Rinite, sinusite e bronquite: conheça as diferenças entre as doenças respiratórias

26 de abril, 2022

Vários fatores contribuem para o surgimento de doenças respiratórias, como rinite, sinusite e bronquite. A má circulação do ar em ambientes fechados, especialmente no inverno, é um deles. Além disso, a baixa umidade do clima e a sensibilidade a vírus, fungos e bactérias também favorecem as condições.

Assim, congestão nasal, coriza, tosse, espirros, fadiga, irritação nos olhos, nariz e garganta são alguns sintomas de doenças que atacam as vias respiratórias superiores e inferiores. Embora alguns sinais possam confundir os quadros de saúde, é importante entender as diferenças entre as doenças, a fim de realizar o tratamento adequado para evitar crises e complicações.

Leia mais: Resfriado, influenza ou COVID-19: Afinal, qual a diferenciá-los

Rinite, sinusite e bronquite: diferenças

Pense que o nariz, por ser a porta de entrada do ar para o nosso organismo, cumpre o papel de proteger o pulmão de substâncias tóxicas, barrando a entrada de agentes agressores. No entanto, esse mecanismo todo não funciona com a rinite, uma doença inflamatória da mucosa do nariz, que pode ser aguda, quando tem duração de até três semanas, ou crônica, quando se prolonga por mais de 21 dias. Entenda agora as causas e sintomas da doença, bem como da sinusite e bronquite.

Sintomas e causas da rinite

Normalmente, a rinite é caracterizada por:

  • Espirros sucessivos;
  • Coriza cristalina;
  • Congestão nasal;
  • Coceira nasal frequente.

As principais causas que podem desencadear uma crise de rinite incluem produtos químicos irritantes, alergia, medicamentos e resfriados, por exemplo.

Sintomas e causas da sinusite

A sinusite é a inflamação da mucosa que reveste os seios da face, isto é, pequenas cavidades que ficam no crânio, ao redor do nariz e dos olhos. De acordo com a otorrinolaringologista Cristiane Passos Dias Levy, especialista do Hospital Paulista, as causas podem variar, influenciando a duração do problema. “É considerada crônica quando o paciente fica por mais de 12 semanas com as crises”, ressalta. 

Os principais sintomas da sinusite são: 

  • Obstrução e secreção nasal espessa, amarelada ou esverdeada;
  • Tosse;
  • Dor de cabeça e nos seios da face;
  • Fadiga. 

Pessoas com problemas anatômicos, como desvio do septo, por exemplo, podem ter a sinusite ainda mais agravada.

Sintomas e causas da bronquite

No caso da bronquite, a inflamação é na região dos brônquios, canais responsáveis por conduzir o ar do trato respiratório para os pulmões. A otorrinolaringologista explica que quando ocorre esse processo inflamatório, a passagem de ar fica mais estreita, deixando a respiração mais cansativa e dificultosa.

Os principais sintomas de bronquite são: 

  • Tosse com catarro;
  • Falta de ar;
  • Chiado no peito.

“A bronquite aguda está associada a infecções, vírus e bactérias, com duração de apenas alguns dias. Já a bronquite crônica é provocada pela exposição prolongada a inaladores irritativos, como por exemplo o cigarro”, destaca a especialista.

Tratamentos para rinite, sinusite e bronquite

Fazer o tratamento adequado das doenças pode evitar crises de rinite, sinusite e bronquite, além de melhorar a qualidade de vida do paciente.

  • Tratamento para rinite: a princípio, o ato de assoar e lavar o nariz com soro fisiológico já ajuda a expelir o agente invasor. Entretanto, em caso de persistência, pode ser receitado descongestionantes e anti-inflamatórios.
  • Tratamento para sinusite: normalmente, inclui o uso de remédios como analgésicos e anti-inflamatórios, pois aliviam a dor de cabeça e diminuem a inflamação dos seios nasais. Também podem ser prescritos sprays e descongestionantes para melhorar sintomas de coceira e coriza. Em alguns casos, os corticoides orais e os antibióticos podem fazer parte do tratamento.
  • Tratamento da bronquite: se for bacteriana, o médico pode receitar antibióticos, por exemplo. Porém, se for causada por vírus são indicados broncodilatadores. Além disso, a inalação com soro fisiológico é essencial para pacientes com esse quadro.

Como prevenir a rinite, sinusite e bronquite

Como dito anteriormente, as “ites” mais comuns no inverno possuem diferenças entre si. No entanto, algumas recomendações podem servir para ajudar a prevenir o surgimento das três inflamações:

  • Manter-se sempre hidratado;
  • Fazer lavagem nasal com soro fisiológico para facilitar a remoção das secreções;
  • Evitar o compartilhamento de copos e talheres com pessoas infectadas;
  • Evitar permanecer em locais fechados e sem ventilação;
  • Fazer inalação com soro fisiológico;
  • Lavar sempre as mãos;
  • Manter uma alimentação saudável;
  • Evitar o contato com a fumaça do cigarro;
  • Manter a casa sempre limpa e livre de mofo, ácaros e poeira.

Fonte: Dra. Cristiane Passos Dias Levy, otorrinolaringologista do Hospital Paulista.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.