Abcesso cerebral: Bactérias de cárie podem atingir o cérebro

27 de outubro, 2021

Você sabia que uma simples cárie pode trazer consequências sérias se não tratada (e até levar à morte)? Isso acontece porque as infecções dentárias aumentam o risco do chamado abcesso cerebral. Saiba mais:

O que é o abcesso cerebral?

“O abcesso cerebral é uma doença rara, mas ao mesmo tempo bem grave, que pode levar à morte do paciente. As infecções dentárias têm sido relatadas como fontes de bactérias e elas podem dar origem a esse quadro clínico, inclusive, em crianças”, alerta o neurocirurgião pediátrico Ricardo Santos de Oliveira.

De acordo com o médico, as bactérias de uma cárie, por exemplo, podem atingir o tecido cerebral por meio da circulação sanguínea. Uma vez instalada na região, a bactéria produz uma reação inflamatória que se torna cheia de pus (porque o organismo tenta isolar a bactéria).

“O paciente pode se queixar de cefaleia [dor de cabeça], sonolência, náusea, fraqueza de um lado do corpo e até mesmo ter convulsões”, explica o neurocirurgião. Desse modo, os exames diagnósticos mais comuns são a tomografia de crânio e a ressonância magnética (esta em casos mais específicos).

Leia também: Raspar a língua: Por que você deveria adotar o hábito e como fazer da maneira correta

Principais tratamentos

Geralmente, o tratamento inicial é feito com a administração de antibióticos. Mas, via de regra, é preciso drenar o abscesso através de um procedimento cirúrgico. “Isso é feito por meio da realização de uma perfuração no local. Um guia (como uma cânula) nos leva até o abscesso para podermos esvaziá-lo. O paciente deve ser acompanhado semanalmente com tomografia de crânio. Contudo, quando há recorrência do abscesso ou quando ele não tem resolução, podem ser necessárias outras drenagens e até mesmo a remoção do mesmo”, finaliza o médico.

Leia também: Como a saúde bucal influencia na saúde emocional

Fonte: Ricardo Santos de Oliveira, neurocirurgião pediátrico e presidente da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia Pediátrica (2019/2021). Atua com consultórios em Ribeirão Preto e em São Paulo no Instituto Amato.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.