Chá para dor de garganta: melhores opções e como preparar

2 de maio, 2022

Com a aproximação do inverno, casos de doenças respiratórias, gripes e resfriados se tornam mais frequentes. A aparição dos sintomas é muitas vezes leve, e por isso, não é preciso fazer uso de medicamentos. Entretanto, é sempre importante consultar um médico para seguir o procedimento ideal. Além dos remédios, é possível adotar algumas estratégias para aliviar o incômodo. Quando o assunto é garganta inflamada, uma prática muito comum é a preparação de bebidas quentes, já que elas ajudam no alívio das dores. No caso de chá para dor de garganta, existem algumas opções mais indicadas pelos especialistas.

De acordo com a nutricionista Adriana Stavro, os chás são opções válidas para suavizar a irritação na garganta. Os efeitos positivos acontecem graças à presença de antioxidantes na bebida. Tais componentes, além de ajudarem a fortalecer a imunidade, combatem doenças causadas por vírus, como resfriados e gripes.

“Os antioxidantes também ajudam na cicatrização do tecido. Alguns chás e misturas de ervas fornecem efeitos anti-inflamatórios que podem reduzir a dor, o inchaço, a irritação e a tosse”, completa a especialista.

Melhores chás para dor de garganta 

A variedade de sabores de chás é extensa e cada um possui propriedades diferentes, que combatem diversos sintomas. Por isso, é necessário saber quais são as melhores opções para cada caso:

Chá de raiz de alcaçuz

A nutricionista destaca a presença de três substâncias importantes, são elas: liquitina, liquiritigenina e glicirrizina. As duas primeiras têm ação expectorante, facilitando a tosse e ajudando a liberar o muco. Já a glicirrizina funciona como emoliente. Tal componente fornece um revestimento protetor na garganta. 

“Algumas pesquisas apontam que o alcaçuz pode eliminar catarro e muco e atuar como um agente de revestimento geral para diminuir a dor de garganta”, reforça Adriana.

Chá verde

Popular, o chá verde costuma ser muito utilizado por aqueles que desejam emagrecer. Entretanto, existem diversos benefícios da bebida associados ao combate à dor de garganta. Os antioxidantes conhecidos como polifenóis são os responsáveis por fortalecer o sistema imunológico.

Além disso, alguns componentes anti-inflamatórios presentes no chá ajudam a aliviar as dores. “Essas propriedades vêm de um composto chamado epigalocatequina-3-galato, que reduz as proteínas inflamatórias”, diz.

Caso você não queira consumir o chá verde, a nutricionista oferece uma outra alternativa: realizar o gargarejo com a bebida. É preciso apenas tomar cuidado e, primeiramente, certificar-se da temperatura do líquido para não queimar a garganta e piorar ainda mais os sintomas. 

Chá para dor de garganta: gengibre

“A raiz de gengibre contém fenólicos com propriedades anti-inflamatórias que podem suavizar a dor de garganta. Alguns estudos sugerem que o gengibre pode ter propriedades antimicrobianas que ajudam a combater infecções virais que levam à dor de garganta”, afirma Adriana. 

Não à toa, a planta medicinal, juntamente com o mel, é muito recomendada para casos de gripes e resfriados.

Chá de marshmallow

Ao ouvir marshmallow, recordações da infância com a imagem do doce já vêm à mente. Entretanto, a planta pode ser utilizada para fazer chás que atuam contra a dor de garganta.

“A raiz de marshmallow contém altos níveis de mucilagem calmante, aliviando a dor. Ela também solta qualquer muco, diminuindo a tosse seca”, explica a nutricionista.

Chá de limão

O limão é utilizado como “remédio caseiro”, principalmente, para fortalecer a imunidade e desintoxicar o organismo. “O limão é uma fruta cítrica rica em vitamina C, um nutriente importante para o ajudar o metabolismo a se recuperar de um resfriado ou vírus”, pontua.

Chá de ervas com mel

Outro chá interessante para dor de garganta é feito a partir de ervas e mel. Ele traz efeitos positivos ao ajudar a liberar o catarro, aliviar a dor e diminuir a tosse. Entretanto, é preciso lembrar que o mel não é indicado para crianças com menos de 2 anos de idade.

Leia também: Chá de insulina vegetal: o que é, benefícios e cuidados

Como preparar o chá para dor de garganta

Um dos pontos positivos do chá é a praticidade de seu preparo. Assim, não é necessário passar horas na cozinha e existem diversas possibilidades de colocar as receitas em prática. Veja alguns exemplos pontuados pela profissional:

Infusão

“A infusão é a bebida preparada com as partes mais frágeis das plantas, como folhas, flores e frutos moídos. Essa técnica preserva o óleo essencial das ervas e normalmente é usada para preparar ‘chás’ a partir de camomila, erva cidreira, dente-de-leão ou cavalinha”, diz.

Modo de preparo:

Primeiramente, leve 300ml de água ao fogo e deixe esquentar até ferver. Em seguida, desligue o fogo e adicione 1 colher de sopa da erva escolhida. Feche o recipiente e deixe descansar por 5 minutos. Por fim, coe e beba o chá.

Decocção

“A decocção é feita quando a planta é fervida juntamente com a água, o que normalmente é preciso fazer com partes da planta que são mais duras e resistentes, como as raízes ou as cascas”, explica.

Modo de preparo:

Primeiramente, adicione as partes duras da planta em uma panela com a água e deixe ferver de 10 a 15 minutos. Quando a água ficar mais escura e aromática, é o momento de desligar o fogo. Por fim, tampe a panela e deixe amornar.

Cuidados ao tomar chá para dor de garganta

É recomendado consumir, no máximo, 500ml ao dia. Acima de tudo, é preciso tomar cuidado com as quantidades para não causar efeitos maléficos para o corpo. Geralmente, não há efeitos colaterais, mas, de qualquer forma, é sempre importante consultar um profissional. Isso porque “algumas ervas interagem com certos medicamentos ou alteram sua eficácia”, afirma Adriana.

Além disso, no caso de mulheres grávidas, lactantes, adultos mais velhos e pessoas com condições médicas, a atenção deve ser redobrada. Por isso, sempre busque orientação de um especialista. 

Fonte: Adriana Stavro, nutricionista especialista em doenças crônicas não transmissíveis.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.