Útero bicorno: o que é, sintomas, causas e tratamento

Saúde
05 de Abril, 2022
Útero bicorno: o que é, sintomas, causas e tratamento

O útero bicorno possui uma anomalia de origem congênita caracterizada por uma membrana que o divide anatomicamente ao meio, sendo que essa divisão pode ser total ou parcial e possui o formato de um coração. 

De acordo com a Dra. Mariana Rosário, ginecologista, obstetra e mastologista, a diferença dele para o útero septado é que o bicorno não está totalmente ligado ao colo do útero.

Tipos de útero

Como existem algumas malformações uterinas, como útero septado, bicorno e unicorno, é importante que se entenda cada uma delas.

Dessa forma, veja a explicação da doutora sobre cada um dos tipos de útero:

Útero septado

Essa malformação faz com que o útero tenha a cavidade interna dividida por um septo (parede), que pode chegar até metade ou ser ainda maior e ir até o colo do útero. “Algumas vezes, é confundido com o útero bicorno”, comenta a especialista. 

Útero unicorno

Esse tipo de anomalia decorre de um problema no desenvolvimento de um dos ductos de Müller. Assim, o útero possui uma anatomia de dois ductos (os ductos de Müller), uma formação que se parecem tubos. 

Havendo uma malformação em um desses ductos, ele nem chega a formar-se. Portanto, como só tem um dos lados, recebe o nome de útero unicorno. “Por isso, o tamanho dele equivale à metade de um útero normal, o que pode atrapalhar a gravidez pelo espaço que o bebê terá para desenvolver-se”, alerta a médica Mariana Rosário.

Leia também: Colo do útero fechado ou aberto: o que significa?

Útero arqueado

O útero arqueado é semelhante ao útero bicorno, porém, mais suave. Ele possui uma leve alteração na cavidade uterina, formando uma curvatura um pouco côncava. Na maior parte, não necessita cirurgia, pois tem pouquíssimas manifestações clínicas.

As malformações podem dificultar a gravidez, a implantação do embrião e o desenvolvimento do bebê porque algumas delas dificultam a alimentação pelo cordão umbilical e não permitem espaço suficiente para o crescimento dele. 

“Portanto, os exames realizados antes da gravidez são sempre necessários, para que a mulher tenha segurança de que terá uma gestação tranquila”, sinaliza a obstetra.  

Causas do útero bicorno

Apesar de algumas pessoas pensarem que existem causas para a formação do útero bicorno, capaz de dividi-lo em duas partes, a médica contesta e informa que o útero bicorno é o resultado de uma malformação: “nós já nascemos com isso”. 

Sendo assim, mulheres que possuírem essa condição não devem acreditar que elas tenham feito algo que ocasionou a anomalia do útero.

Sintomas do útero bicorno

A ginecologista Mariana Rosário afirma que, geralmente, não é possível sentir sintomas causados pelo útero bicorno.

“É um achado de exame, portanto, quando a paciente faz o exame o médico pode achar essa anomalia”, diz a especialista.

No entanto, é preciso estar atento a alguns sinais, como relações sexuais dolorosas, dor ou desconforto no abdômen, sangramento vaginal irregular e abortos de repetição.

Como é feito o diagnóstico?

É possível fazer o diagnóstico do útero bicorno através de exames que ajudam a comprovar a anomalia. Sendo assim, sãos eles: 

  • Ultrassom;
  • Ressonância magnética (RM);
  • Ultrassonografia transvaginal, de preferência a 3D;
  • Histerossalpingografia, que consistem em injetar um contraste no útero e fazer radiografias da pelve;
  • Histeroscopia;
  • Laparoscopia, diagnóstico menos usado por se tratar de uma cirurgia que acessa o útero por pequenos cortes.

Tratamentos

Um médico especialista precisa avaliar a cavidade do útero bicorno para identificar qual o melhor tratamento. “Caso exista alguma sinéquia, alguma parte grudada lá dentro, tem que fazer uma histeroscopia”, assegura a obstetra. 

Sendo assim, se o útero tiver apenas o fundo tem duas cavidades, inicialmente, não é necessário realizar nenhum tipo de tratamento, segundo a Dra. Mariana Rosário.

No entanto, se o médico informar ser necessário uma cirurgia no útero bicorno, a indicação será a histeroscopia, que ajuda a resolver alguns problemas internos como alguma trave, septo ou sinéquia.

Principais dúvidas sobre o útero bicorno

Quando o assunto é útero bicorno, muitas mulheres possuem diversas dúvidas a respeito do uso de anticoncepcional, possibilidade de engravidar, chances de ter filhos gêmeos, entre outras questões. 

Por isso, tiramos essas principais dúvidas com a especialista no assunto para acabar com essas preocupações. Confira a seguir: 

Quem tem útero bicorno pode tomar anticoncepcional?

Segundo a ginecologista Mariana Rosário, quem tem o útero bicorno pode tomar anticoncepcional, já que não existe nenhuma contraindicação.

É possível engravidar?

“Pode engravidar, mas isso vai depender muito da cavidade do útero. Ele tem vários graus, então quanto maior essa cavidade, mais tranquilo será essa gestação”, tranquiliza a médica.

No entanto, a doutora comentou que teve várias pacientes que engravidaram com o útero bicorno e que não tiveram problema nenhum.

Pode ter filhos gêmeos? 

“Na gestação, com o crescimento do útero, a cavidade aumenta um pouco mais. Até a parte de cima que ela tem essa entrada, em formato de um coração, dilata mais e aumenta essa cavidade. Na gestação gemelar, não é diferente”, compara a obstetra.

Porém, a especialista explica que se essa cavidade for um pouco menor, na gestação gemelar aumenta um pouco o risco. Isso porque a gestação gemelar já é uma gestação com risco maior de ter trabalho de parto prematuro e tende a aumentar esse risco porque o espaço para o bebê é menor. “Mas pode ser bem acompanhado e tranquilamente é possível engravidar”, acalma a médica.

Quais os cuidados da gestante com útero bicorno?

Segundo a Dra. Mariana Rosário, os principais cuidados da gestante com útero bicorno são: fazer um pré-natal bem acompanhado, passar por uma boa avaliação e verificar o risco de trabalho de parto prematuro para saber se vai entrar em trabalho de parto antes do tempo.

Qual a diferença entre útero didelfo e bicorno?

Para finalizar, a especialista explicou a diferença entre útero bicorno e didelfo, também chamado de duplo, que possui uma anomalia uterina congênita caracterizada pela formação de dois hemiúteros e dois colos uterinos.

“A principal diferença é que o útero didelfo não une, assim a paciente fica com dois úteros, pode ter dois colos e duas vaginas. Então, tem que colher o Papanicolau dos dois lados e dois úteros, duas cavidades diferentes e verificar se ela irá engravidar de um lado ou do outro”, completa a ginecologista. 

Fonte: Dra. Mariana Rosário possui os títulos de especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia pela AMB – Associação Médica Brasileira, membro da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) e da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP).

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Lapsos de memória
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Lapsos de memória: 8 principais fatores e como evitá-los

Rotina sobrecarregada, estresse e noites maldormidas são algumas das causas

Medir a pressão arterial
Saúde

Medir a pressão arterial: veja novas recomendações

Veja novas recomendações da Sociedade Brasileira de Cardiologia

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma