É possível engravidar tomando pílula anticoncepcional?

Esquecer de tomar a pílula provavelmente já aconteceu com a maioria das pessoas que utilizam esse método contraceptivo. Contudo, vale tomar alguns cuidados para que o fato não vire rotina. Afinal, se você não segue a cartelinha à risca, é possível, sim, engravidar tomando anticoncepcional. Entenda:

É possível engravidar tomando pílula anticoncepcional?

As pílulas anticoncepcionais são consideradas eficazes, mas não infalíveis. Se você as usa correntemente, elas têm 99% de acerto. Por outro lado, se você se esquece com frequência de ingerir os comprimidos, sua chance de engravidar sobe para 9%.

Tipos de pílulas

Há dois tipos principais de pílulas anticoncepcionais: as que combinam moléculas das famílias do estrogênio e da progesterona, os hormônios sexuais femininos; e as que são compostas apenas de representantes da progesterona.

No primeiro caso, a pílula é indicada não apenas para prevenir uma gestação, mas também para uma melhora na acne. Dentre os efeitos comuns, esse tipo de formulação pode gerar uma leve dor de cabeça, problemas gastrointestinais e aumento nas varizes.

Isso deve chamar atenção de mulheres que já tiveram casos de trombose, ou têm um risco maior de desenvolver a condição. Isso porque o estrogênio, ao ser metabolizado pelo fígado, favorece a coagulação do sangue, aumentando o risco de trombose.

Para elas, as pílulas à base de apenas progesterona podem ser uma alternativa, ou outros métodos não hormonais. Essa opção, inclusive, pode ser usada sem necessidade de pausa na cartela, e é indicada para lactantes.

Seja qual tipo de formulação, as pílulas são seguras e garantem proteção contra a gravidez. Mas é preciso que sejam tomadas nos dias e horários corretos. Portanto, não são indicadas a mulheres sem uma rotina regrada.

Leia também: Qual o melhor anticoncepcional para mim?

O que fazer se eu esquecer um comprimido?

Se você acidentalmente perder um comprimido, o mais seguro é seguir as instruções presentes na bula do seu remédio. Se a sua pílula for a de 28 dias e não tiverem passado mais de três horas do esquecimento, engula o comprimido assim que lembrar e continue o tratamento no horário normal — desse modo, não há risco de gravidez.

No entanto, se o esquecimento for depois de três horas do horário normal, vale fazer o mesmo (tomar o anticoncepcional assim que lembrar), mas usar camisinha pelos próximos sete dias.

Por outro lado, se a pílula dor de 21 ou 14 dias, você pode passar até 12 horas do horário sem correr grandes riscos (tomando assim que lembrar e continuando o tratamento como de costume, é claro). Mas se passarem 12 horas, veja em qual semana você está da cartela:

  • 1ª semana: Tomar assim que lembrar e a outra no horário habitual. Usar camisinha nos próximos 7 dias. Existe risco de engravidar se tiver tido relação sexual na semana anterior;
  • 2ª semana: Tomar logo que lembrar, mesmo que tenha que tomar 2 pílulas juntas. Não é preciso usar camisinha e não tem risco de engravidar;
  • No final da cartela: Tomar a pílula logo que lembrar e seguir a cartela normalmente, mas emendar com a próxima cartela, ficando sem menstruar.

Se você deixar de tomar a pílula por dois dias ou mais, procure o seu médico. Isso porque em alguns casos é recomendado o uso da camisinha por sete dias, enquanto em outros é necessário trocar de cartela.

Leia também: Como calcular o período fértil?

É possível engravidar tomando anticoncepcional com álcool?

No geral, beber quantidades moderadas de álcool não interfere na eficácia da pílula anticoncepcional. Entretanto, o uso exagerado aumenta as chances de esquecimento. Além disso, vomitar até duas horas depois de tomar a pílula corta os efeitos dela.

Vale ressaltar também que as bebidas podem afetar a maneira como seu corpo processa o álcool. Como outros medicamentos, o anticoncepcional diminui a taxa de metabolização do corpo, fazendo com que os efeitos da substância durem mais tempo — e sejam mais intensos.

Para evitar problemas, diversos aplicativos disponibilizam despertadores que avisam quando é hora de mais um comprimido. E lembre-se que a pílula previne apenas gravidez — infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) devem ser evitadas com o uso de preservativos.

Leia também: Anticoncepcional atrapalha o ganho de massa muscular?

Outros motivos pelos quais é possível engravidar tomando pílula

  • Armazenamento incorreto: Sua cartela precisa estar em temperatura ambiente, longe da umidade e do calor. Por isso, nada de deixá-la no banheiro;
  • Combinação de outros remédios: Alguns medicamentos diminuem a eficácia da pílula, como certos antibióticos e aqueles voltados para transtornos psiquiátricos. Por isso, informe seu médico antes de iniciar qualquer tratamento paralelo;
  • Certas ervas: a erva-de-São-João, por exemplo, pode afetar o funcionamento dos hormônios presentes no anticoncepcional.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.