Hipercalcemia: sintomas, causas e tratamentos

Saúde
06 de Junho, 2022
Hipercalcemia: sintomas, causas e tratamentos

 O cálcio é um mineral que influencia no bom funcionamento do nosso organismo, assim como na formação dos ossos e dos dentes, entre outras diversas funções biológicas. No entanto, o nível elevado de cálcio no sangue, chamado hipercalcemia, pode gerar sintomas graves e similares aos dos sintomas do câncer. 

O que é hipercalcemia?

A Dra. Roberta Frota Villas Boas, médica endocrinologista do Hospital 9 de Julho/Dasa, explica que a hipercalcemia é o aumento elevado de cálcio no sangue.

Esse mineral se encontra armazenado nos ossos, então apenas 1% do cálcio do nosso corpo circula na corrente sanguínea.

No entanto, quando há o aumento dos níveis de cálcio no sangue, esse quadro pode ser fatal por ser uma comum desordem metabólica associada ao câncer — ocorrendo de 10% a 20% dos pacientes que possuem um tumor maligno.

Causas da hipercalcemia

Segundo a endocrinologista, existem várias causas que podem levar à hipercalcemia. Assim, as mais comuns decorrentes do excesso da produção de um hormônio chamado PTH, ou paratormônio.

“Esse hormônio é produzido por 4 pequenas glândulas chamadas paratiroides (ficam próximas à tiroide, mas não têm a mesma função). O PTH é o principal responsável pelo controle de cálcio no nosso organismo”, complementa a especialista. 

Além disso, a médica do Hospital 9 de Julho/Dasa, informa que a presença de alguns tumores que levam a produção de um hormônio semelhante ao PTH (chamado PTH-rp) também eleva o cálcio no sangue. 

“Excepcionalmente, também podemos citar a intoxicação por vitamina D que ocorre quando as pessoas ingerem quantidades excessivas”, completa a Dra. Roberta Frota.

Sintomas da hipercalcemia 

De acordo com a endocrinologista consultada, a hipercalcemia em quadros leves costuma ser assintomática. Ou seja, a pessoa nem percebe que apresenta hipercalcemia. 

Contudo, os sintomas de hipercalcemia geralmente se desenvolvem lentamente e podem ser muito semelhantes aos sintomas do câncer e seus tratamentos.

Pacientes com níveis altos de cálcio no sangue em situações mais graves podem apresentar sintomas como:

  • Sonolência excessiva;
  • Desidratação (principalmente em idosos e pacientes oncológicos);
  • Fraqueza;
  • Dor muscular;
  • Obstipação intestinal;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Cálculo renal (pedra nos rins);
  • Perda de apetite;
  • Micção frequente;
  • Dor de cabeça;
  • Depressão;
  • Alterações do estado mental, incluindo confusão, desorientação e dificuldade para pensar.

Diagnóstico da hipercalcemia

A médica especialista informa que o diagnóstico da hipercalcemia é realizado através da suspeita clínica (quando há sintomas) e a dosagem de cálcio no sangue.

Portanto, a medição dos níveis de cálcio no sangue é normalmente detectada durante exames de sangue rotineiros.

Se for detectada a hipercalcemia, pode ser necessário realizar outros exames para determinar a causa do alto nível de cálcio no sangue. 

Sendo assim, outros exames de sangue e de urina serão realizados. Além disso, há a possibilidade de realizar uma radiografia do tórax e exames genéticos (se estiver procurando por uma causa hereditária).

Tratamentos da hipercalcemia 

Os pacientes com hipercalcemia leve ou grave podem ser tratados de várias maneiras: “o tratamento depende dos níveis de cálcio e da saúde geral do paciente”, comunica a endocrinologista.

Se for um quadro mais grave, há necessidade de internação, hidratação venosa e uso de medicamentos específicos, principalmente de uma classe chamada bisfosfonatos, informa a especialista. 

Já nos casos leves é indicada apenas hidratação oral, mas a Dra. Roberta Frota sugere a necessidade de se investigar a causa da hipercalcemia e tratá-la: “a cirurgia das paratireoides está indicada em alguns casos”, acrescenta.

