Engordei ou estou inchada?

Alimentação Bem-estar
10 de Setembro, 2019
Engordei ou estou inchada?

Quem nunca tentou caber em uma calça que, da noite para o dia, não fechou mais? Nesses momentos, sempre vem à cabeça a dúvida entre ter realmente engordado ou estar apenas inchada

Para entender melhor, vale primeiro saber o que é o inchaço, também chamado de retenção de líquido. Esse probleminha nada mais é do que o acúmulo de água em algumas partes do corpo. Pernas, pés, braços, abdômen e rosto são as mais afetadas. 

Há inúmeras razões para a retenção de líquidos se manifestar, mas a mais recorrente é o sistema circulatório que não está em pleno funcionamento ou devido a uma disfunção hormonal que altera o metabolismo.

O calor também pode ser o responsável pelo aumento da retenção porque estimula a dilatação dos vasos sanguíneos. 

Como saber se é gordura ou inchaço?

Para saber se você engordou ou está apenas inchada, a dica mais certeira é fazer uma “dieta anti-inchaço” por um ou dois dias. Beber bastante água, evitar sal, farinha branca e optar por refeições leves, com grelhados, saladas e legumes ajuda a desinchar. Invista também nas frutas cítricas e nos chás com ação diurética, como cavalinha e hibisco. Dois copos são o suficiente para obter os benefícios.

Entretanto, com um teste simples dá para descobrir se é gordura ou retenção de líquido: basta apertar a pele por dois segundos e observar. Se a marca do dedo ficar por três segundos ou mais, há líquido retido nos tecidos periféricos. Se isso não acontecer, existe aumento de gordura.

Leia também: Açúcar x Sal: O que é pior para o corpo?

Dicas para evitar a retenção de líquidos 

  • Se você trabalha em frente ao computador ou por muito tempo sentado, procure fazer pausas para dar pequenas caminhadas, mesmo que seja no escritório.
  • Faça atividade física. Além de controlar o peso, é uma forma de manter o corpo menos suscetível a retenção de líquidos. O esforço físico promove a contração dos músculos, que estimula a excreção do excesso de líquidos por meio da urina. Invista principalmente em corrida, caminhadas mais velozes e outros exercícios aeróbicos – bike, elíptico, escada…
  • Inclua frutas, verduras e alimentos fontes de potássio (banana, batata, abóbora, abacate e mamão, por exemplo). Um cardápio nutritivo favorece o equilíbrio de todas as funções, prevenindo anormalidades como o inchaço. 
  • Beba muita água e bebidas com efeito diurético, como chá verde, de boldo  e hibisco. 
  • Consuma com moderação e até mesmo evite temperos industrializados, como caldo de galinha e caldo de carne. Carboidratos simples como massas, farinha branca e pães brancos também podem causar o desconforto do inchaço, principalmente se você possui alguma intolerância ou sensibilidade ao glúten. 
  • Evite bebidas alcoólicas em excesso e sucos industrializados, inclusive os em pó, e bebidas gaseificadas, como refrigerantes.  
  • Tratamentos estéticos podem ser eficazes. Drenagem linfática, massagem modeladora e outros métodos que estimulam a liberação do excesso de líquidos do corpo podem ser feitos semanalmente e não há contraindicações, desde que sejam feitos com um profissional qualificado. 
  • Sempre consulte um médico ou nutricionista para identificar as possíveis causas da retenção de líquidos, caso sinta que sejam frequentes ou muito acentuadas em determinadas áreas.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

Quais são os benefícios da banana para a saúde? Veja lista e receitas saudáveis

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

horário para treinar
Bem-estar Movimento Saúde

Estudo revela melhor horário para pessoas com obesidade treinaram

O estudo da Universidade de Sidney identificou benefícios do treino noturno para a saúde do coração

Chás pré e pós-treino
Alimentação Bem-estar

Chás pré e pós-treino: veja as melhores opções

O chá é a segunda bebida mais consumida mundialmente, depois da água, sendo o Brasil um dos maiores consumidores. De acordo com um balanço da Euromonitor