Pneumonia: O que é, causas, sintomas e tratamentos

25 de novembro, 2021

A pneumonia é uma infecção que ocorre nos pulmões e pode ser causada principalmente por bactérias, vírus ou fungos. Esses germes entram em contato conosco diariamente, e é fundamental estar com a imunidade fortalecida para evitar a doença.

A pneumonia pode acontecer em qualquer idade, mas é mais observada entre homens e fumantes. Além disso, idosos, crianças pequenas, portadores de condições crônicas como diabetes, insuficiência renal, doenças oncológicas, entre outras, também estão entre os mais afetados.

As causas da pneumonia  

A causa mais comum de pneumonia é a bactéria pneumococo ou Streptococcus pneumoniae. Porém, também existem outras bactérias que podem causar a doença. Os vírus são os mesmos que causam gripes e resfriados, como o Influenza tipo A, B ou C, H1N1, H5N1 e o COVID-19.

Os vírus podem ser transportados nas gotas de saliva ou de secreção respiratória que se transmitem de uma pessoa infectada para outra, seja pelo ar ou pelas mãos. A pneumonia causada por fungos, por sua vez, é mais rara e ocorre com mais frequência em pessoas imunodeprimidas ou com doenças crônicas, como é o caso de pacientes oncológicos ou infectados pelo vírus do HIV. 

Sintomas da pneumonia

Os sintomas variam de pessoa pra pessoa, mas geralmente observa-se:

  • Tosse, geralmente com secreção que pode ou não ser acompanhada de sangue.
  • Falta de ar e dificuldade para respirar.
  • Dor torácica.
  • Febre ou calafrios, mialgia, suores e dor de cabeça.
  • Confusão mental, vômitos e diarreia.

Como diagnosticar?

Na maioria das vezes, o diagnóstico da pneumonia é obtido por uma combinação de fatores clínicos, exames laboratoriais e exames radiológicos. A presença de alguns dos sintomas mencionados, além de alterações no exame físico, ruídos pulmonares na ausculta, entre outros, levam ao diagnóstico da doença. Eventualmente, a tomografia de tórax pode ser um complemento importante.

Além disso, pacientes com pneumonia grave, ou que não melhoram com o tratamento inicial, podem necessitar de exames adicionais através de uma broncoscopia. Biópsias obtidas por broncoscopia também podem diagnosticar doenças de diversas naturezas que imitam pneumonias. Os agentes causadores de doença, por sua vez, podem ser identificados através da cultura do escarro ou de culturas do sangue.

Como tratar?

O tratamento depende da identificação do tipo de pneumonia. Se é uma pneumonia bacteriana, há várias escolhas de antibióticos. A escolha do mais adequado leva em conta o quadro clínico, os achados laboratoriais e radiológicos, além dos protocolos hospitalares e as diretrizes das sociedades de especialidades. 

Na maioria dos casos, emprega-se antibióticos por via oral, sendo que pacientes internados recebem antibioticoterapia intravenosa. O emprego de oxigênio, drogas vasoativas, intubação e ventilação mecânica são indicados para casos graves.

É possível prevenir a pneumonia?

Não existe um modo isolado de se evitar a pneumonia. Nesse sentido, um conjunto de medidas saudáveis para a vida, como alimentação balanceada, prática de atividades físicas e consumo moderado de álcool, por exemplo, pode ajudar a preveni-la. Quem tem o hábito de fumar são candidatos a ter pneumonia com mais frequência, portanto, evite fumar.

Por fim, existem vacinas eficazes na prevenção da pneumonia. A vacinação contra a gripe, por exemplo, é importante não só para prevenir a influenza, mas também para prevenir suas complicações, incluindo pneumonia, assim como a vacina contra o COVID-19. 

Leia mais: Coronavírus: O que você precisa saber para se cuidar

Fonte: Dr Paulo Salles, Pneumologista do Hospital Albert Sabin de SP (HAS)

Sobre o autor

Fernanda Lima
Fernanda Lima
Subeditora de nutrição, saúde e bem-estar.