Exames ginecológicos: conheça os principais que toda mulher deve fazer

14 de março, 2022

A consulta regular ao ginecologista contribui para a prevenção de inúmeras doenças, como o câncer de colo de útero e de mama, por exemplo. No entanto, a importância do cuidado com a saúde feminina, que envolve exames ginecológicos preventivos e idas rotineiras ao ginecologista, ainda não é uma cultura estabelecida no Brasil. 

De acordo com uma pesquisa realizada pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), 5,6 milhões de mulheres não costumam ir ao ginecologista. Além disso, 4 milhões nunca procuraram atendimento com este profissional.

Dessa forma, é essencial visitar o especialista e realizar exames ginecológicos recomendados. Mas você sabe quais são os principais?

Leia mais: Check up médico: quais exames fazer anualmente?

A importância de visitar o ginecologista

De acordo com o Dr. Carlos Moraes, ginecologista e obstetra pela Santa Casa (SP), o impacto de não visitar o ginecologista regularmente não se restringe apenas à saúde do sistema reprodutor feminino.

“O médico ginecologista é o profissional da saúde que mais tem contato com a mulher, sendo responsável por sua saúde no geral, auxiliando na investigação de doenças além da parte ginecológica, como hepáticas, renais e endocrinológicas, por exemplo”, explica.

Estes cuidados garantem à mulher uma maior probabilidade de diagnóstico rápido para diversas doenças, ampliando as chances de um tratamento eficaz e menos invasivo. Assim, ressalta o especialista, é importante lembrar que essa atenção com a saúde deve já ser iniciada na puberdade e estender-se até o período pós-menopausa, com duas consultas ao ano para manter a rotina preventiva.

As consultas servem para avaliação física, ginecológica e até mesmo emocional. Além disso, são solicitados exames laboratoriais que incluem a parte ginecológica e outras funções, bem como exames de imagem para avaliar a reprodução, mamas, abdômen e vias urinárias. “Claro que estes são os exames básicos e os mais solicitados. Como sempre digo, nada supera a avaliação cuidadosa do médico, que também deve solicitar os exames mais adequados para cada paciente. Não existe uma “receita de bolo” que sirva para todas as mulheres. Todos os indivíduos são únicos, com suas características bio-psico-sociais”, completa o especialista.

Entenda quais são os principais exames ginecológicos

  • Papanicolau: é o principal método de rastreio ou detecção do câncer de colo de útero. De acordo com a médica ginecologista Dra. Flávia do Vale, Obstetra e coordenadora da Maternidade do Hospital Icaraí, na maioria das vezes esse câncer é precedido por uma lesão ocasionada pelo HPV. Dessa forma, o papanicolau é essencial para identificar lesões no colo do útero antes que elas se tornem o câncer, por isso, deve ser realizado anualmente.
  • Colposcopia e vulvoscopia: ajudam na avaliação de trato genital inferior, localizando lesões e indicando o tratamento a ser seguido. Além disso, mostram de maneira precisa aonde estão as lesões pré-malignas ou malignas da região vulvar, vaginal  e colo do útero.
  • Ultrassom ginecológico: analisa o tamanho, forma e desenvolvimento dos órgãos pélvicos. Também serve para rastrear tumores uterinos benignos como os miomas, além de identificar câncer de ovário e de endométrio ( tecido que reveste o interior do útero). Pode ser realizado através da parede abdominal ou por via vaginal.
  • Ultrassom endovaginal: É o mais preciso para identificar as alterações nos órgãos pélvicos. Também ajuda muito no diagnóstico de uma doença bastante comum que atinge as mulheres, que é a endometriose.
  • Mamografia e ultrassom de mamas: geralmente utilizados em conjunto, servem para rastreamento de câncer de mama e de doenças benignas da mama (cistos e nódulos, por exemplo).

Fonte: Dr. Carlos Moraes, ginecologista e obstetra pela Santa Casa/SP. É Membro da FEBRASGO e Especialista em Perinatologia pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Albert Einstein, e em Infertilidade Conjugal e Ultrassom em Ginecologia e Obstetrícia pela FEBRASGO. Atua nos hospitais Albert Einstein, São Luiz e Pro Matre. 

Sobre o autor

Fernanda Lima
Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde