Doença do legionário: conheça os sintomas e saiba como prevenir

22 de março, 2022

A doença do legionário, também conhecida como Legionelose, é uma infecção potencialmente grave que causa uma pneumonia atípica pela bactéria Legionella pnheumophila. O contágio não é feito entre pessoas, mas sim em locais em que há vapor, tais como sistemas de ar-condicionado, saunas, piscinas aquecidas e até mesmo cigarros eletrônicos.

De acordo com Ligia Brito, clínica-geral do Hospital Edmundo Vasconcelos, o perigo existe quando esses ambientes não recebem a limpeza adequada, permitindo o crescimento da bactéria. Entenda melhor a doença.

Quem corre o risco de desenvolver a doença do legionário?

A infecção pela bactéria Legionella foi identificada pela primeira vez em 1976 quando houve um grande surto de pneumonia fatal em uma convenção da Legião Americana na Filadélfia, Pensilvânia. Assim, a infecção foi designada doença do legionário. O risco de contrair uma infecção por Legionella aumenta em caso de:

Nesse sentido, as bactérias Legionella estão frequentemente presentes no solo e na água fresca e podem penetrar no sistema de encanamento de um edifício, por exemplo. A Legionelose não é uma doença contagiosa, portanto não existe transmissão pessoa-pessoa. Assim, sua transmissão se dá através da inalação de gotículas de água contaminadas presente no ar.

Sintomas da doença

Ainda segundo Ligia Brito, clínica geral, logo após o contato com a bactéria, ou seja, entre dois e dez dias, começam a surgir os sintomas que são característicos de pneumonia. Neste caso, classificada como pneumonia atípica. São eles: tosse, febre, calafrio, falta de ar, dor muscular, dor de cabeça e, em alguns casos, diarreia. Vale dizer que idosos e pessoas com alguma doença pulmonar correm maior risco. Para evitar esse problema, é preciso ter certeza que os ambientes e sistemas estão devidamente higienizados.

Como diagnosticar?

O diagnóstico para detectar a bactéria de forma específica pode ser feito por meio de exame de sangue e de urina. Além disso, como em outros quadros de pneumonia, é solicitado um raio-x ou tomografia.

O que pode ser feito para prevenir a doença do legionário?

Ainda não existem vacinas que previnam a doença do legionário. Dessa forma, a manutenção adequada de sistemas de água pode limitar a proliferação da bactéria e a transmissão da doença. Durante os surtos, a recomendação é identificar o foco da doença, bem como medidas preventivas e de controle adequadas. Entre as recomendações, pode estar a descontaminação da fonte de água.

Fonte: Ligia Brito, clínica-geral do Hospital Edmundo Vasconcelos.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde