Como aliviar os sintomas da TPM?

Saúde
14 de Setembro, 2022
Como aliviar os sintomas da TPM?

Tensão Pré-Menstrual. Só de ouvir essas três palavras, algumas mulheres chegam a ter calafrios! Isso porque muitas sofrem para descobrir como aliviar os sintomas da TPM, que englobam incômodos físicos e emocionais e podem durar até 15 dias.

Por isso, neste décimo episódio da terceira temporada do podcast De bem com você, da Vitat, a apresentadora Cris Dias bateu um papo com a ginecologista e nutróloga Dra Rafaela Braz para entender melhor o período e como conviver com ele de forma mais harmônica:

Conheça a convidada

como aliviar os sintomas da TPM

Dra Rafaela Braz (CRM-SP 140813 e RQE 86864/88327) é médica nutróloga e ginecologista. Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UFRJ), pós-Graduação em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) e em Nutrologia Esportiva pela Universidade Ingá, além de título de especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela FEBRASGO e de especialista em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

O que é a TPM?

A TPM, na verdade, é um conjunto de sintomas (a literatura científica, aliás, chega a citar mais de 300!) associados ao período pós-ovulatório e que terminam com a chegada da menstruação. “Nessa fase, eles podem variar desde cólica mais intensa, dor de cabeça e inchaço; até sentimentos depressivos, ansiedade e raiva. Esses sinais são comuns e estão ligados à variação hormonal que ocorre na segunda etapa do ciclo menstrual”, explica a médica.

Isto é, depois que a mulher tem o pico de ovulação, há uma queda no estrogênio e um aumento da progesterona. Isso pode durar de dez a quinze dias, e gera os desconfortos citados acima.

Mas por que será que algumas pessoas são tão afetadas pela TPM, enquanto outras não? A especialista explica que existem um componente genético por trás disso. Mas não para por aí: níveis de inflamação no organismo, alimentação, prática de exercícios físicos, saúde mental e até exposição solar interferem na questão.

Em alguns casos, a condição é tão severa que incapacita a mulher, que vê diferentes esferas da sua vida sendo afetadas (relacionamentos, trabalho, esfera social…). Aí, a TPM já recebe outro nome, a Síndrome Disfórica Menstrual. “São 11 os sintomas. E se a paciente apresentar pelo menos cinco deles em dois ciclos seguidos, a gente classifica como TPM grave”. Alguns sinais para ficar de olho são:

  • Humor deprimido com pensamento suicida;
  • Fadiga extrema;
  • Raiva e agressividade fora do normal;
  • Além disso, cólica incapacitante;
  • Sangramento excessivo;
  • Crises de enxaqueca.

Como a alimentação pode ajudar a aliviar os sintomas da TPM?

A TPM é bem famosa por gerar aquela vontade quase incontrolável de alimentos doces. “Isso acontece porque a própria oscilação de hormônios aumenta a busca energética do corpo por carboidratos. Assim, a maioria aposta nos doces e nos carboidratos refinados”, comenta a especialista.

O problema é que esses alimentos têm um alto potencial inflamatório, o que piora o processo inflamatório natural dessa fase do ciclo — como resultado, os sintomas pioram. Além disso, eles promovem picos de glicose (açúcar) no sangue, aumentando os riscos de quadros de compulsão alimentar, alterações de humor e cansaço.

“Por isso, é importante evitar doces em excesso. E até aumentar a ingestão de carboidratos, mas aqueles considerados saudáveis: arroz e pão integral, frutas, verduras, grãos, cereais, raízes e leguminosas.”

Outras dicas que a nutróloga dá durante a TPM:

  • Diminuir o consumo de álcool, uma vez que ele também inflama o corpo;
  • Ter cuidado para não salgar demais as refeições (evitando, assim, a retenção de líquidos);
  • Por fim, reduzir a ingestão de cafeína (estimulante que pode agravar a ansiedade).

Leia também: Alimentos que ajudam a aliviar os sintomas da TPM

Como os exercícios físicos podem aliviar os sintomas da TPM?

A Dra explica que apenas uma sessão de qualquer atividade física já é capaz de contribuir para o alívio dos incômodos da TPM. Isso porque os exercícios estimulam a produção de neurotransmissores, citocinas, substâncias anti-inflamatórias… A lista é longa!

E algumas modalidades combinam mais com certas fases do ciclo menstrual, sabia? Entenda:

  • Pico de ovulação: depois da ovulação, os níveis de estrogênio começam a cair, enquanto os de progesterona passam a crescer. “Nesse momento, ainda não há falta de energia. Então, é interessante fazer um exercício aeróbico, já que a disposição ainda estará alta”;
  • Cinco dias antes da menstruação: a energia estará mais baixa, e o humor mais deprimido. Desse modo, “os exercícios que levam a pessoa a se conectar melhor com o próprio corpo podem ajudar. A yoga é um excelente exemplo.”

Sobre o De Bem Com Você

No podcast da Vitat, Cris Dias conduz conversas descomplicadas com especialistas e convidados para você descobrir como ficar de bem com você. A cada semana, um episódio novo será lançado. Confira os outros temas aqui!

E tem para todos os gostos: os bate-papos também ficarão disponíveis nas plataformas de áudio Spotify, Deezer, Google e Apple!

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Lapsos de memória
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Lapsos de memória: 8 principais fatores e como evitá-los

Rotina sobrecarregada, estresse e noites maldormidas são algumas das causas

Medir a pressão arterial
Saúde

Medir a pressão arterial: veja novas recomendações

Veja novas recomendações da Sociedade Brasileira de Cardiologia

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma