Por que devemos usar máscaras mesmo após a vacina

10 de agosto, 2021

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 no Brasil, muitas pessoas já estão fazendo planos na esperança de volta à normalidade. Mas uma das maiores dúvidas é se devemos usar máscara mesmo após tomar a segunda dose da vacina. A resposta é, infelizmente, sim.

Em primeiro lugar, a rotina pós-imunização não será como antes. Isso porque mesmo com a vacina, ainda não é seguro abandonar o acessório. 

“Nenhuma das vacinas disponíveis, seja Sinovac, Astra Zeneca/Oxford, BioNTech/Pfizer ou Janssen (Johnson & Johnson), é capaz de evitar a infecção pelo novo coronavírus, isto é, a eficácia vacinal de proteção contra a infecção não é 100%”, explica Augusto Yamaguti, infectologista do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo.

“Apesar da vacinação, o uso da máscara, a manutenção do distanciamento social e o cuidado com a higiene das mãos são ainda necessários contra a infecção pela doença e por outros agentes patogênicos respiratórios”, aponta o especialista.

Aliás, engana-se quem acredita que depois da segunda dose da vacina, é seguro abandonar a máscara. “Como a eficácia vacinal, independentemente do imunizante recebido, não é de 100%, as pessoas vacinadas que adquirem a infecção também são capazes de transmitir o vírus para outras pessoas. Por isso, a máscara continua protegendo aqueles que não foram vacinados, além de evitar a disseminação da doença por aqueles que foram infectados apesar de vacinados” afirma.

Leia também: Treinar de máscara faz mal? Tire suas dúvidas

E os países que já liberaram o uso das máscaras?

Em alguns lugares como Israel, Nova Zelândia, Inglaterra e parte dos Estados Unidos, o uso da máscara ao ar livre não é mais obrigatório. Assim, surgiram diversos questionamentos e até mesmo fake news sobre o assunto.

Segundo o médico, isso ocorre pois algumas vacinas apresentaram eficácia vacinal de proteção contra a infecção pelo coronavírus em torno de 80 a 95%. Dessa maneira, elas são chamadas de vacinas de alta eficácia. Contudo, outras apresentaram eficácia inferior — de 50 a 60%. 

Portanto, os órgãos de saúde pública acreditaram que a transmissão da doença seria minimizada ou até interrompida nos países que utilizaram as vacinas de alta eficácia. Além disso, a taxa de pessoas completamente vacinadas também contribuiu para essa decisão. 

Leia também: Qual máscara é mais eficiente contra o coronavírus?

“No entanto, isso mudou com a chegada da variante indiana (variante delta) e com o aumento do número de novos casos causados por essa variante. Agora, a decisão da não obrigatoriedade do uso de máscaras está sendo revogada. Principalmente nos locais onde ocorrem aglomerações de pessoas (recintos fechados, estações, meios de transporte e eventos)”, afirma o infectologista. 

Quando poderemos deixar de usar máscara depois da vacina?

Por mais que a ansiedade seja grande, para que o número de casos e mortes abaixe totalmente, é fundamental seguir as regras de distanciamento social e higiene. Como usar máscara, sempre lavar as mãos e passar álcool em gel.

De acordo com os dados de vacinação no Brasil, 46.150.415 pessoas foram totalmente vacinadas até agora. Ou seja, apenas 21,79% da população.

Embora a porcentagem esteja crescendo a cada dia, os especialistas ainda não afirmaram quando o descarte do uso de máscaras será feito no país. “Acreditava-se que com cerca de 65 a 75% da população vacinada seria o suficiente. Entretanto, somente com o avançar dos programas de vacinação e com a diminuição progressiva dos casos de Covid-19 é que poderemos à conclusão”, explica profissional.

Leia também: Posso pegar Covid-19 mesmo após tomar as duas doses da vacina?

Fonte: Dr. Augusto Yamaguti – Infectologista do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.