Queda de cabelo na menopausa: causas, como prevenir e tratar

2 de agosto, 2022

Poucas pessoas sabem, mas a queda de cabelo na menopausa é um sintoma muito comum nesse período em que a menstruação acaba definitivamente. Para explicar melhor os motivos desse problema capilar que muitas mulheres podem passar, nós conversamos com dois especialistas no assunto. Confira a seguir!

Leia mais: Menopausa e osteoporose: Como a reposição hormonal pode ajudar

Causas da queda de cabelo na menopausa 

A queda de cabelo na menopausa, que ocorre entre os 45 e 55 anos, pode afetar até 40% do volume total dos fios das mulheres que estão vivenciando a cessação definitiva da ovulação e da menstruação. Além desse ser um dos sintomas da menopausa, o envelhecimento também causa modificações no bulbo capilar e reduz os cabelos com o passar dos anos.

De acordo com o ginecologista Dr. Mauricio Abrão, durante a menopausa há a diminuição da produção de estrogênio, provocando a queda dos níveis de colágeno, responsável pela saúde do cabelo. “Adicionalmente, há um rearranjo na produção dos androgênios que pode favorecer esta queda também”, afirma o médico.

Além disso, conversamos com o Rodolfo Marques, cosmetólogo e tricologista, que confirma ser normal ter queda de cabelo na menopausa. “Quando a mulher entra nesta fase é muito normal ocorrer queixa de queda e afinamento capilar”. 

Sintomas comuns

Durante a diminuição nos níveis de estrogênio (que interfere na produção de colágeno, proteína principal responsável pela saúde capilar) surge a aparição de alguns sintomas. Segundo o ginecologista e o cosmetólogo, são eles: 

  • Cabelo ralo;
  • Afinamento dos fios; 
  • Miniaturização do cabelo;
  • Fios sumindo em alguns pontos do couro cabeludo
  • Cabelo com aspecto quebradiço, principalmente na região frontal lateral da cabeça; 
  • Fios mais finos e menos volumoso, principalmente na parte de cima da cabeça;
  • Aumento significativo na quantidade de cabelos pelo chão, box do chuveiro, no travesseiro, no banho, na escova de pentear.

O especialista em cabelo, Rodolfo Marques, ressalta ser importante lembrar que uma pessoa normal perde em média de 70 a 150 fios por dia. Portanto, é ideal procurar um diagnóstico sempre que sentir uma mudança na queda dos fios. 

Prevenção da queda de fios na menopausa 

De acordo com o Dr. Mauricio Abrão, é possível minimizar a queda de fios e outros sintomas na menopausa com tratamento de reposição hormonal oral ou transdérmica, quando indicada pelo ginecologista.  

Além disso, o tricologista informa que o mais importante é seguir uma agenda de consultas médicas, com uma frequência mínima de uma vez por ano “para fazer uma série de exames e assim detectar com antecedência a queda nos níveis hormonais”, aconselha. 

Como tratar?

A recomendação médica para tratar a queda capilar na menopausa é, além da reposição hormonal, usar produtos prescritos por um dermatologista para prolongar a vida do fio. Além do tratamento médico, o cosmetólogo comenta que existem outros sintomas que agravam a queda de cabelo durante esse período. 

Por isso, as dicas do especialista em fios é usar um shampoo com pH balanceado. “De 4,2 a 5,8 de preferência, além de conter ativos que estimulem o fortalecimento para regenerar o couro cabeludo”. Outra dica do cosmetólogo é sempre utilizar cremes e condicionadores do meio para as pontas do cabelo, porém, não passar próximo da raíz ou no couro cabeludo, já que isso pode contribuir com o quadro de queda e afinamento capilar. 

“Faça uso de um tônico capilar que estimula a regeneração de novos fios, que aumenta a circulação sanguínea no couro cabeludo e estimula a oxigenação dos folículos pilosos, aumentando a produção de fios mais saudáveis, encorpados e resistentes”, acrescenta Rodolfo Marques.

Vitaminas para queda de cabelo na menopausa 

Segundo o tricologista, não há dúvidas que os nutracêuticos exercem grande ajuda no tratamento de queda de cabelo em geral. “Quando detectado o quadro de queda associado a menopausa, o corretor é solicitar ao médico a autorização para um tratamento conjunto com um nutricionista ou nutrólogo, para que seja observada a indicação ou não do uso de um nutracêutico”. 

Além disso, após ter essa informação, o recomendado é o uso de nutracêuticos específicos para cabelos e unha, uma vez que já vem dosificados com níveis de vitaminas A, C, D, vitaminas do complexo B, selênio, zinco, entre outras, que juntas são importantes agentes no tratamento de queda capilar. 

Quanto tempo dura a queda de cabelo hormonal?

O Dr. Mauricio Abrão informa que a queda de cabelo hormonal pode durar 10 anos ou mais, dependendo de possíveis causas associadas a esse problema.

Já o especialista Rodolfo Marques explica que, enquanto houver deficiência na produção hormonal, automaticamente o corpo pode responder com a queda de cabelo. No entanto, de modo geral, é possível obter grandes resultados após 45 a 60 dias de tratamento para queda capilar.

Remédio para o cabelo parar de cair

Como a queda de cabelo é apenas um sintoma de que algo não vai bem no corpo, o cosmetólogo diz que o melhor remédio é a identificação junto a um médico a causa do problema, que pode ser hormonal na maioria dos casos.

Como recuperar os cabelos na menopausa?

Além dos tratamentos para o couro cabeludo, o tricologista lembra que existem opções para o aumento do encorpamento e fortalecimento dos fios, como as reposições de massa capilar e as recuperações com proteínas e nutrição.

“Esses tratamentos são recomendados uma vez ao mês ou sempre que for feito qualquer procedimento químico, como alisamentos, descolorações ou até mesmo colorações”, lembra. 

Como manter o cabelo saudável na menopausa?

A dica do especialista em fios para manter o cabelo saudável na menopausa, são os tratamentos com maior quantidade de ativos proteicos e hidratações capilares que devem ser feitas uma vez por semana em casa ou no salão.

Esses tratamentos podem ser feitos mesmo em cabelos saudáveis, aumentando os níveis hídricos da fibra e impedindo ou diminuindo a desnaturação das proteínas durante o dia a dia ou por processos químicos e físicos. 

Além disso, o cosmetólogo Rodolfo Marques aconselha evitar o uso de substâncias danosas e proibidas, principalmente alisamentos com formol e descolorações em excesso que, com o passar do tempo, vão desnaturando as proteínas do fio, deixando-os mais finos e quebradiços. 

Alimentos que ajudam a combater a queda capilar

Por fim, a alimentação pode ser uma grande aliada na queda capilar durante a menopausa, como o consumo de alimentos ricos em nutrientes e livres de gorduras. 

O ideal é aumentar o consumo de alimentos naturais, como peixes, ovos, leite, frutas, verduras e legumes, por exemplo. Acrescentar nozes e sementes também são fontes de nutrientes que ajudam muito na queda de cabelo. “Aliás, evitar o consumo de processados, como chocolates, doces, frituras e refrigerantes também pode ajudar”, finaliza o tricologista.

Fonte: Dr. Mauricio Abrão, ginecologista, professor de ginecologia da FMUSP e presidente da Associação Americana de Ginecologia Laparoscópica (AAGL). Rodolfo Marques, cosmetólogo, tricologista, diretor técnico da @olenkacosmeticos e membro da equipe do @rodrigocintra e @rodolfomarqueshair. 

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.