Dicas de como cuidar da pele, o maior órgão do corpo

12 de julho, 2022

Cada corpo carrega uma história. E como parte importante dele, a pele possui marcas que ajudam a contar a nossa trajetória ao longo do tempo. Por isso, aprender como cuidar da saúde da pele é fundamental — afinal, ela é o maior órgão do organismo!

Neste segundo episódio da terceira temporada do podcast De bem com você, da Vitat, Cris Dias conversa com a dermatologista Denise Steiner sobre as melhores dicas para esse ato de autocuidado! Você não vai perder, não é mesmo?!

Conheça a convidada

como cuidar da pele

Denise Steiner (CRM 36.505) é médica dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), formada pela Universidade de São Paulo (USP) e com doutorado na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Especialista em Tricologia, Melasma, Fenol e Preenchimento.

Quais as funções da pele?

A pele é um órgão cuja primeira função é a proteção ativa. Isso porque diariamente estamos expostos a uma série de agressões: raios solares, mudanças de temperatura, poluição e luz dos dispositivos eletrônicos.

“Falamos em barreira cutânea, mas não com a ideia de ser algo mecânico e não funcional. Na verdade, ela faz a comunicação entre os meios externo e interno. Ela tem células que fazem a defesa, camadas que nos protegem… E também acaba refletindo o que está acontecendo dentro da gente”, explica a dermatologista.

E não pense que a pele é exatamente a mesma em todo o corpo, viu? Ao longo dela, podemos encontrar áreas mais ásperas, mais sensíveis e mais macias. Até as células estão distribuídas nela de maneiras diferentes.

Nas axilas, na virilha e no joelho, por exemplo, há mais células que produzem pigmento — é por isso que essas regiões escurecem com mais facilidade. O rosto, por outro lado, carrega mais glândulas sebáceas. Isso torna a cicatrização mais rápida, mas aumenta a oleosidade e a propensão à acne.

Cabelos e unhas são considerados anexos da pele. Por isso, eles também refletem doenças, que se traduzem em sintomas como manchas, queda e fraqueza.

Leia também: Afinal, quais são os benefícios da vitamina D para a pele?

Como cuidar da pele?

Os cuidados com a pele são extremamente importantes e devem ser diários a fim de prevenir o envelhecimento do órgão. A começar por um ritual de limpeza que remova as impurezas e a poluição do dia a dia.

Existem inúmeros produtos para vários tipos de pele (seca, normal, oleosa ou sensível). Então, conhecer bem a sua é o primeiro passo para tratá-la adequadamente. Mas uma coisa é universal: todas precisam de hidratação!

“Essa etapa vai garantir que a pele tenha a quantidade de água que ela precisa e, desse modo, funcione melhor. Existem dois tipos de hidratantes: os que não deixam os líquidos saírem, e os que retêm água na região”, descreve a especialista. Mas não para por aí: também é muito importante beber bastante água.

Por fim, não podemos nos esquecer do protetor solar. É ele quem vai proteger a pele contra os raios solares, que favorecem a destruição do colágeno presente no rosto, causam manchas e lesam o DNA das células, processo que pode levar ao surgimento do câncer de pele.

“É importante escolher um produto com proteção para tanto para os raios UVA quanto para os raios UVB. Para quem tem melasma, um filtro com cor é mais interessante. E se for entrar na água, tem que ser resistente a ela”, recomenda Denise.

Como cuidar da pele: hábitos saudáveis

Alguns costumes do dia a dia podem impactar diretamente a saúde da sua pele, sabia? Eles incluem uma alimentação equilibrada, boas noites de sono e controle do estresse.

Com relação à dieta para a saúde da pele, é preciso prestar atenção no consumo de um nutriente específico: as proteínas. Isso porque elas compõem a pele e são essenciais para a formação de colágeno.

Mas não para por aí. “Ingredientes verdes (couve, escarola, espinafre) e coloridos (cenoura, tomate, laranja, frutas vermelhas) contêm substâncias antioxidantes e vitaminas, que também são benéficos para a pele”, complementa a dermatologista.

Por fim, outra questão são os chamados alimentos inflamatórios, que estimulam os processos inflamatórios no corpo — e podem, consequentemente, piorar quadros de acne, psoríase, dermatites e outras doenças de pele. Exemplos de alimentos que devem ser evitados são: açúcar, leite, carboidratos refinados, processados, embutidos e aqueles ricos em gorduras saturadas.

Leia também: Cleansing oil: afinal, o que é e quais são os seus benefícios?

Sobre o De Bem Com Você

No podcast da Vitat, Cris Dias conduz conversas descomplicadas com especialistas e convidados para você descobrir como ficar de bem com você. A cada semana, um episódio novo será lançado. Confira os outros temas aqui!

E tem para todos os gostos: os bate-papos também ficarão disponíveis nas plataformas de áudio Spotify, Deezer, Google e Apple.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.