Ex-BBB Hariany Almeida come ovo cru para emagrecer. Por que a prática é perigosa?

Alimentação Bem-estar
06 de Abril, 2022
Ex-BBB Hariany Almeida come ovo cru para emagrecer. Por que a prática é perigosa?

Muitas pessoas estão ansiosas para os desfiles das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, que em 2022 serão realizados em abril por conta da pandemia de coronavírus. Uma delas é a musa da Imperatriz Leopoldinense Hariany Almeida, ex-BBB e influenciadora digital. Como preparação para a data, ela afirmou ter intensificado a rotina de treinos e mudado a alimentação. Inclusive, adotou uma prática inusitada: comer ovo cru.

De acordo com ela, o hábito é diário. “Muitas vitaminas estão presentes no ovo. Isso tem me feito bem e estou me entregando de corpo e alma para o Carnaval”, contou em entrevista à revista Quem.

Além da dieta rigorosa, Hariany não deixa de ir às aulas de samba e à academia. “O ritmo da avenida é acelerado. Quero oferecer o meu melhor para a escola”, disse.

Leia também: Pode ou não pode: Lavar ovo, frango, cogumelos, carne crua e outros alimentos

Comer ovo cru é perigoso?

O ovo é um ingrediente indispensável na dieta de quem treina para ter músculos mais desenvolvidos e fortes. Isso porque ele é rico em albumina, um tipo de proteína encontrado principalmente na clara, cuja biodisponbilidade é alta. Ou seja, o organismo aproveita praticamente toda a proteína do ovo, contribuindo para o processo de hipertrofia.

Além disso, ômega-3, vitaminas B12, D, E e K, proteínas, antioxidantes e muitos outros micronutrientes habitam a gema do ovo.

A questão é que o consumo do alimento cru oferece riscos à saúde. “Ele pode abrigar bactérias causadoras de doenças, incluindo a Salmonella, que são destruídas com o calor durante o processo de cozimento”, explica a nutricionista Adriana Stavro.

Ainda de acordo com ela, a contaminação de ovos e cascas por salmonella tem sido identificada como um grande problema de saúde pública, causando 93,8 milhões de doenças e 155 mil mortes por ano em todo o mundo. A Salmonella é amplamente conhecida por causar infecções alimentares em humanos e pode se manifestar em sintomas como diarreia, febre e dor abdominal de 12 a 72 horas após o consumo.

“A salmonella pode entrar nas cascas quando as aves põem os ovos ou quando os ovos tocam os excrementos das mesmas. A salmonella também pode contaminar o conteúdo do ovo enquanto ele ainda está se formando dentro da ave”, explica a especialista.

Por isso, a profissional dá algumas dicas para evitar o problema:

  • Mentenha os ovos refrigerados até o uso;
  • Descarte ovos sujos ou com a casca rachada;
  • Priorize ovos de galinhas criadas ao ar livre;
  • Não consuma ovos crus.

Ovos crus têm suas proteínas menos absorvidas pelo organismo

Os ovos consistem em uma das melhores fontes de proteína animal que existem, uma vez que concentram todos os 9 aminoácidos essenciais ao corpo humano. “Comer ovo cru, no entanto, pode diminuir a absorção das proteínas em até 50%. Foi o que mostrou um estudo que comparou ovos cozidos e crus”, diz Adriana Stavro. Os resultados mostraram que 90% da proteína em ovos cozidos foi assimilada pelo organismo, enquanto apenas 50% da proteína em ovos crus foi absorvida.

Por fim, ainda há a questão da biotina. Conhecida como vitamina B7, ela ajuda o corpo a processar energia, e está presente no ovo. O problema é que o alimento cru também possui avidina, uma substância que se liga à biotina e a torna inativa. “De acordo com um artigo de fevereiro de 2002 publicado no American Journal of Clinical Nutrition, a avidina é desativada pelo calor, mas permanece intacta quando você deixa seus ovos crus. Como resultado, comer ovos crus pode gerar uma deficiência de biotina ao longo do tempo, levando a sintomas como perda de cabelo, depressão, erupções cutâneas, alucinações e dormência nas extremidades”, finaliza a nutricioninsta.

Fonte: Adriana Stavro, nutricionista, mestre e especialista em Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) pelo Hospital Israelita Albert Einstein.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Chás pré e pós-treino
Alimentação Bem-estar

Chás pré e pós-treino: veja as melhores opções

O chá é a segunda bebida mais consumida mundialmente, depois da água, sendo o Brasil um dos maiores consumidores. De acordo com um balanço da Euromonitor

Lapsos de memória
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Lapsos de memória: 8 principais fatores e como evitá-los

Rotina sobrecarregada, estresse e noites maldormidas são algumas das causas

Quando mudar a rotina de skincare
Beleza Bem-estar

Rotina de skincare: quando mudar os produtos? Dermatologista explica

Segundo a dermatologista, apesar da percepção, a pele continua se beneficiando da rotina