros sintomas, como a dor. 

Como evitar o refluxo em bebês?

Confira as dicas da pediatra para evitar o refluxo no seu bebê:

  • Ao amamentar, deixe o bebê em posição vertical e cuidado para não exagerar na quantidade de leite;
  • Quando terminar, é indicado fazê-lo arrotar e manter a criança de 20 a 30 minutos em pé para que ela faça a digestão;
  • A Organização Mundial da Saúde orienta que a criança durma de barriga para cima, no entanto, dormir de lado evita que o bebê engasgue em caso de refluxo.

Leia também: Frenectomia lingual: o que é e como influencia na amamentação?

Fonte: Daniela Anderson, médica especialista em Pediatria, Neonatologia e Medicina Intensiva Pediátrica pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

foto de folhas de citronela em uma bandeja de bambu
Bem-estar Casa Saúde

Planta citronela espanta mosquito da dengue?

A planta possui um óleo essencial desagradável para alguns insetos. Contudo, a citronela não deve ser a única estratégia para espantar o mosquito da dengue

Cinco habitos
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Cinco hábitos indispensáveis para a saúde

Para iniciar uma mudança de comportamento, confira cinco atitudes simples para incorporar no dia a dia que trazem benefícios no futuro

Dengue e Covid
Saúde

Dengue e Covid-19: como diferenciar os sintomas?

Em meio a uma explosão de casos de dengue e o aumento de infecções por covid-19 no Brasil, sintomas geram muitas dúvidas. Veja diferenças