Fatores de risco para quem tem nível elevado de cálcio no sangue 

Existem alguns fatores de risco para quem tem hipercalcemia. A especialista alerta que a ingestão de pouco líquido e desidratação são alguns deles, por exemplo. 

“Outro fator é o uso indevido de suplementos vitamínicos e minerais sem orientação médica”, adverte a médica endocrinologista.

A hipercalcemia também afeta a saúde bucal  

Pessoas com diferentes tipos e quadros de hipercalcemia também podem apresentar problemas relacionados a sua saúde bucal. 

A presença de níveis elevados de cálcio pode alterar a matriz do dente, calcificações em tecidos moles e sensibilidade dentinária ao morder e mastigar.

Dúvidas frequentes

Quando o cálcio está alto? 

Qual o nível de cálcio é considerado alto para ser diagnosticado como hipercalcemia? “Quando a presença de cálcio está acima dos valores normais para a dosagem, em geral, superior a 10,5mg/dl”, indica a endocrinologista do Hospital 9 de Julho/Dasa.

É possível saber a quantidade de cálcio no organismo através da dosagem do exame no sangue. Em pacientes idosos e mulheres na pós-menopausa, uma boa conduta para medir o cálcio é a realização de densitometria óssea, um exame não invasivo que avalia como estão os ossos do paciente em relação à possível fragilidade dos ossos.

No entanto, esse exame não serve para avaliar dor óssea, artrose, entre outros problemas, apenas a tendência à osteopenia e osteoporose.

Faz mal ingerir muito cálcio? 

Muitas pessoas ingerem cálcio por meio do consumo do leite e derivados, além do uso da vitamina D.

Esse mineral é fundamental para a saúde óssea, capaz de prevenir doenças como a osteoporose e osteopenia. Mas sua ingestão em excesso pode trazer riscos.

A Dra. Roberta Frota lembra que tudo que é excessivo não é saudável: “deve-se ingerir uma quantidade normal de cálcio, sem suplementar desnecessariamente. No adulto, o consumo ideal gira em torno de 800 a 1000 mg/dia, que equivale a 2 a 3 porções de derivados lácteos por dia”, aconselha.

Como tirar excesso de cálcio? 

Antes de definir como reduzir os níveis de cálcio, primeiro há necessidade de se definir o que é e quando há excesso de cálcio, segundo a especialista. 

“Uma vez identificado um problema, deve-se tratar de acordo. Por exemplo, se a hipercalcemia decorre de um excesso de produção de PTH, então é preciso tratar esta causa com uma cirurgia, na maioria dos casos”, ressalta.

Quais os alimentos que roubam o cálcio? 

É importante lembrar que existem alimentos que “roubam” o cálcio do organismo por conta de substâncias que dificultam a absorção desse mineral.

Algumas substâncias atrapalham a absorção do cálcio, especialmente o café, os refrigerantes (principalmente à base de cola) e o sal em excesso. 

“Portanto, é recomendado àquelas pessoas que ingerem suplemento de cálcio que não o consumam junto às refeições, pois isso atrapalha a absorção do mineral”, recomenda a Dra. Roberta Frota.

Fonte: Dra. Roberta Frota Villas Boas, médica endocrinologista do Hospital 9 de Julho/Dasa.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

foto de folhas de citronela em uma bandeja de bambu
Bem-estar Casa Saúde

Planta citronela espanta mosquito da dengue?

A planta possui um óleo essencial desagradável para alguns insetos. Contudo, a citronela não deve ser a única estratégia para espantar o mosquito da dengue

Cinco habitos
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Cinco hábitos indispensáveis para a saúde

Para iniciar uma mudança de comportamento, confira cinco atitudes simples para incorporar no dia a dia que trazem benefícios no futuro

Dengue e Covid
Saúde

Dengue e Covid-19: como diferenciar os sintomas?

Em meio a uma explosão de casos de dengue e o aumento de infecções por covid-19 no Brasil, sintomas geram muitas dúvidas. Veja diferenças