Conjuntivite gonocócica: bactéria da gonorreia pode afetar os olhos

Saúde
05 de Maio, 2022
Conjuntivite gonocócica: bactéria da gonorreia pode afetar os olhos

A gonorreia é uma infecção sexualmente transmissível (IST) cuja transmissão ocorre pela bactéria Neisseria gonorrheae (conhecida por gonococo) e pode causar uma série de inflamações e desconfortos em diversas áreas, incluindo os olhos. Nesse caso, a condição leva o nome de conjuntivite gonocócica, e um de seus tipos afeta sobretudo recém-nascidos. Entenda melhor:

O que é a conjuntivite gonocócica

A conjuntivite gonocócica é considerada uma conjuntivite infecciosa, ou seja, causada por vírus ou bactérias. Apesar de não ser tão comum, um caso recente envolvendo uma jovem de 24 anos foi publicado no periódico The New England Journal of Medicine (NEJM).

Conjuntivite gonocócica
Foto: The New England Journal of Medicine (NEJM)

Na condição, a bactéria gonococo pode invadir o epitélio íntegro (barreira da córnea), gerando até cegueira em bebês se não combatida corretamente.

Tipos de conjuntivite gonocócica

Ela geralmente é dividida em duas formas:

  • A que afeta recém-nascidos;
  • Ou, então, a que atinge adultos.

A principal diferença entre elas está na transmissão.

Leia também: Gonorreia: tudo sobre a infecção sexualmente transmissível

Como ela é transmitida e meios de prevenção

Em adultos, a conjuntivite gonocócica se dá sobretudo pelo contato do olho com secreções genitais de pessoas infectadas com a gonorreia. Por isso, o uso de preservativos e a realização de exames preventivos são hábitos essenciais.

Em bebês, por outro lado, o contato com a bactéria acontece na hora do parto vaginal, quando a mãe infectada acaba contaminando o recém-nascido, quadro também conhecido como conjuntivite neonatal (oftalmia). Por isso, nesse caso, o melhor método de prevenção é a realização do pré-natal, já que mulheres com gonorreia muitas vezes são assintomáticas, e os exames pedidos durante esse período podem detectar o problema.

Principais sintomas

A condição é bem dolorosa. Nos pequenos, os principais sintomas são vermelhidão nos olhos, inflamação da pálpebra e secreção de pus. Nos adultos, além desses sinais, também podem aparecer secreções no pênis e na vagina e ardor ao urinar.

Diagnóstico

O médico oftalmologista analisará os sintomas e examinará o aspecto dos olhos por meio de uma lâmpada de fenda (equipamento que mostra a estrutura ocular em alta resolução). Ele também mandará amostras das secreções para testes laboratoriais.

Tratamento da conjuntivite gonocócica

O tratamento geralmente é feito com o uso de colírios, pomadas e medicamentos orais ou intravenosos com antibióticos. Além disso, outros cuidados são necessários:

  • Lavagem das pálpebras e compressas com panos úmidos e mornos, pois aliviam as secreções;
  • Uso frequente de antissépticos nas mãos e higiene adequada de todos os materiais e objetos usados pelo paciente, uma vez que a infecção é altamente contagiosa;
  • Quarentena de alguns dias — deve-se evitar locais com muitas pessoas e não ir ao trabalho ou frequentar a creche/escola;
  • Por fim, casos mais graves exigem internação.

Referências:

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Lapsos de memória
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Lapsos de memória: 8 principais fatores e como evitá-los

Rotina sobrecarregada, estresse e noites maldormidas são algumas das causas

Medir a pressão arterial
Saúde

Medir a pressão arterial: veja novas recomendações

Veja novas recomendações da Sociedade Brasileira de Cardiologia

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma