Governo reduz tempo de quarentena para pessoas com Covid-19

Saúde
11 de Janeiro, 2022
Governo reduz tempo de quarentena para pessoas com Covid-19

O Ministério da Saúde anunciou uma mudança no tempo de quarentena para pessoas diagnosticadas com casos leves e moderados de Covid-19. De acordo com a equipe, a partir de agora, a quarentena passa de dez para sete dias de isolamento.

Dessa forma, se no quinto dia o paciente estiver sem sintomas respiratórios ou febre e não tiver feito o uso de medicamentos nas últimas 24 horas, ele poderá realizar uma nova testagem. Caso o resultado seja negativo, o isolamento pode ser encerrado. Com o resultado positivo, a quarentena permanece até o décimo dia.

Além disso, o Ministério da Saúde recomenda a todos que forem liberados da quarentena a utilização de máscaras do tipo N95 ou PFF2, bem como evitar aglomerações e não realizar viagens até o décimo dia após o diagnóstico da doença. Ainda de acordo com a Fiocruz (Fundação Osvaldo Cruz), todos os infectados deveriam cumprir de dez a 14 dias em isolamento.

Leia mais: Por que devemos usar máscaras mesmo após a vacina

EUA também reduziu tempo de quarentena

Ainda de acordo com o secretário de vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, a decisão foi tomada com base nas experiências dos Estados Unidos e do Reino Unido. Isso porque o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA reduziu, em 27 de dezembro, o tempo de quarentena de dez dias para cinco dias, independentemente de o infectado ser sintomático ou não.

No entanto, a mudança não é consenso entre especialistas e foi criticada pela AMA (Associação Médica Americana). Segundo a associação, a nova diretriz pode gerar uma disseminação ainda maior da covid-19. Lembrando que o país já vem enfrentando aumento dos casos em meio à nova onda causada pela ômicron. Além disso, a comunidade médica americana também demonstrou preocupação com uma possível sobrecarga do sistema de saúde do país.

Leia mais: Nova variante ômicron já é responsável pela metade dos casos no Brasil

Testei positivo. Quanto tempo devo ficar em isolamento?

Para evitar possíveis dúvidas causadas pela mudança no tempo de quarentena, confira quantos dias de isolamento você deverá fazer de acordo com os sintomas:

  • Cinco dias de isolamento: o período vale para pessoas sem sintomas respiratórios, sem febre, que não tenham feito uso de antitérmicos nas 24 horas anteriores e que apresentem resultado negativo de teste para covid-19 no 5° dia a partir do início dos sintomas. Caso esse não seja o caso do paciente, ele não deve deixar a quarentena;
  • Sete dias de isolamento: o período vale para pacientes sem sintomas respiratórios, sem febre, que não tenham feito uso de antitérmicos nas 24 horas anteriores e que não tenham se testado no quinto dia. Nesse caso, não é preciso fazer exame para sair do isolamento. Caso o paciente tenha sintomas leves, ele pode fazer um teste e deixar a quarentena se o resultado for negativo. Se esse não for o caso, ele deve permanecer em isolamento;
  • Dez dias de isolamento: o período vale para pacientes que tenham apresentado resultado positivo para covid-19 no quinto ou sétimo dia de isolamento. Nesse caso, a pessoa sem sintomas respiratórios pode deixar a quarentena, sem necessidade de novo teste.

Infectologista questiona redução do tempo de quarentena 

Muitos especialistas não concordam com a decisão do Ministério da Saúde em reduzir o tempo de quarentena. Para Adelino de Melo Freire Júnior, infectologista e diretor médico da Target Medicina de Precisão, a medida anunciada é questionável.

“Do ponto de vista do tempo de isolamento, há questionamentos técnicos de segurança em relação à mudança de 10 para 5 dias de isolamento. O embasamento científico para essa decisão é questionável e a motivação para essa mudança é mais econômica do que científica, já que a medida visa, principalmente, diminuir o impacto do absenteísmo em empresas. De acordo com os estudos mais relevantes, uma parcela dos doentes ainda pode transmitir a doença no 5º dia de sintomas”, afirma.

O infectologista ressalta que nos EUA, primeiro país a adotar essa medida, já há uma dificuldade em testagens, como falta de suprimentos e que isso poderá acontecer no Brasil.

“O que preocupa é o Ministério da Saúde vincular a redução do tempo de isolamento à realização de testes. Anteriormente, a pessoa cumpria 10 dias de isolamento e, sem testagem, era liberada do isolamento – sendo essa orientação seguida há mais de um ano. O que muda é justamente condicionar a liberação precoce do isolamento a uma testagem e isso pode ocasionar uma falta de testes para quem está doente”, afirma.

Leia mais: 5 lições que aprendemos com a pandemia de Covid-19

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

montagem com as fotos de Wagner
Saúde

Ele já fez mais de 100 doações de sangue e plaquetas: “dar um pouco da minha saúde para quem precisa”

Conheça a história de Wagner Hirata, que tem as doações de sangue e plaquetas como um de seus propósitos de vida

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte

Reynaldo Gianecchini
Saúde

Reynaldo Gianecchini revela diagnóstico de doença autoimune

A síndrome de Guillain Barré causa fraqueza e dificuldades para mover os braços e as pernas