Dieta da banana: O que é, como fazer e cardápio

22 de outubro, 2019

A dieta da banana promete acabar com os quilos extras sem grandes sacrifícios para o paladar. Além do consumo da fruta no café da manhã, o plano alimentar prega a qualidade do sono e o diário da rotina saudável. O resultado pode chegar a três quilos a menos em 10 dias. 

Criada no Japão por Hitoshi Watanabe,  um especialista em medicina preventiva, a dieta da banana ganhou muitos adeptos também nos Estados Unidos e passou a ser considerada quase uma reeducação alimentar, e não um cardápio maluco que restringe alimentos.

Segundo nutricionistas, a banana possui amidos e enzimas que melhoram o processo digestivo e o trânsito intestinal, além de contribuir para a saciedade. Nanica, maçã, ouro, prata e qualquer tipo está liberado, desde que seja consumida ao natural, sem cozinhar ou amassar. Mas, apesar do nome, a fruta é obrigatória apenas pela manhã, o restante do dia os alimentos são liberados com moderação. 

Como funciona a dieta da banana?

Nada de pão, café, derivados do leite ou outros grupos alimentares para começar o dia. A banana é o único alimento permitido no café da manhã, você pode comer quantas forem necessárias para matar a fome (geralmente, de duas a quatro unidades). Lembrando que, em excesso, pode pesar na balança por ser rica em carboidrato.  

Leia também: Como o alongamento ajuda a emagrecer

O criador da dieta ainda indica a ingestão de dois copos de água em temperatura ambiente, mineral ou filtrada, e em pequenos goles. A combinação serve justamente para saciar rapidinho, já que as fibras solúveis formam um gel que preenche o estômago. Já os especialistas acreditam que o corpo demore a perceber o que está sendo ingerido. Então, é preciso mastigar bem e comer com tudo com consciência, saboreando de verdade. 

A versão original do plano permite outros alimentos no almoço e no jantar, mas é preciso cautela para não resultar em um exagero. Não existem limites calóricos muito definidos para as refeições, nem mesmo uma lista do que você pode ou não deixar de comer. 

Leia também: 7 maneiras simples de perder um quilo por semana

Estão liberados dois lanchinhos ao dia, um antes do almoço e outro depois. Vale uma fruta fresca, iogurte, algo mais leve. Fora das grandes refeições, café, chá e refrigerante diet geralmente são permitidos, mas o ideal é priorizar o consumo de água no lugar de qualquer líquido. Mas, dentre as escolhas saudáveis, evitar sobremesa, bebida alcóolica, frituras e gorduras é quase uma regra. 

 Benefícios

O potássio da banana melhora a contração dos músculos e, como consequência, aumenta a queima de gorduras. O alimento também estimula o funcionamento do intestino, auxilia a digestão e aumenta a produção de serotonina, o neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar. Resultado disso é um controle maior da depressão, ansiedade e até insônia

Outro benefício do consumo é a frutose, o açúcar da fruta regula e até disfarça aquela vontade de comer doces.  

Mudando a rotina

A dieta pede uma atenção maior no momento de descanso, nada de refeições pesadas após às 20h e nada de dormir tarde. Durante o sono liberamos hormônios que controlam o apetite, a queima de gordura e a sensação de saciedade. O ideal, então, é ter um espaço de quatro horas entre a última refeição ou lanche e o horário de deitar.

A prática de exercícios não é obrigatória para o sucesso da cardápio, mas é uma recomendação importante contra o sedentarismo. A caminhada, por exemplo, auxilia não só o  emagrecimento, mas também ajuda na manutenção da saúde. Então, procure um profissional para saber a indicação para o seu caso e mexa-se! 

Outra recomendação para entrar na linha é fazer um diário sobre a nova rotina. Vale anotar os alimentos, as quantidades, as calorias, horários, dias da semana, entre outros dados. O médico nutricionista poderá acompanhar a evolução da perda de peso e apontar possíveis mudanças.

Sugestão de cardápio da dieta da banana

Café da manhã

Coma até quatro bananas no desjejum, seguidas de uma xícara (chá) de água em temperatura ambiente. Satisfeita com duas bananas? Pare por aí.

Lanche da manhã

Suco de couve, laranja e gengibre

1 copo (200 ml) de suco de melancia e limão

1 caixinha de suco de fruta light

Almoço

Salada de alface, rúcula e agrião + 2 col. (sopa) de arroz (integral, de preferência) + 1 concha média de feijão + 1 filé médio (100 g) de frango grelhado

Salada de rúcula, alface e tomate + ½ xíc. (chá) de macarrão (integral, de preferência) com molho de tomate + 1 filé (100 g) de peixe grelhado + 1 prato (sobremesa) de legumes cozidos (abobrinha, berinjela, tomate)

Salada de agrião, acelga e cenoura ralada + 2 col. (sopa) de arroz (integral, de preferência) + 2 col. (sopa) de grão-de-bico cozido (ou grão de soja cozido) e temperado a gosto + 1 filé médio (100 g) de carne vermelha magra grelhada 

Lanche da tarde

Chá verde (ou branco ou vermelho) + 1 barrinha de cereais

1 xíc. de chá verde (ou branco ou vermelho) + 1 fatia de pão integral com 2 col. (chá) de mel (ou duas fatias de peito de peru, se não gostar de doce)

Jantar

Sopa de cenoura ou de tomate 

Salada de alface, tomate e cenoura ralada + Omelete com 2 claras e 1 fatia de peito de peru 

Salada colorida (agrião, tomate, palmito, 2 rodelas de mussarela de búfala, 1 col./sobremesa de gergelim e 2 castanhas-do-pará picadas) + 1 prato (fundo) de missoshiro (caldo de soja fermentada) com cebolinha fresca picada

Ceia

1 banana assada com canela em pó.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.