Erva-de-são-joão: O que é, suas propriedades e benefícios do chá

1 de abril, 2021

Já conhece a erva-de-são-joão? Ela é uma planta medicinal de flores amarelas e que também pode ser chamada de hipericão ou hipérico. A princípio, suas propriedades podem beneficiar em especial a saúde mental, pois ajudam a aliviar o estresse e a ansiedade. Porém, seus benefícios vão muito além.

Propriedades da erva-de-são-joão

A erva-de-são-joão, cujo nome científico é Hypericum perforatum, possui propriedades antibacterianas, antifúngicas, antioxidantes, bem como antidepressivas. Ou seja, ela fortalece a imunidade e previne doenças causadas por fungos. Não só, favorece a saúde mental, pois pode ajudar no tratamento para depressão, de acordo com um estudo da Universidade de São Paulo (USP).

Leia também: Depressão e estresse podem reduzir impacto da vacina de Covid-19

Benefícios da erva-de-são-joão

Melhora a qualidade do sono

Seus benefícios para a saúde mental vão além do alívio à ansiedade e à depressão, pois ela também pode combater a insônia. Sendo assim, uma xícara de chá de erva-de-são-joão antes de dormir pode ajudar a ter um sono melhor e mais calmo.

Leia mais: Insônia na quarentena? Tente essa meditação

Ajuda na cicatrização da pele

Não só, a erva pode ajudar a cicatrizar a pele. Além disso, por combater a ação de fungos, ajuda a proteger a pele contra eles. Da mesma forma, janaúba é outra planta que também pode ajudar nesse sentido.

É diurética e laxante

Além disso, ela é diurética, bem como laxante natural. Ou seja, favorece a saúde dos rins, pois aumenta a produção de urina e evita a retenção de líquido. Não só, pode ajudar no funcionamento do intestino. Sendo assim, previne a constipação, ou seja, a prisão de ventre. O que ajuda a aliviar a sensação de inchaço e pode ajudar na perda de peso.

Leia também: É normal peso variar ao longo do dia? Saiba o que significa

Como usar a erva-de-são-joão

A erva-de-são-joão é usada no preparo do chá, que contém todas as suas propriedades. Além disso, ela pode ser suplementada na forma de cápsulas. A tintura também é uma opção.

chá de erva-de-são-joão

Cuidados e contraindicações

Apesar dos seus benefícios, a erva não deve usada em excesso. Além disso, seu uso é contraindicado nos seguintes casos:

  • Pacientes de TDAH, de transtorno bipolar, de depressão grave, Alzheimer e de Esquizofrenia
  • Para mulheres que fazem uso da pílula anticoncepcional, a erva pode reduzir seu efeito contraceptivo
  • Também não deve ser usada junto com antidepressivos, medicamentos para tratar câncer, doenças cardíacas e HIV, bem como com anticoagulantes e sedativos

Além disso, o uso sem indicação de especialista pode causar, por exemplo:

  • Síndrome de serotonina
  • Confusão mental e alucinações
  • Náuseas e a ânsia de vômito
  • Perda de coordenação
  • Suor, febre e os tremores
  • Sangramentos
  • Desmaios

Sobre o autor

Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo