Insulina vegetal: Conheça a planta que controla a glicemia

25 de novembro, 2020

A insulina vegetal, também chamada de planta insulina, uva-do-mato e parreira-brava, é consumida por pacientes de diabetes pois ela se tornou famosa na medicina popular por auxiliar no tratamento do controle do açúcar na corrente sanguínea, ou seja, a glicemia.

A planta, cujo nome científico é Cissus verticillata, é nativa da América do Sul. No entanto, sua atuação não está diretamente ligada à produção de insulina pelo pâncreas e ainda não é cientificamente comprovada.

A insulina vegetal possui propriedades antioxidantes, antimicrobianas e hipoglicemiantes. Seu chá também é consumido em casos de  inflamação muscular e pressão baixa.

Leia mais: Como o nível de açúcar no sangue afeta a fome

Benefícios da insulina vegetal (uva-do-mato)

Fortalece a imunidade

As folhas da uva-do-mato são ricas em antioxidantes que não apenas ajudam a controlar a glicemia, mas também garantem o fortalecimento da imunidade. Ela é uma planta principalmente rica em antocianinas.

Fonte de minerais

Além das propriedades anti-inflamatórias, a insulina vegetal é rica em minerais importantes para a saúde. Em especial, suas folhas são repletas de cálcio, potássio e fósforo – essenciais para a saúde dos ossos, do sangue e do metabolismo.

Leia também: Canela pode controlar o açúcar no sangue para prevenir diabetes

Protege a saúde do coração

Ainda, ela pode beneficiar não apenas quem deseja controlar ou prevenir diabetes, mas também quem sofre de pressão alta. Basicamente, ela é naturalmente hipotensora, ou seja, atua no controle da pressão arterial, assim prevenindo a hipertensão. No entanto, em excesso, pode causar pressão baixa.

Leia também: Estudo relaciona consumo de bebidas diet a doenças no coração

Como consumir a insulina vegetal

A uva-do-mato pode ser consumida na forma de infusão (chá), tintura ou como xarope. O chá é feito a partir das folhas secas da insulina vegetal.

  • 3 folhas secas de insulina vegetal
  • 1 litro e meio de água fervente
  • Deixe no fogo por cerca de 10 minutos e, em seguida, coe-a
  • Espere amornar
  • Ingredientes adicionais não essenciais, mas recomendados: gengibre, ginseng e canela

Leia também: Chá de cedrico: Propriedades e benefícios

Sobre o autor

Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo