Vacina da gripe para todos: cidade de SP faz campanha para público geral

22 de junho, 2022

A partir de hoje (22), a cidade de São Paulo irá disponibilizar gratuitamente a vacina da gripe para todos que tiverem mais de seis meses de vida. Além da capital, outras cidades participarão da campanha, como Campinas, Hortolândia, Sumaré, Valinhos e Mogi-Guaçu. Para se vacinar, basta comparecer a um posto com a carteirinha de vacinação e documento com foto. Também é obrigatório o uso de máscara nas dependências das unidades de saúde. Para saber qual o posto de saúde mais próximo de você, clique aqui.

Veja também: Vacina da gripe: esclarecendo dúvidas importantes

Por que a vacina da gripe para todos os públicos é importante?

A iniciativa das prefeituras de liberar a vacina da gripe para todos tem um papel estratégico à saúde: ampliar a cobertura vacinal contra o vírus da influenza. Afinal, a adesão à vacinação caiu nos últimos anos para todas as faixas etárias. Por exemplo, até 2015 a imunização chegava a quase 100%. De acordo com uma pesquisa do Ministério da Saúde, a atual média de imunizados é de apenas 67%. Dessa forma, a garantia de proteção coletiva não obtém êxito, pois precisa chegar entre 90% e 95%. Como resultado, o risco de transmissão do vírus da gripe e de outras doenças infecciosas torna-se maior.

Influenza tem alto poder de transmissão

Cerca de 1 bilhão de pessoas são infectadas pela gripe anualmente. Desse total, 3 a 5 milhões desenvolvem formas mais graves, aumentando a suscetibilidade a pneumoniainfarto agudo do miocárdio e AVC. Portanto, a vacina é a forma mais eficaz de se proteger contra a infecção e suas complicações.

Embora as medidas de distanciamento da pandemia de COVID-19 colaboraram para reduzir a circulação da doença, num contexto de retomada das atividades, a vacinação contra a gripe se torna ainda mais importante.

Leia mais: Afinal, a vacina da gripe provoca reações? Entenda

Mais razões para se vacinar

Confira outras razões para se vacinar contra a gripe:

  • A flexibilização das medidas restritivas e inverno trarão maior risco de contaminação.
  • Protege mulheres grávidas, que deram à luz recentemente e bebês com 6 meses ou mais.
  • Segundo o Ministério da Saúde, a vacina reduz de 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.