Como as mudanças bruscas de temperatura afetam a sua saúde

Saúde
22 de Março, 2024
Como as mudanças bruscas de temperatura afetam a sua saúde

Logo após uma forte onda de calor, as temperaturas voltaram a cair em boa parte do Brasil. Uma nova frente fria promete diminuir os termômetros e provocar fortes chuvas no final de semana, em especial no Rio de Janeiro e em São Paulo. Embora o cenário traga alívio para boa parte da população, a preocupação agora é com o risco que as mudanças bruscas de temperatura oferecem à saúde. Saiba mais a seguir!

Mudanças bruscas de temperatura: os efeitos no corpo

Do verão para o inverno, do inverno para o verão, muita coisa além da temperatura muda: a forma como o nosso corpo funciona também. Afinal, você já deve ter percebido que nos sentimos mais sonolentos quando faz frio. Por outro lado, mais motivados e com menos fome quando está calor. Os efeitos dessa mudança vão além e pode impactar a saúde, veja como:

  • Doenças respiratórias

Para algumas pessoas, basta o tempo mudar para a imunidade ficar mais baixa, abrindo espaço para doenças respiratórias. Assim, pacientes que já sofrem de rinites ou asma geralmente têm os seus quadros agravados.

  • Pressão alta

O mesmo vale para quem sofre de pressão alta. Uma variação grande do quente para o frio é capaz de aumentar a pressão sanguínea e gerar uma crise hipertensiva, por exemplo.

  • Humor

Isso sem contar, claro, nas alterações de humor decorrentes dessas mudanças — é sabido que pessoas que moram em países muito frios são mais suscetíveis a um tipo de depressão sazonal, causada, principalmente, pelos meses de outono/inverno, nos quais a exposição à luz solar é mais baixa.

  • Pele e cabelo

Além disso, a pele e o cabelo também podem ser impactados. No caso da pele, por exemplo, as mudanças bruscas — pense em um dia com 30ºC e outro com 15ºC — podem ser responsáveis por desequilibrar o seu pH, facilitando reações de hipersensibilidade, como vermelhidão, e alergias.

Podem, ainda, predispor e exacerbar doenças como acne, rosácea e dermatites, além de causar quadros extremos de excesso de oleosidade ou até ressecamento.

“Durante as mudanças climáticas, características como umidade do ar e temperatura podem afetar a nossa pele e interferir na sua hidratação. Podem, por exemplo, interferir na produção sebácea, aumentando ou diminuindo a oleosidade, e na sensibilidade e reatividade da pele”, explica a dermatologista Dra Fernanda Porphirio.

Leia também: Cuidados com a saúde na primavera

Como evitar as interferências do clima na saúde?

O primeiro passo é buscar manter uma rotina saudável e que cubra diferentes frentes. Manter o corpo sempre hidratado, por exemplo, é importante independentemente da temperatura. O mesmo vale para uma dieta equilibrada — o essencial, nesse caso, é adaptar as refeições para o clima, buscando pratos mais quentes no inverno (como sopas e caldos) e outros mais frios para o verão (como saladas).

Em especial, as doenças respiratórias merecem ainda mais atenção. De acordo com o Dr. Dewton de Moraes Vasconcelos, alergologista do Hcor, manter o ambiente sempre limpo e arejado e lavar as narinas são ótimos meios de melhorar a respiração.

“Utilizar o soro fisiológico para a irrigação das narinas ajuda muito a reduzir os sintomas da alergia. É possível utilizar um spray nasal ou seringa para fazer a lavagem e, assim, evitar que substâncias alergênicas se instalem nas vias respiratórias. Remédios para alergia também costumam funcionar na redução dos sintomas”, explica o especialista.

Outro ponto importante é manter uma rotina eficaz de cuidados com a pele, certificando-se que ela receba os cuidados e nutrientes necessários de acordo com cada estação do ano.

“Para isso, é importante não só conhecer a sua pele, mas também conhecer os produtos utilizados. Dessa maneira, é possível fazer escolhas conscientes baseadas na necessidade de cada momento”, explica a dermatologista.

Esses hábitos, aliás, não devem ficar restritos às mudanças climáticas, eles devem ser cultivados a longo prazo. Isso porque trazem benefícios não só em relação à adaptação do organismo às diferentes estações do ano, mas também em qualidade de vida.

No entanto, caso você já perceba os efeitos do clima na sua saúde, o ideal é buscar um médico para fazer o correto acompanhamento e tratamento, dependendo da condição — mas tudo volta para o autoconhecimento e a auto-observação, pontos essenciais para o reconhecimento de algo fora do comum.

“Entender o funcionamento da sua pele e a ação de cada produto da sua rotina vai facilitar o manejo dos cuidados quando houver algum contratempo”, explica a Dra Fernanda. “E são muitas as possibilidades de alterações na pele com as mudanças climáticas. Consultar um médico, não exagerar no uso dos produtos e conseguir entregar o que é realmente necessário para sua pele naquele momento vai ajudar no controle desses sinais e sintomas.”

Fonte:

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas

corredor abaixado segurando a perna aparentemente com dor
Bem-estar Movimento Saúde

Será que eu estou com canelite? Médico destaca principais sinais

A condição é uma das principais preocupações entre os corredores. Ortopedista explica como identificar os sintomas característicos da canelite