Dores na coluna ao carregar seu bebê? Saiba como evitar

As dores na coluna podem surgir em diversas fases da vida e por diversas razões. De acordo com um estudo da UFMG em parceria com a Fiocruz e Unicamp, a pandemia agravou o sintoma. Entretanto, além do surgimento do coronavírus, outros motivos podem ocasionar o desconforto. Um deles é durante a chegada de um bebê na família. Além da mãe, que está propensa a sentir dores na coluna ao longo da gestação, o pai ou outro responsável pelo bebê também podem sofrer com o incômodo.

Veja também: Dor no quadril na gravidez: causas e como evitar

Causas das dores na coluna ao criar um bebê

Nos primeiros anos de vida, os pais passam boa parte do tempo com a criança no colo, o que pode ocasionar ou acentuar dores e problemas de coluna. Assim, as dores aparecem devido à sobrecarga na região lombar e cervical. Por isso, tal desgaste pode desencadear doenças como a lombalgia e a cervicalgia – com o risco de se agravar à medida que o bebê ganha peso.

“É muito comum eu receber pais e mães com problema de coluna. Precisa de um foco grande na prevenção do problema. De repente, os pais param de dormir, de se alimentar direito, abandonam as atividades físicas e ficam cansados por carregar o bebê no colo por muito tempo”, alerta Marcelo Amato, médico neurocirurgião, especialista em endoscopia de coluna e cirurgia minimamente invasiva da coluna.

Como se prevenir

Segundo Amato, a principal prevenção é dividir os cuidados do bebê com uma rede de apoio, se possível. Além de aliviar o desgaste físico, a saúde mental é beneficiada. Principalmente mães, pais ou responsáveis que fazem tudo sozinhos. Veja outras dicas recomendadas pelo especialista:

  • Preste atenção à postura ao carregar o bebê e ao fazer outras atividades do dia a dia. Tente fazer os movimentos de forma consciente para evitar gestos automáticos.
  • Pratique exercícios com foco no fortalecimento muscular, sobretudo dos membros superiores. Dessa forma, a musculatura fica torna-se mais resistente a dores e lesões.
  • Dentro de suas possibilidades, priorize o descanso. Uma boa noite de sono é capaz de evitar lesões e auxiliar na recuperação física.
  • Alimentar-se bem também é essencial para fornecer a energia necessária para as atividades do dia a dia. Afinal, a falta de nutrientes pode fragilizar o sistema imunológico, responsável pela plena saúde do organismo.

Já tenho dores na coluna. O que fazer?

A primeira providência é consultar um médico ortopedista para avaliar a queixa, sobretudo se as dores na coluna forem persistentes. O profissional poderá identificar a causa (hérnia de disco ou má postura, por exemplo) e sinalizar o melhor tratamento.

Lembre-se de que sentir dores por muito tempo não é uma condição normal e precisa de atenção médica.

Fonte: Marcelo Amato, médico neurocirurgião especialista em endoscopia de coluna e cirurgia minimamente invasiva de crânio e coluna. Doutor em neurocirurgia pela Universidade de São Paulo (FMRP-USP). Especialista em neurocirurgia pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) e pela Associação Médica Brasileira (AMB). Neurocirurgião referência do Hospital de Força Aérea de São Paulo (HFASP) desde 2010.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.