Quais produtos de limpeza quem tem rinite ou sinusite pode usar?

16 de março, 2022

Por serem fortes, alguns produtos de limpeza podem agravar problemas nasais em quem tem rinite e/ou sinusite. Isso porque a água sanitária e os alvejantes tendem a irritar as vias respiratórias. De acordo com André Freire Kobayashi, otorrinolaringologista, o odor dessas substâncias podem gerar uma resposta exacerbada do sistema imunológico, causando, assim, uma hipersensibilidade.

Além dos produtos de limpeza, outras substâncias podem promover crises alérgicas — ácaros, pelos de animais, poeira, pólen e determinados alimentos, por exemplo. No entanto, o médico explica que cada responde de maneira diferente a esses alérgenos, por isso, é importante uma avaliação com um otorrinolaringologista.

Leia também: Sinusite: Alimentos que aliviam os sintomas

Produtos de limpeza desencadeiam crises de sinusite e rinite?

Kobayashi afirma que sim. O odor dos produtos de limpeza pode gerar obstrução nasal basculante (que afeta os dois lados do nariz), espirros, coceira no nariz (prurido), coriza, tosse e pigarro. “A primeira medida recomendada após o início desses sintomas consiste na lavagem nasal com soro fisiológico 0,9%, realizada aplicando um alto volume do líquido com uma baixa pressão. Muitas vezes, é necessário combinar medicamentos de uso tópico nasal (como sprays anti-inflamatórios) com antialérgicos via oral. Nesses casos, é importante a avaliação do médico otorrinolaringologista.”

Inalar produtos de limpeza pode afetar os órgãos internos?

“Sim, a inalação de odores dos produtos de limpeza pode gerar secreções que afetam não somente a cavidade do nariz, mas a faringe, a laringe e até mesmo as vias respiratórias inferiores. A asma, por exemplo, pode ser descompensada por um quadro de rinite mal controlada”, ressalta Kobayashi.

Produtos de limpeza que devem ser evitados por quem sofre com problemas nasais:

  • Removedores;
  • Água sanitária;
  • Amaciantes;
  • Alvejantes;
  • Detergentes;
  • Polidores;
  • Desinfetantes.

O especialista conta ainda que não é possível dosar a quantidade ideal de produtos para evitar a intoxicação. Isso acontece porque cada pessoa tem uma resposta diante dos produtos de limpeza. Mas, ainda assim, o ideal é que caso você use produto de limpeza, evite a manipulação direta dele. “O uso de máscaras e luvas também pode ajudar a evitar os sintomas respiratórios”, completa o médico.

Fonte: André Freire Kobayashi (CRM 184754), otorrinolaringologista da Clínica Dolci, em São Paulo. Graduado na Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo, Otorrinolaringologista pela Santa Casa de São Paulo.

Sobre o autor

Gabriela Ferreira
Gabriela Ferreira
Jornalista e Repórter da Vitat.