Licença-menopausa é realidade em alguns países. Saiba mais

9 de março, 2022

Com certeza você já deve ter escutado que a menopausa é desafiadora para diversas mulheres. Isso porque muitas mudanças acontecem no corpo durante o período, e é necessário aprender a conviver com algumas sensações que anteriormente não apareciam. Inclusive, devido às alterações repentinas, a licença-menopausa já virou realidade em alguns países. Uma varejista britânica incluiu a idea como um dos benefícios concedidos às mulheres e colaboradoras da empresa. 

De acordo com Camila Ramos, ginecologista e especialista em reprodução humana, a menopausa é um período de readaptação porque as mudanças hormonais geram consequências variadas. “Com a queda hormonal, as mulheres têm sintomas de onda de calor, ressecamento vaginal e distúrbios do sono. O estrogênio também atua na regulação da gordura corporal, então, com a falta do componente, mulheres nesse período tendem a ganhar mais peso e a modificar o padrão de distribuição da mesma no corpo”, diz a médica. 

Ela ainda reforça que o estrogênio atua em outros fatores do organismo e pode modular o humor. “Sua variação na menopausa pode fazer com que as mulheres tenham mais variações de humor e transtornos de ansiedade”. 

Leia também: Mitos e verdades sobre a menopausa

Período de transição e importância da licença-menopausa

Para Camila Ramos, a menopausa é um período de readaptação, por isso é importante o acesso à licença-menopausa. A ginecologista diz que, além das ondas de calor e da queda hormonal, mulheres nesta fase param de menstruar, podem ter o sono afetado e isso pode desencadear outros problemas. “Distúrbios de sono, dificuldades para dormir e sono altamente desregulado podem resultar em extremo cansaço diário, irritabilidade e, inclusive, sintomas depressivos”, alerta. 

Segundo a médica, esse momento pode ser mais leve. “Um atendimento e um acompanhamento especializados tornam a transição mais fácil — mas, nem por isso, menos complexa. Hoje em dia, conseguimos diminuir os sintomas com medicamentos fitoterápicos, que auxiliam e não são prejudiciais à saúde, terapia hormonal e até tratamentos de lasers vaginais, que atuarão diretamente no ressecamento e ajudarão na hora das relações sexuais.”

Camila ainda reforça que a menopausa pode começar antes mesmo do diagnóstico em si. “Temos a chamada perimenopausa, que se estende até depois da parada completa da menstruação“. De acordo com a ginecologista, esse período já dá indícios de como serão os próximos dias, meses e anos. “A mulher pode ficar mais irritada e com menos disposição. No entanto, tudo é passível de tratamento para que essa mudança seja tranquila e não afete tão drasticamente a vida”, reforça. 

Fonte: Camila Ramos, ginecologista e especialista em reprodução humana.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.