Reações da vacina da gripe: conheça as principais

Saúde
24 de Março, 2022
Reações da vacina da gripe: conheça as principais

Com o início da campanha de vacinação contra a gripe, muitas pessoas se preparam para se imunizar. No entanto, com a pandemia de Covid-19, muitas pessoas têm receio em relação às reações adversas que as vacinas podem causar. Mas será que isso também acontece com o imunizante contra influenza? Saiba quais são as reações da vacina da gripe mais comuns, bem como as que são mais raras de acontecer.

Leia mais: Reações adversas da vacina da covid-19 em crianças: conheça as principais 

As possíveis reações da vacina da gripe

A vacina contra a gripe é a melhor forma de prevenir contra a doença. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os casos da gripe variam de quadros leves a formas graves e que podem, inclusive, levar a óbito. Dessa forma, o que não faltam são razões para se vacinar.

De acordo com a Dra. Lorena de Castro Diniz, Coordenadora do Departamento Científico de Imunização da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), a vacina contra gripe é uma vacina não viva, isto é, feita com o vírus inativado. Dessa forma, quando ocorrem reações, geralmente os sintomas são leves, como febre e dor local, por exemplo. Além disso, geralmente os efeitos são benignos e de curta duração. “Raramente pode ocorrer uma reação mais importante como, por exemplo, uma reação alérgica”, explica.

De qualquer forma, podem ocorrer efeitos adversos. A maioria deles não são preocupantes e muito raramente podem gerar complicações graves que necessitem atendimento médico. Conheça agora as mais comuns e aquelas consideradas raras.

Reações mais comuns

Entenda abaixo os efeitos adversos comuns que podem ocorrer após a imunização. Lembrando que as reações são individuais. 

  • Reações no local da aplicação (dor, vermelhidão e inchaço, por exemplo).
  • Febre
  • Inapetência (falta de apetite)
  • Irritabilidade
  • Mal-estar
  • Dor de cabeça

Reações da vacina da gripe raras

De acordo com o Ministério da Saúde, as reações da vacina da gripe que geram hipersensibilidade (alérgicas) são raríssimas e podem estar associadas a qualquer componente presente na vacina. As manifestações neurológicas também são raras. Porém, algumas vacinas podem anteceder o início da Síndrome de Guillain-Barré (SGB), doença em que o sistema imunológico ataca os nervos. Normalmente, os sintomas aparecem entre 1 a 21 dias e no máximo até 6 semanas após a vacinação. O próprio vírus influenza pode desencadear essa síndrome e a frequência é de 1 caso por milhão de vacinas administradas.

Todos os casos de efeitos adversos graves e incomuns devem ser investigados por profissionais de saúde. “Se a reação for leve, como dor local e febre, o tratamento será através de sintomáticos. Mas se os sintomas forem mais importantes, deve-se procurar por atendimento médico imediato e a reação deve ser notificada”, completa a especialista em alergia e imunologia.

Quem teve reações à vacina da gripe deve se imunizar?

Ainda segundo a Dra. Lorena, os pacientes com história de reação de hipersensibilidade à dose anterior devem passar por uma avaliação médico especialista para avaliar o risco X benefícios de uma próxima dose.

Vacinação contra gripe incluirá nova cepa

De acordo com o Ministério da Saúde, 80 milhões de doses da vacina Influenza trivalente estarão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS). O imunizante produzido pelo Instituto Butantan garantirá eficácia contra as novas cepas, como H1N1, H3N2 e tipo B, por exemplo.

Vacina da influenza e da Covid podem ser aplicadas no mesmo dia?

As vacinas contra a Covid-19 e contra o vírus influenza poderão ser administradas simultaneamente. Em outras palavras, não é necessário com qualquer intervalo entre os imunizantes, assim como as demais vacinas do Calendário Nacional de Vacinação em pessoas a partir de 12 anos.

No entanto, as crianças de 5 a 11 anos deverão aguardar um período de 15 dias entre a vacina Covid e influenza. Além disso, a prioridade é que esse público receba primeiro a vacina contra o novo coronavírus.

Tomei a vacina contra influenza há menos de 1 ano. Devo tomar novamente?

De acordo com a Dra. Bianca Noleto Ayres Guimarães, infectologista e alergista, é fundamental que todos tomem a vacina da gripe na campanha de imunização de 2022, inclusive quem se vacinou há menos de 1 ano.

“Quem tomou a vacina no final de 2021 ou antes de completar 1 ano do início da campanha de 2022 deve sim receber o imunizante”, afirma. Isso porque, segundo a médica, as vacinas que serão distribuídas na campanha nacional de vacinação de 2022 já incluirão a nova cepa da gripe H3N2, chamada de variante Darwin, responsável pela alta de casos em 2021.

“É importante todo mundo se vacinar novamente. Todo ano, quando inicia-se uma nova campanha, precisamos ir aos postos tomar a vacina, pois além dos imunizantes terem formulações diferentes, a gente sabe que a imunidade não é duradoura, ou seja, a produção de anticorpos e a resposta celular diminui com o passar dos meses”, reforça a especialista.

Leia mais: Agende sua vacina contra a gripe

Fonte: Dra. Lorena de Castro Diniz, Coordenadora do Departamento Científico de Imunização da Associação Brasileira de Alergia e Dra. Bianca Noleto Ayres Guimarães, membro do Departamento Científico de Imunização da ASBAI – Associação Brasileira de Alergia e Imunologia.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

dores nos glúteos e problemas na coluna
Saúde

Dores nos glúteos sinalizam problemas na coluna, diz especialista

Pesquisa aponta problemas na coluna como uma das principais causas de afastamento do trabalho

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

10 benefícios da banana que provavelmente você não conhece (mais receitas)

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

perda muscular
Bem-estar Movimento Saúde

Perda muscular compromete a recuperação do paciente  

A sarcopenia, a perda de massa muscular e da força, aumenta o risco de complicações em diversos quadros