Comer demais: Conheça os efeitos nocivos para a saúde

11 de maio, 2020

Quem nunca exagerou na hora de comer? Tudo bem, acontece com todo mundo em algum momento. Entretanto, comer demais pode ter efeitos nocivos ao corpo, e alguns deles são tão indesejáveis que nem a melhor e mais saborosa refeição valeria o exagero de comilança. 

Comidas deliciosas podem ser verdadeiras tentações que, por vezes, nos levam a cometer exageros. Hoje, a grande variedade e disponibilidade de alimentos é outro fator agravante, tornando-nos ainda mais suscetíveis a exceder nas quantidades. 

Além disso, desde março, em razão da pandemia de COVID-19, estamos vivendo em quarentena, a fim de conter a transmissão do vírus praticando o isolamento social. Em meio a esse cenário, surge também a vontade de comer mais, especialmente alimentos calóricos, repletos de gordura e açúcar.

Leia mais: 8 motivos pelos quais você está sempre com fome

Efeitos nocivos de comer demais

Acúmulo excessivo de gordura

Ao comer demais é muito provável que você consuma mais calorias do que seu corpo realmente necessita. Ou seja, ocorre o que é conhecido como excedente calórico, o que acarretará o maior acúmulo de gordura no corpo.

Existem certos riscos à saúde associados ao excesso de gordura, como:

  • Resistência à insulina;
  • Intolerância à glicose;
  • Colesterol alto;
  • Pressão alta;
  • Doença cardíaca.

Leia também: Para onde vai a gordura quando você emagrece?

Atrapalha o controle da fome

Há dois hormônios principais responsáveis pelo controle da fome: a grelina e a leptina. Quando ficamos sem comer por algumas horas, a grelina atua gerando a sensação de fome. Depois de comer, a leptina é liberada e gera a sensação de saciedade. Contudo, ao comer demais essa regulação se torna desequilibrada, especialmente ao consumir alimentos ricos em sódio, açúcar e gordura, pois eles aumentarão o nível de dopamina (hormônio da felicidade) e isso encoraja o corpo a comer por prazer e não por fome.

Leia mais: Como controlar os hormônios da fome

Desenvolvimento de obesidade e outras doenças

Comer em excesso de vez em quando não provoca enormes malefícios para a saúde. Contudo, comer demais sempre pode levar ao desenvolvimento da obesidade. Muito além do ganho de peso, a obesidade apresenta riscos para o metabolismo, para o sistema cardiovascular, pode levar ao desenvolvimento de diabetes, entre outros problemas. 

Leia mais: Adolescentes que pulam o café da manhã têm maior risco de obesidade

Pode prejudicar a saúde do cérebro

Um estudo promovido por cientistas da Universidade de Medicina da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, demonstrou a ligação entre a obesidade e a degeneração da função cerebral. Dessa forma, comer demais pode implicar em malefícios para o cérebro, inclusive afetando a memória.

Leia também: Será que sua fome é emocional?

Provoca náuseas e desconfortos

Comer demais rotineiramente pode provocar náuseas, além do incômodo inchaço estomacal, indigestão, excesso de gases e até mesmo a sensação de fadiga. A princípio, as náuseas são decorrentes do estufamento do estômago que é lotado até o seu limite quando comemos demais. Como consequência, também é possível experienciar enjoos e dores estomacais. 

Leia também: Por que você come quando está sem fome?

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo