Mitos do verão: Informações sobre a nossa pele que não passam de fake news

18 de novembro, 2021

Alguns mitos estão muito presentes quando o assunto é saúde. Do mesmo modo, a questão não é diferente com relação ao verão e aos cuidados com a pele. Por isso, é importante saber separar o que é crença popular e o que é realidade. Dessa forma, você garante os cuidados necessários para seu bem-estar. Veja, então, os principais mitos do verão que não fazem sentido:

Mitos do verão: Quem tem pele escura não precisa de protetor

Esse é um grande mito que pode causar muitos problemas para quem acredita. De acordo com a dermatologista Glaucia Wedy, todos os tipos de pele precisam de protetor solar, tanto brancas quanto amarelas ou negras.

Leia também: Conquiste uma pele bronzeada de forma saudável e duradoura

O sol ajuda a secar espinhas

Muita gente que sofre com a acne acredita que o sol ajuda a tratar o problema. Inicialmente, logo após uma sessão de bronzeado, pode até parecer verdade, mas o fato é que, depois, o resultado é exatamente o oposto: há uma espécie de efeito rebote por conta da exposição direta à radiação UVA e UVB. “Na verdade, o sol pode piorar o quadro de acne pelo aumento da oleosidade da pele”, explica a médica.

Quem usa boné ou chapéu não precisa se proteger

Esqueça isso se quiser ter uma pele saudável. Mesmo usando chapéu, boné e até roupas com proteção solar é importante a aplicação de protetor. “Isso porque o hábito diminui a possibilidade de câncer de pele e o envelhecimento precoce. Também protege a pele contra manchas causadas pelo sol”, afirma a dermatologista.

Leia também: Saúde íntima no verão: Cuidados que você tem que ter

Mitos do verão: Debaixo d’água não precisa de protetor

Outro mito relacionado à pele no verão é aquela história de que, estando debaixo d ‘água, não é preciso proteger a pele. Saiba que nessa situação é preciso usar protetor sim, afinal de contas, quem é que já não viveu ou viu situações em que a pessoa sai da piscina ou do mar com parte das costas, dos ombros e até do rosto queimados? “O ideal é aplicar o produto na pele pelo menos 30 minutos antes de se expor”, reforça Glaucia.

Fonte: Glaucia Wedy, médica dermatologista da Clínica Carvalho Concept.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.