Como o nível de açúcar no sangue afeta a fome

12 de dezembro, 2019

Sabia que o nível de açúcar no sangue tem tudo a ver com a fome? Pode até parecer óbvio, mas nunca é demais relembrar: há diferença entre estar realmente com fome ou apenas com vontade de comer algo, seja por tédio, sede ou até mesmo estresse causado por um desbalanço hormonal. 

Por isso, ainda que conscientemente saibamos disso, muitas vezes “cedemos às tentações” e comemos algo sem nem mesmo sentir fome. 

Nesse sentido, reconhecer quando se está com fome ou com vontade de algo é o primeiro passo para o autocontrole. 

Comida processada: a inimiga do controle

Comida processada e, em especial, fast food, contribui para que sintamos a necessidade de comer ao longo do dia todo. Ou seja, ela causa diversos picos de açúcar no sangue, bem como de hormônios do estresse. Assim, passamos o dia com essa sensação, o que muitas vezes é a causa de episódios de compulsão alimentar.

Ao ingerir algo processado e/ou rico em açúcar, o nível de açúcar no sangue cresce muito. Dessa forma, o nível de insulina também sobre como reação, a fim de diminuir esse crescimento.

Conforme o nível de insulina aumenta no sangue, aumenta-se também a liberação dos hormônios do estresse

Leia mais: Quando o estresse vira compulsão alimentar

Como evitar essa fome? 

Assim, a melhor saída para isso é cortar ou diminuir drasticamente esses alimentos da dieta

A ausência de açúcar refinado na alimentação ajuda fortemente, ou seja, fará com que essa “fome insaciável” diminua. 

Não só, é necessário seguir uma alimentação balanceada, na qual haja ingestão correta de gorduras boas, de carboidratos complexos e de proteínas. Com uma dieta assim, essa fome compulsiva não existirá mais. 

Leia também: Por que você sente compulsão por doces?

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo