Candidíase na gravidez: Sintomas, tratamento e como evitar

A gestação é um período muito importante na vida da mulher. Isso porque ele é marcado por expectativas, alegrias e emoções. Durante essa fase, o corpo passa por inúmeras transformações para abrigar o bebê, o que favorece o aparecimento de algumas situações um pouco desconfortáveis, como é o caso da candidíase na gravidez.

A baixa imunidade e os altos níveis de hormônios favorecem a proliferação de fungos presentes naturalmente na flora vaginal. E apesar de ter uma grande incidência em gestantes, a candidíase é um problema que afeta mulheres de qualquer idade. Contudo, é importante ressaltar que a infecção não prejudica o bebê. Existe, sim, uma pequena chance do bebê ser contaminado na hora do parto, entretanto, a condição pode ser tratada facilmente com orientação médica.

Leia também: Dieta para candidíase: Alimentos que combatem a infecção

Sintomas da candidíase

Para que as futuras mamães possam curtir esse momento mágico, é necessário ficar atento aos sinais mais comuns da doença, como:

  • Corrimento esbranquiçado, tipo nata de leite;
  • Coceira intensa na vagina;
  • Cheiro característico, tipo água sanitária;
  • Dor ou sensação de queimação ao urinar;
  • Dor nas relações sexuais;
  • Vermelhidão e inchaço na região íntima.

Leia também: Candidíase em homens: Saiba como identificar o problema

Como tratar a candidíase na gravidez

As infecções vaginais são muito comuns na gestação. Por isso, o médico deve ser sempre consultado para fazer o diagnóstico correto e orientar o tratamento mais indicado para o problema.

O tratamento da candidíase na gravidez pode ser realizado por via tópica, com cremes vaginais ou banhos de assento. Além disso, para reduzir o risco de desenvolver candidíase novamente, veja alguns hábitos que valem a pena:

  • Evite uma alimentação rica em açúcar e carboidratos;
  • Use roupas íntimas de algodão;
  • Evite usar calças muito justas e absorventes diários;
  • Ademais, realize a higiene íntima com atenção;
  • Durma sem calcinha para ventilar a região, pois diminui a possibilidade de proliferação dos fungos.

A candidíase na gravidez apresenta algum risco para o bebê?

Normalmente não, mas vale salientar que toda vulvovaginite, por ocasionar uma resposta inflamatória do organismo, pode afetar o útero e a bolsa amniótica. Isso pode gerar, por exemplo, o rompimento da bolsa antes da hora, levando ao parto prematuro. Por isso, fique atenta aos sintomas da candidíase na gravidez e não descuide da saúde durante o pré-natal!

Leia também: Suco de babosa é saudável? Conheça os benefícios

Fonte: Especialistas da Genomma Lab.

Jan Pawel, ginecologista (CRM 21992 | RQE 14886) da Faculdade Evangélica Mackenzie Paraná.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.