Comidas pesadas e pesadelo: Comer antes de dormir atrapalha os sonhos?

12 de novembro, 2021

Você já deve ter escutado alguém mais velho falar que atacar uma refeição pesada antes de ir para a cama pode render sonhos ruins, não é mesmo? Mas será que a relação é verdadeira: comidas pesadas realmente geram pesadelo à noite? Entenda:

Comidas pesadas e pesadelo: Relação

Não é regra: encher a barriga de comidas pesadas antes de dormir não necessariamente causa pesadelo. Contudo, o que se sabe é que um prato exagerado pode piorar — e muito — a qualidade do seu sono.

O recomendado, então, é apostar em jantares leves todos os dias no mesmo horário. Isso porque enquanto dormimos, o nosso metabolismo desacelera. E aí, se o seu estômago está cheio, vai ser mais difícil entrar nas fases mais profundas do sono, uma vez que o corpo precisará reservar energia para a digestão (e, para isso, ele precisará te deixar mais agitado).

Desse modo, roncos, refluxo, gases e até azia podem aumentar. Juntos, esses sintomas podem gerar um desconforto que será sentido nos seus sonhos — mas isso não acontece com todo mundo.

Leia também: Como escolher o colchão ideal para uma boa noite de sono

Mas o que fazer para evitar os pesadelos?

  • Decore seu quarto com cores mais claras e que te ajudam a relaxar (azul bebê, por exemplo);
  • Se no seu quarto há barulhos como o do ar condicionado ou de encanamentos, tente dormir com tampões de ouvido. Isso porque seu cérebro pode interpretá-los como perigos em potencial durante o sono;
  • Os pesadelos geralmente refletem alguma situação que não conseguimos resolver no dia. Por isso, procure fazer terapia para lidar melhor com as dificuldades;
  • Adote hábitos saudáveis: diminua o consumo de álcool, tabaco e alimentos industrializados. Além disso, pratique exercícios físicos regularmente e adote uma alimentação equilibrada e baseada em alimentos in natura.

Leia também: Jetlag social: Entenda o que é e como afeta a saúde

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.