Candidíase de repetição: 4 dúvidas sobre a doença e como tratá-la

23 de junho, 2022

A candidíase é uma infecção que ainda provoca muito constrangimento e dúvidas. De acordo com a Febrasgo, a incidência é 80% maior no sexo feminino. Apesar de ser um tabu para algumas pessoas, a candidíase de repetição é muito comum e costuma aparecer, pelo menos, quatro vezes ao ano. Como sintomas, apresenta coceiras, corrimento amarelado ou esverdeado e inchaço com vermelhidão na genital.

Veja também: Como escolher um ginecologista para suas necessidades?

Causas da candidíase de repetição

A infecção é causada pelo fungo candida albicans. Segundo a médica ginecologista Flávia do Vale, do Hospital Icaraí, esses fungos pertencem naturalmente a flora vaginal e intestinal. No entanto, quando os micro-organismos se reproduzem de forma desordenada, a candidíase se manifesta. A seguir, a especialista enumerou as 4 principais dúvidas sobre candidíase de repetição que recebe das pacientes no consultório. Saiba mais!

Dúvidas frequentes sobre candidíase de repetição

É sexualmente transmissível

Mito. Apesar de recorrente, a candidíase não se origina por contato sexual, mas sim por desordens orgânicas. Por exemplo, problemas na flora bacteriana ou carência de vitaminas, e nada tem a ver com ISTs. “Claro que é sempre importante se prevenir com o uso de preservativo para evitar a propagação de outras doenças sexualmente transmissíveis”, alerta a médica.

O parceiro sexual também precisa de tratamento

Não necessariamente. A candidíase geralmente não é adquirida por meio de relações sexuais. Dessa forma, não se justifica o tratamento de parceiros sexuais. Todavia, uma minoria de parceiros sexuais masculinos pode sentir coceira, vermelhidão ou irritação do pênis. Assim, nesses casos, os homens se beneficiam do tratamento com agentes antifúngicos para aliviar esses sintomas.

Estresse pode gerar candidíase de repetição

A razão de uma candidíase recorrente não é identificada na maioria dos quadros. Por outro lado, algumas mulheres parecem mais propensas do que o normal a desenvolver candidíase. Além disso, mulheres com alto nível de açúcar no sangue (devido ao diabetes mal controlado) e com sistema imunológico enfraquecido podem ser mais suscetíveis. Por essa razão, o estresse pode alterar os níveis de cortisol e influenciar o sistema imunológico e os níveis de glicose no sangue.

Banheiro público e roupas molhadas causam candidíase de repetição

Verdade. Situações que alteram a acidez vaginal ou o equilíbrio dos micro-organismos que habitam a vagina podem aumentar a chance de desenvolver candidíase. Portanto, roupas úmidas e abafadas e o uso de banheiro sem a devida higiene são fatores de risco. Veja outras condições capazes de favorecer a infecção:

  • Uso de antibióticos.
  • Dispositivos contraceptivos como DIU ou pílula com doses mais altas de estrogênio.
  • Diabetes que aumenta a concentração vaginal de açúcar e consequentemente seu pH.
  • Gravidez.
  • Sistema imunológico enfraquecido devido a quimioterapia, HIV ou a certos medicamentos.

Como tratar a candidíase de repetição?

Geralmente a candidíase ou a candidíase de repetição se resolvem com um tratamento simples, seja tópico, com aplicação de creme vaginal, ou via oral, com dose única ou múltipla de medicamento antifúngico. Contudo, é fundamental tomar alguns cuidados para evitar novos episódios, principalmente se o problema ocorre com frequência. Por isso:

  • Evite permanecer com roupas de banho ou de treino molhadas ou úmidas. Fungos gostam de ambientes úmidos e quentes para a proliferação.
  • Priorize uma alimentação saudável e com pouco açúcar.
  • Caso tenha doenças como diabetes, faça o tratamento e controle adequados.
  • Não utilize medicamentos por conta própria. Consulte seu ginecologista para o diagnóstico e linha de cuidado específica para você.

Fonte: Flávia do Vale, médica ginecologista e obstetra coordenadora da Maternidade do Hospital Icaraí.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.